Carreira

Ξ 14 comentários

Esta não é uma obra de ficção!

publicado por Roberto Queiróz

Qualquer semelhança com pessoas que você conheça ou acontecimentos reais não terá sido mera coincidência.

É muito comum na área de TI encontrarmos com situações que nos causam desconforto ao nos depararmos com uma pessoa que está em determinada posição de liderança, porém esta não sabe o que significam as palavras “liderar”  e “gerenciar” tampouco tem o “feeling” para tal.

Neste caminho de consultor de TI em que me encontro, já deparei com várias situações como esta e muito provavelmente você também, e as perguntas são sempre as mesmas:

Como pode alguém ser tão despreparado para o cargo estar ocupando um lugar estratégico?

Como pode alguém sem o perfil adequado para a função e sem o conhecimento necessário pode ter condições de conduzir um departamento estratégico como a de TI?

Pois é, infelizmente isto é comum em nossa área!

Certa feita um colega, super capacitado em alta tecnologia me contou que ele foi convidado para participar de um processo seletivo em uma empresa de médio porte. Passou por 4 sessões de entrevistas técnicas, psicotécnicos e testes técnicos pois o cargo necessitava de uma pessoa equilibrada técnica e emocionalmente. Era para um cargo estritamente técnico e recheados de oportunidades estressantes.

Quando chegou a vez desse colega fazer a entrevista derradeira com o gerente de TI, ficou sabendo que a formação acadêmica do gerente era da área da saúde (isto mesmo, técnico em saúde do trabalho!!!) e não tinha nenhuma formação ou curso na área de TI,porém o gerente estava a frente da equipe havia mais de 1 ano. Nesta entrevista  com o gerente de TI, o assunto se resumiu apenas em redução de custos para o departamento. Nada de objetivos claros, nada de assuntos técnicos, nada emocionante…

Não tenho nada contra uma pessoa com outra formação que não seja TI administrar um departamento de tecnologia desde que esta tenha capacidade e conhecimento para tomar as decisões certas e embasadas, afinal, “bagagem” conta muito, porém,penso eu, a empresa poderia ganhar muito mais se colocasse a frente pessoas com requisitos necessários para administrar o departamento, cada qual dentro do departamento que melhor se encaixa ao seu perfil.

Normalmente para gerenciar um ambiente de TI requer que o profissional capacitado tome decisões mais adequadas e importantes, assuma responsabilidades pelos indicadores, se envolva com o desempenho organizacional e departamental de maneira pró-ativa, dê objetivos claros e palpáveis à equipe e tenha um mínimo de bom senso no trato com as particularidades de cada problema. Sem contar com a arte de administrar conflitos.

A falta de foco, de visão, de envolvimento pois não conseguem iniciar e terminar uma tarefa por falta de capacidade técnica ou conceitual sobre determinado assunto, cria um descompasso entre a rapidez que a solução exige e a falta de capacidade para administrar determinadas situações.

Enquanto uns procuram o perfeccionismo para tentar ganhar tempo ou deixar que outros assumam a solução do problema, outros assumem “n” atividades para se desculparem de que tem muitas tarefas a fazer e não conseguiu ver “aquele assunto”. Resultado: Atrasos nas tomadas de decisões que geram ineficácias das atividades, causando situações desconcertantes entre a equipe e os departamentos solicitantes.

Como para algumas decisões são necessários ter agilidade e conhecimento, para ser gerente é necessário conhecer e aplicar algumas técnicas de administração que certamente trarão resultados eficientes e eficazes. Estabelecer metas, criar situações para atingir os objetivos, conhecimento técnico para negociações, afinidade com a equipe, espírito de liderança e respeito fazem o diferencial para quem é ou pretende ser gerente.

E para terminar a história : o meu colega não aceitou a oportunidade oferecida pois sabia que iria ter problemas, principalmente de relacionamentos.

 É isso ai!!!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

É formado em Ciência da Computação pela Faculdade SPEI – PR com Pós-Graduação em Administração de Banco de Dados e MBA em Gestão Estratégica de Negócios, pela FIA-SP. Com certificações Oracle (OCP), Oracle Exadata 11g Certified Implementation Specialist, Oracle 11g Service Oriented Architecture 11g Sales Specialist Assessment e Oracle 11g Service Oriented Architecture Specialist 11g Support Specialist Assessment. Como consultor de banco de dados Oracle, tem trabalhos desenvolvidos em grandes empresas, entre elas: Ágora Investimentos, Carrefour Brasil, Deutsche Bank, Embratel, Exxon Mobil (Texas), Fly Emirates (Dubai, EAU), Gol Linhas Inteligentes, GVT Telecom, HSBC GLT, Interchange, Oi Telecom, Petrobras, Oracle do Brasil, Rede Globo, TAM, Vivo - SP e Vodafone (Alemanha).

Roberto Queiróz

Comentários

14 Comments

  • Interessante o texto e realmente, condiz com a realidade.
    Infelizmente hoje vemos em muitas empresas cargos de responsabilidades em TI sendo ocupados por profissionais sem os perfis necessários. Talvez motivados por salários menores ou indicações, as empresas contratam e muitos talentos naturais acabam ficando sem postos.
    E é uma pena esse tipo de situação.
    Valeu o artigo!

    • Paulo, valeu pelas palavras!

      Abraços

  • Caro colunista,

    Este seu artigo tirou um “peso” das costas de pelo menos 5 profissionais de tecnologia daqui da nossa empresa, sediada em Osasco (SP) pois sempre achávamos que estávamos “enganados” porém o seu artigo trouxe-nos alento!

    Como é bom saber que tem pessoas com visão adiante.

    PARABÉNS PELO ARTIGO, em maiúsculo mesmo!

    Aloisio
    Analista de sistemas – Osasco,SP

    • Pois é, caro Aloisio, lamentavelmente esse tipo de situação é muito corriqueiro em nosso meio.
      Agradeço pelas palavras e visita!!!

  • Muito correto o pensamento do articulista. Mostra a realidade de algumas empresas que hoje em dia só pensam em reduzir custos e contratam ou promovem pessoas desqualificadas para determinadas funções.
    Depois, quem sofre é a empresa como um todo.

    • Prezado Marcio,
      Obrigado pela sua visita e comentário.

      Um abraço

  • Faço minhas as palavras do Sr. Aloisio fagundes!
    Parabéns Roberto!

    Paloma Mendes
    Advogada em TI e Família.

    • Olá Paloma, obrigado pelas suas palavras!!!
      Um abraço!

  • Olá Roberto!

    Esse texto seu realmente é para refletir até quando formos assumir novas responsabilidades em nossa empresa. Até que ponto estamos preparados para novas funções/responsabilidades?

    Texto lúcido, parabéns!

    • Pedro Aurélio, lúcida a sua colocação!

      Um abraço

  • Interessante o artigo.Claro e objetivo.

  • Muito bom e convincente o texto.

    Parabéns ao autor e faço minha as palavras da colega Paloma Mendes.

    Abraços

  • Olá!
    Muito bom o artigo. Realmente hoje em dia o “QI” (Quem Indica) fala mais alto em algumas empresas e a capacidade técnica fica em segundo ou terceiro plano.

    Parabéns ao site

    Liamara
    Itaú Seguros, SP.

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.