Gerência de Projetos

Ξ 2 comentários

Gerenciar Projetos? Não, obrigado!

publicado por Fernando Sampaio, PMP

Figura - Gerenciar Projetos? Não, obrigado!A palavra Gerente tem origem no Latim GERENS, “Aquele que administra”, do verbo GERERE, “Administrar, cuidar de uma atividade”; Projeto vem do Latim PROJECTUM que significa: “Antes de uma ação”. No dicionário Michaelis ela é definida como: “Plano para realização de um ato, desígnio, intenção ou empreendimento” e seus principais sinônimos são: Esboço, Esquema, Plano, Programação e Traçado.

Gerentes de Projetos tem como objetivo principal administrar atividades que vem antes de uma ação, ou antes de uma execução, criando um Plano para a realização de um empreendimento, criando esboços, esquematizando a execução e o controle através destes planos, programando e traçando metas. E digo mais, vai muito além da obviedade e afirmação do parágrafo acima: o Gerente de Projetos é a pessoa designada para transformar um investimento da empresa em algo tangível, transformando a ideia dos grandes patrocinadores em algo tangível ou que possa ser “visto”.

Conheço uma grande quantidade de profissionais com algum conhecimento técnico na área de atuação e que poderia trabalhar com um plano e auxiliar na realização de um empreendimento, ou seja, ser uma Gerente de Projetos; mas que não o desejam.

A pergunta é simples: “Quando a carreira em Gestão de Projetos torna-se uma opção durante a sua vida profissional, você deveria MESMO se tornar um Gerente de Projetos? ”

Antes de colocar as cartas à mesa e “arriscar” a carreira tornando-se um Gerente de Projetos é importante tomar nota de alguns detalhes: você deve ser extremamente organizado com a sua vida pessoal, pois você só vai conseguir colocar em prática profissionalmente aquilo que rotineiramente executa em sua vida, um exemplo simples e que parece não fazer sentido é a organização dos diretórios e arquivos em seu computador, você costuma separar em pastas? Aquela foto do seu filho ou daquela festa que você descarregou no seu computador há mais de 10 anos é facilmente localizável? Isto é fácil apenas para você ou para qualquer pessoa que precise buscar este arquivo? É importante pensar nisso, pois frequentemente você vai precisar buscar informações de Projetos antigos e disponibilizar informações sobre o seu projeto para que outros Gerentes de Projetos utilizem, por exemplo, Lições Aprendidas.

Gerenciar Projetos é um arte e poucos tem o domínio, competência e principalmente a paciência. O PMBOK define Gerenciamento de Projetos como: “Aplicação de conhecimento, habilidades, ferramentas e técnicas às atividades do projeto para atender aos seus requisitos; é realizado através da aplicação e integração apropriada de processos de Gerenciamento de Projetos”, e aí você vai me dizer que poderia então ler o PMBOK, solicitar a aprovação do seu currículo pelo PMI, fazer a prova do PMP e se tornar um “Verdadeiro Gerente de Projetos”; só que não! Você pode até emoldurar o certificado e pendurar na sua sala, e tenho certeza que causará uma grande e boa impressão, mas o PMBOK possui duas importantes áreas de conhecimento chamadas de “Recursos Humanos” e “Partes Interessadas”, sendo esta última destacada na 5ª edição do PMBOK através do capítulo 13, e é aqui que a “brincadeira” começa a ficar interessante, pois não há livros ou “experiência” disponível na internet que poderá ajudá-lo com estas duas áreas se você não tiver a competência,  paciência e principalmente habilidades interpessoais necessárias para lidar com pessoas, principalmente se você não é uma pessoa que inspira e compartilha de um visão de equipe e trabalho em grupo.

Tenha em mente que você estará focado em atender aos requisitos do cliente e para isso precisa, além de outras qualidades, ter um excelente relacionamento, ser comunicativo, não se utilizar de uma linguagem muito técnica, ter práticas em negociação e algumas vezes saber dizer “não”.

A equipe do projeto quase sempre não será uma equipe sua, você é Gerente do Projeto, Gerente da Equipe do Projeto, mas não é a sua equipe, será um grupo temporariamente alocado para o projeto com um objetivo e você será responsável por desenvolver este grupo, mesmo não sendo sua equipe. Uma das Ferramentas e Técnicas do Processo 9.3 do PMBOK é “Habilidades Interpessoais”, ou seja, você pode até  tentar desenvolver esta habilidade, mas se não tiver a paciência, mais cedo ou mais tarde sua intolerância será externalizada e é exatamente aqui você vai descobrir que tinha simpatia com a equipe, quando na verdade deveria ter empatia, e irá se perguntar se deveria mesmo ter gastado o seu tempo, investimento e horas a fio estudando para ser um Gerente de Projetos certificado PMP.

Mas nem apenas de problemas vive um Gerente de Projetos; espere, você prestou atenção? Se não, volte e leia novamente a frase… e reflita! Profissionais de Gerência de Projetos gostam de desafios, de inovação, não estão na zona de conforto e isto nunca é um problema para um Gerente de Projetos, pois estes gostam dos desafios que lhe são dados e trabalham arduamente para ver as entregas ocorrerem conforme o Escopo, Prazo, Orçamento e com a qualidade combinada.

Profissionais na zona de conforto costumam entender que o cronograma no MS-Project uma vez muito bem desenhado, com datas definidas e recursos “alocados” irá trabalhar sozinho, ou seja, agora basta tomar o café com o cliente e fazer a gerência de Stakeholder, mas se esquecem de acompanhar os riscos, voltar e fazer iterações com os processos, controlar a qualidade, custos e principalmente comunicação com a equipe, e por fim, torcem para que em alguns meses um outro GP possa “abraçar” e terminar o projeto, pois este, e apenas este projeto em específico durante toda a sua carreira, tinha muitos problemas de Escopo, Prazo e Custo.

“Os projetos dão bons resultados e rendem bons frutos quando é aplicada a combinação certa de Pessoas, Talentos, Atitudes e Táticas, a despeito de sua origem ou (falta de) Pedigree.” Esta frase é do Livro “A Arte do Gerenciamento de Projetos” do Scott Berkun e procuro lembrar-me frequentemente dela e, para não me esquecer, que o talento é nato e depende apenas do “Pedigree” de cada um de nós. (A redundância nesta frase é acintosa).

O Gerente de Projetos é como um Maestro, senão souber a regência através dos seus gestos, mesmo tendo a batuta, não haverá coesão e coerência.

[Crédito da Imagem: Gerenciar Projetos – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Profissional de Gerência de Projetos Certificado PMP com uma carreira de mais de 18 anos em Tecnologia da Informação focada em Infraestrutura Lógica e Física de grandes Data Centers em todo o Brasil. Principal atuação em Gerência de Projetos e Serviços e assim como a maioria dos profissionais teve seu início de carreira em suporte técnico; quase um “dinossauro” achando que era feliz com comandos em DOS, SCO-UNIX e Lotus 123, tendo inclusive em sua coleção de certificados um MCP Windows 2000. Durante todo este período pôde vivenciar diversas tecnologias, metodologias e melhores práticas nas principais empresas de Serviços de Outsourcing, Manufatura e Financeiro e isto contribuiu de forma edificante e expressiva para a atual carreira em Gerência de Projetos. Atualmente tem dividido o seu tempo entre o Trabalho, Estudos, Família e o Triathlon; considera este último sua “válvula de escape” para os problemas diários; caso contrário já não estaria mais entre os profissionais de TI. Atleta amador, sendo Ironman Finisher por 10 vezes. Sua mais recente conquista foi a Certificação PMP do PMI.

Fernando Sampaio, PMP

Comentários

2 Comments

  • Parabéns pelo artigo, excelente conteúdo.

    • Muito obrigado Thiago; agradeço o comentário e a leitura.
      Abraços.
      F.Sampaio

You must be logged in to post a comment.

botão emergência ransomware (1)

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.