Carreira

Ξ Deixe um comentário

Uma reflexão da Lei da Identidade

publicado por Bruno Amaral

Lei da Identidade

Valores compartilhados são aqueles construídos pela equipa a fim de conseguir performance e sucesso. Neste texto, terás informações valiosas sobre como definir estes valores junto com o grupo. Boa leitura!

Se a equipa quer alcançar seu potencial, cada jogador deve estar disposto a subordinar seus objetivos pessoais ao bem do time.
— Bud Wilkinson – jogador de futebol americano, treinador, radialista e político

Valores Individuais (VI) versus Valores Organizacionais (VO)

De acordo com John C. Maxwell, só o relacionamento entre os indivíduos não é suficiente e faz-se necessário algo a mais para manter uma equipa unida. Nesse sentido, a Lei da Identidade fala exatamente sobre os VO e VI necessários para manter a equipa unida.

Portanto, como definir os valores de maneira que o grupo torne-se mais unido e eficiente?

O valor dos Valores

São atributos que devem pertencer aos valores de um time. São eles:

– Cola

A saber, é quando os valores são mais importantes que seus sentimentos. Faz aquilo porque é certo e não porque tuas emoções o fizeram fazer de outra forma.

– Uma fundação

Se estável, torna possível a estabilidade para que a equipa desempenhe bem suas funções e cresça.

– Uma regra

É quando se estabelece uma missão ou um conjunto de orientações sobre como atuar em teu negócio.

– Um imã

As pessoas atraem outras que pensam de maneira similar (leia Lei do Magnetismo em As 21 Irrefutáveis Leis da Liderança de John C. Maxwell).

– Uma identidade

Os valores compartilhados caracterizam equipas e conferem-lhes uma identidade única.

Exemplo de valores:

Abaixo os valores da equipa “Ordem Jedi” que trabalhei como Scrum Master há alguns anos atrás:

  1. Desenvolvimento singular de cada membro;
  2. Atenção ao nosso pessoal;
  3. Respeito por todas as pessoas;
  4. Fazer o que for preciso para desenvolver a lealdade do cliente;
  5. Construção de um forte relacionamento com área de negócio, clientes e fornecedores;
  6. Desenvolver código de qualidade superior.

 

Como aumentar o potencial da minha equipa com estes valores?

  1. Organiza os valores: Reúne o time e desenvolva os valores. Coloca tudo num papel (post-it, é claro!). A atividade JTBD – Jobs To Be Done pode ser facilmente realizada para defini-los;
  2. Compara os valores adotados com as práticas: Os valores assumidos são compatíveis com os vivenciados?
  3. Ensina os valores: Com a sua definição, o líder é responsável por ensinar aos membros de forma clara, criativa e contínua;
  4. Institucionaliza os valores: Combina-os com uma própria atividade de uma equipa. Por exemplo, desenvolver código de qualidade superior;
  5. Elogia os valores publicamente: Ao elogiar e honrar as pessoas que melhor os representam, possibilitará que sejam defendidos e levados adiante pelos outros membros do time.

 

Trabalhar em equipa

Os membros de um time necessitam de objetivos comuns que sejam mutuamente benéficos. Eles precisam ser motivados a trabalhar juntos, e não manipulados por alguém que busca reputação pessoal. Também devem ser capazes de contar uns com os outros quando necessário.
 

Tornar-se um membro melhor para a equipa

  • Compartilha teus valores com a equipa;
  • Examina teus valores e objetivos em comparação com o grupo;
  • Aceita os valores da equipa. Faz o esforço possível. Senão, será uma constante fonte de frustração para si e o time.

 

Tornar-se um líder melhor para a equipa

  • Sabe quais são os valores que adotas;
  • Vive-os;
  • Comunica-os à equipa;
  • Assegura-te de que o grupo percebe e utiliza-os;
  • Verifica se o comportamento dos membros é homogéneo.

Uma boa maneira de verificar se o time está a seguir os valores definidos é aplicar o modelo Squad Health Check da Spotify.

E para concluir…

O Indivíduo determina o potencial da equipa.
A Visão determina a direção da equipa.
A Ética determina a preparação da equipa.
A Liderança determina o sucesso da equipa.

Até breve!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

PSM I, PACC, SFC, ISMF, SMAC, IPOF, STMAC, ITILv3 e MCTS. Possuo 19 anos de experiência em TI com background em desenvolvimento. Desde 2008 a liderar equipas de performance. Desde 2010 a trabalhar com Scrum, Kanban e XP. Desde 2017 a desempenhar papel de Scrum Master. Desde 2018 a escrever artigos sobre Scrum, Equipas de Performance e Metodologias Ágeis.

Bruno Amaral

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.