Tecnologia Social

Ξ Deixe um comentário

Geração Remota – Sociedade em Rede

publicado por Renzo Colnago

Geração Remota – Sociedade em RedeIntro

Resolvi escrever esse post durante a leitura do livro Remote, da 37 Signals. Quem acompanha o blog sabe o quanto sou fã da empresa, dos founders e suas criações. Vivo o cotidiano do trabalho remoto… Tenho uma certa experiência com sistemas de projetos, equipes remotas, criatividade made in cafés e toda essa realidade de work anywhere… Cheguei a palestrar sobre o assunto “Trabalho 2.0″ e sempre busco refletir sobre os impactos da tecnologia na cultura da gestão e dos negócios… Desde o dia que, com um Blackberry ainda preto e branco, consegui enviar um torpedo com mais de 140 caracteres, muita coisa mudou na minha cabeça… Ideias saiam rapidamente da cabeça para um e-mail… Isso mudava tudo!

Go Remote!

A 37 Signals lançou recentemente o livro REMOTE. Aproveitei para testar a versão Audio Book (Livro Audio) no Audible, plataforma de Audio Books da Amazon ao invés de adquirir uma versão impressa. Depois faço um post mais detalhado sobre a experiência do audio book em si.

A 37Signals é uma empresa e um time de empreendedores visionários que sempre acompanhei e pretendo sempre acompanhar. Além do Basecamp, desenvolveram bons produtos as a service e, o principal, são os criadores do Ruby on Rails, um framework muito produtivo para desenvolvimento web e que está/esteve presente no Twitter, Linkedin, Soundcloud, Groupon e outros.

Algumas Boas Para Refletir

Como empresário, restringir uma contratação para uma pequena região geográfica significa que você não está recebendo as melhores pessoas que você pode.

Como funcionário, restringir sua busca de trabalho para as empresas dentro de um trajeto razoável significa que você não está trabalhando para a melhor empresa que puder.

REMOTE mostra como os empregadores e os funcionários podem trabalhar juntos, remotamente, a partir de qualquer mesa, em qualquer espaço, a qualquer hora, em qualquer lugar.

O Mundo Conectado

Cada vez mais vemos que o mundo está mobile e “arranjado” em núcleos…

Com o custo (financeiro, humano) de deslocamento crescente nas grandes cidades aliado custos decrescentes de tecnologia e conexão, programas de Home Office e Remote Office estão se tornando cada vez mais comum.

Convenhamos, há 5 anos atrás a internet da sua casa não era tão power-punk-pox-nox como é hoje… Lembre-se que video do YouTube você clicava em play e esperava ele carregar!

Algo natural e tranquilo para áreas de desenvolvimento de software, dado que o trabalho é realizado em um computador com internet e mais nada, o trabalho remoto está cada vez mais comum em outros departamentos como comercial, atendimento e etc…

A IBM por exemplo, fez uma conta simples: Menos gente no escritório, menos espaço, menos custo de aluguel, repasse desse custo de aluguel aos programas de home office que desenvolve a empresa e a pessoa.

E a realidade é compartilhada em empresas dos mais diversos portes. Custos de conectividade de alta disponibilidade cada vez mais baixos, a universalização de ferramentas e conceitos de colaboração e compartilhamento, convenhamos… Está muito mais fácil, hoje em dia, soltar aquela máxima ao final de uma reunião de trabalho: “Pô, fechou! Cria o documento compartilhado no Google Drive, me manda esses arquivos pelo Dropbox, me adiciona no Skype para uma conferência e cria um grupo no Facebook para dinamizar o papo…”. O trabalho acontece sem necessariamente existir o Face 2 Face.

Realidade nas Empresas

Muito provavelmente você já está trabalhando remoto e não sabe. Se você tem um jurídico terceirizado ou uma contabilidade tercirizada, certamente já vivencia uma realidade remota. Talvez pesquisando mais você veja que sua empresa é mais remota do que imagina. Ter um motoboy para levar e trazer documentos, um sistema de compartilhamento de arquivos, whats app, e-mail, skype… Perceba: Você tem, mesmo que embrionário, um ecossistema de negócios remotos.

Convenhamos: É possível fazer muito com recursos de voz e uma tela compartilhada.

Quebra de Paradigmas – Preconceitos

Ah, Renzo, que viagem. O cara de casa só vai dormir e me enrolar… Lembre-se: Ele é um funcionário e tem um conjunto de tarefas a cumprir.

Não é uma mesa de trabalho q vai fazer o seu time trabalhar mais… Ter um escritório não é garantia de trabalho e um firewall poderoso que bloqueia Facebook e Youtube não fará da sua equipe um exemplo de foco e produtividade… Come on, o cara que quer trabalhar, trabalha! O cara que quer enrolar, enrola! Se você é dos que investe em bloqueio do Facebook, lembre-se que seus funcionários tem smartphones e as plataformas e redes sociais que mais crescem são as mobile (Instagram, Snapchat, Whats app e o próprio Facebook são ótimos exemplos…)

O ponto principal é: Contrate apenas pessoas confiáveis e trabalhe apenas para pessoas que confie. Se uma pessoa não é confiável para trabalhar remotamente, porque o faria dentro de um escritório? A confiança é fundamental para que o trabalho aconteça.

Os desafios e armadilhas de trabalhar em casa

Importante. Trabalhar remotamente não significa necessariamente trabalhar de casa. Pode considerar o parque, a biblioteca, seu café preferido ou um coworking place.

Estando em casa, como conciliar o video game, o cachorro, a louça pra lavar com o trabalho: Foco. Você é crescidinho o suficiente para ter responsabilidade em relação ao trabalho a ser entregue.

Segurança

É importante ter uma política de segurança na empresa e o profissional remoto precisa ter a segurança como uma cultura.
Algumas dicas listadas no livro Remote.

  • HD’s precisam ter criptografia.
  • Senhas em notebooks e celulares
  • Criptografia / HTTPs em todos os sites que navegue
  • Devices devem poder ser apagados remotamente
  • Cada site, uma senha: One Password
  • 2 steps logins no gmail. Assim se alguém descobrir sua senha do e-mail, precisará, ainda, de acesso ao seu celular. (lembre-se que com seu e-mail, todos os acessos a todos os sites ficam facilitados com a feature reset password.)
  • Esse post ainda não está 100% acabado… 🙂 Mas, passa uma boa ideia do livro!

[Crédito da Imagem: Sociedade em Rede – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Renzo Colnago é Administrador de Empresas, Gerente de Projetos e Desenvolvedor de Produtos. Possui experiência em diferentes áreas da tecnologia e da internet: Telecom, webapps, aplicativos de mídia social e de comércio eletrônico. Particularmente interessado em desenvolvimento de negócios digitais. Site: blog.renzocolnago.com

Renzo Colnago

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes