Carreira

Ξ 6 comentários

Somente a certificação PMP garante a qualidade do Gerente de Projetos?

publicado por Guilherme Rigolon

Na atualidade a certificação PMP (Project Management Professional), emitida pelo PMI (Project Management Institute) é considerada a melhor qualificação em gerenciamento de projetos (existem outras certificações no PMI) no Brasil. Uma das diferenças desta certificação com as demais (ex.: SAP) é que o profissional certificado pelo PMI pode “perder” a certificação, caso não mantenha-se atualizado por meio de cursos que valem PDUs (Professional Development Units). Dessa forma, um profissional certificado pelo PMI deve acumular, no mínimo, 60 PDU’s a cada três anos, caso contrário, este profissional terá o seu certificado invalidado.

As empresas “começam” a exigir a certificação PMP ativa (semelhante ao que ocorre com a língua inglesa, com a fluência) como base de sustentação para o sucesso de um projeto.

Propagam-se pelo país, inúmeros cursos de capacitação para a obtenção da certificação PMP, porém o enfoque maior é com a memorização de termos e nomenclaturas das ferramentas e técnicas do que a apropriação dos seus usos e funções.

Esta situação, em geral, cria um contingente de profissionais “certificados”, mas sem as habilidades e competências necessárias para liderar uma equipe e fazer a gestão eficiente das atividades de um projeto. Este déficit de conhecimento torna-se notório sobretudo diante da complexidade de grandes projetos.

Passamos por ondas no gerenciamento de projetos no Brasil, a primeira onda diz respeito à certificação quantitativa de profissionais como PMPs. A segunda onda refere-se à qualificação destes profissionais certificados. Este processo é lento, pois para se transformar um profissional “apenas” certificado em Líder de projetos é necessário experiência construída com apoio de parceiros mais experientes.

Quando “ouvimos” na mídia que o Brasil não está preparado para as demandas atuais e futuras em relação à qualificação dos profissionais, em inúmeras áreas de trabalho, devemos incluir também os profissionais certificados como PMPs.

Sem habilidades e competências necessárias para fazer frente aos desafios de um projeto, estes profissionais, embora certificados seguirão despreparados para cumprir o papel que lhe cabe nos ambientes  corporativos.

Este despreparo é um dos aspectos que afetam negativamente uma enorme quantidade de projetos que: não atendem o que o cliente “comprou”, o orçamento previsto não é respeitado e normalmente “estoura”, a rotatividade no time aumenta, o escopo não é administrado e tratado como vital, o planejamento é simplificado em atividades na ferramenta project e não é tratado de forma estratégica pelo líder etc.

As considerações acima ressaltam a importância de se conhecer, entender e aplicar as melhores práticas do PMBOK (Project. Management Body of Knowledge) no projetos. A maturidade aliada a experiência dos profissionais no conhecimento e aplicação das melhores práticas contribuem decisivamente para a diminuição do índice de insucesso dos projetos. Nesse sentido, temos que qualificar melhor os cursos preparatórios, associando teoria e prática.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

• 33 anos de experiência na área de Tecnologia da Informação e no Gerenciamento de Projetos locais e globais. • 17 anos de experiência na utilização das melhores práticas do PMBOK (PMI®). • Certificado como Project Management Professional pelo Project Management Institute (USA). • Mestre em Administração/Gerenciamento de Projetos (Foco em Gestão de Pessoas). • Pedagogo. • Experiência em empresas Nacionais e Multinacionais. • Palestrante em cursos e workshops de temáticas corporativas (Ética, Comunicação, Liderança, Mudanças e Planejamento). • Vários artigos publicados sobre Gerenciamento de Projetos, Terceirização em TI e Gestão do Conhecimento.

Guilherme Rigolon

Comentários

6 Comments

  • Combining theory and practice, this is only the first step…

    Discerning what is best is something that is not learned in a text book, a certification, nor a classroom… Discernment is not from age, as we know wise children of 7 years and foolish people of 70 years…

    Discernment is gained from what choices we make and keep in front of us, by testing our own beliefs, and by constantly mentoring others while also seeking counsel ourselves… This you will only find in professional groups, as well as through your own personal pursuits…

    • You are correct in your assessment. Thank you.

  • Olá Guilherme, ótimo assunto..

    Complemento que como no futebol de base que há as peneiras para selecionar os jogadores, princialmente nas categorias de base, as empresas devem fazer o mesmo. Ou seja, as empresas devem aplicar em seu processo de seleção teoria e práticas para selecionar adequadamente os profissionais. Pois enquanto as empresas estiverem contratando e pagando bem tais profissionais certificados que não são qualificados, teremos isso ocorrendo muito no mercado.

    Vou compartilhar um exemplo, onde certa vez numa entrevista e questionário aplicado a um candidato PMP, o mesmo não sabia o que era o ciclo de vida de Gerenciamento de Projetos, conforme o guia PMBOK… Simplesmente, lamentável!!!

    • Olá Hugo,

      A certificação PMP é muito importante e reconhecida no ambiente corporativo, mas existem desvios, como você bem destacou.

      Tem “gente” que ainda confunde PmBok com PmBOOK…..

      Obrigado.

      Guilherme

  • Para corroborar com a discussão enfatizo que pela experiência, atuando junto à profissionais certificados, tenho observado diversos níveis de sabedoria dos detentores do PMP. Cabe a cada um aperfeiçoar-se na arte da gestão, que exige várias competências que até mesmo os líderes e alto executivos podem demonstrar deficiências. Certificação não é para medir de forma tão linear um profissional, mas sim demonstrar que se especializou e continua na busca de crescimento, já que competências não são medidas numericamente.

    • Olá Débora, sua avaliação é correta, pois a certificação dissimina os padrões e as melhores práticas e elas por si só não garantem “nada”, porém o conhecimento destas melhores práticas torna o ambiente de projeto mais claro para todos os envolvidos, entre outros pontos importantes.

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes