Carreira

Ξ 1 comentário

Carreira: Aguarde, recalculando rota…

publicado por Ricardo Antoniassi

Aguarde, recalculando rota...Não sou considerado ainda um dinossauro, até porque atualmente, utilizo muitos recursos do momento, mas ainda sou da época que não era necessária a utilização de certos recursos tecnológicos, como o GPS, por exemplo, e todos vivíamos muito bem. Obviamente, reconheço que era primordial ter no carro um guia de ruas, fornecido por uma famosa revista nacional, e confesso que era divertido procurar pelas ruas, fazendo um cruzamento matricial de alto nível, para combinar páginas e quadrantes. Página 34, A4 estava parte da rua, que continuava na página 73, A1 e assim por diante. Quase uma ciência. Era engraçado. Mas, com esse recurso em papel, era um pouco mais fácil se perder por aí. Claro que havia menos congestionamento, menos intervenções na direção das ruas, menos radares, entre outros fatores que complicam nossas vidas hoje.

Já reparou que quando ficamos perdidos ao dirigir, adotamos certos hábitos peculiares?

A primeira coisa que fazemos é baixar o volume do rádio. Não tem explicação, mas fazemos isso! Outra reação comum é fingir que nada está acontecendo e comentar cinicamente sobre a paisagem, sobre as casas, sobre o canto dos pássaros e jamais olhar para o lado. Também aceleramos mais, como se isso fosse levar para o caminho correto mais rapidamente.

Quando estamos sozinhos no carro e perdido, ficamos bravos, gritamos até com a vovó que está atravessando a rua, diga-se de passagem, na faixa de pedestres. Mas quando estamos acompanhados, nos tornamos o próximo candidato a canonização, tamanha santidade. Falsos!

Para nós, homens, é uma questão de honra não reconhecer que estamos perdidos, mesmo quando estamos 30 ou 40 quilômetros fora da rota. Reconhecer jamais! Inventamos mil desculpas.

– Ah, sim, eu quis pegar essa avenida sem retorno pra relembrar meu caminho de infância.

– Eu não errei o caminho, a culpa é do governo, que mudou esse retorno.

– Eu podia jurar que esse viaduto não estava aqui no mês passado!

– Preferi vir por aqui porque sempre tem blitz no outro bairro.

Enfim, quem nunca se perdeu no trânsito, que atire o primeiro GPS.

Ficar perdido de vez em quando faz parte e existem formas de recuperar esse tempo. Mas, viver perdido já se torna um sério problema. Em nossas carreiras, passamos por esses períodos de verdadeiro apagão sobre nosso propósito, e considero até saudável que isso aconteça pontualmente, pois gera movimentações na carreira, mas me impressiona muito o fato de existirem muitas pessoas que vivem nessa falta de propósito. Sabe aquela frase “tanto faz, já estou perdido mesmo!”? Pois é, é muito mais comum ouvir isso no ambiente empresarial do que imaginamos. Profissionais que estão exercendo suas carreiras sem saber o real sentido da escolha, que entraram no ramo por sorte ou talvez influência, sem jamais descobrir o verdadeiro motivo ou a verdadeira realização por trás do trabalho.

E o resultado dessa falta de propósito é a frustração pessoal, que desencadeia uma série de outras consequências ruins. Um profissional frustrado afeta a performance da equipe, desmotiva os membros de sua equipe, não entende a estratégia da sua empresa, não percebe o seu papel na organização e não aceita ou absorve novos desafios e o pior de tudo, deixa de sonhar e se torna amargurado.

Meu pedido, para o seu próprio bem, é que reflita sobre sua carreira, sobre o que lhe traz realização e motivação, sobre o trabalho que traz satisfação, sobre a paixão por aquilo que quer dedicar suas horas, seus dias, sua vida. Mude. Sempre há tempo para a mudança e para a redescoberta. Seja um profissional melhor atuando naquilo que é o teu propósito e sonho de vida. Com isso, não terão barreiras que irão lhe prender ou dificuldades que irão desanimá-lo, e tenho total certeza, que tanto você quanto sua empresa ou sua equipe, serão os beneficiados com a tua sensação de realização pessoal e profissional.

E quanto ao GPS, a única parte que o guia de ruas não tinha era a opção de recalcular rotas. O jeito era ligar o alerta do carro, estacionar, folhear mais algumas páginas e encontrar novamente o caminho correto.

Abraços,

Ricardo Antoniassi, um profissional apaixonado pelo que faz! 

[Crédito da Imagem: Carreira – ShutterStock]

  •  
    2
    Shares
  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Ricardo Antoniassi, formado em Sistemas de Informação pela Universidade Paulista e MBA em Estratégia Empresarial pela Business School São Paulo – BSP, atua com gestão de projetos voltados para a execução da estratégia dos negócios e possui experiência na implantação de escritórios de gerenciamento de projetos – PMO, através do desenvolvimento e aplicação de metodologias de mercado – PMI, Scrum, ASAP, entre outras. Atuou em empresas nacionais e multinacionais de grande porte, principalmente em projetos de Business Intelligence, gerando indicadores de qualidade, Balanced Scorecard, Dashboards executivos e apoio à tomada de decisão.

Ricardo Antoniassi

Comentários

1 Comment

  • Show! Excelente artigo, falou bastante comigo! Parabéns e sucesso!

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes