E-Commerce

Ξ 1 comentário

Cuidados na hora de migrar a plataforma de e-commerce

publicado por Vinicius Pessin

Figura - Cuidados na hora de migrar a plataforma de e-commerce Para muitos lojistas online, chega um momento em que a plataforma de e-commerce deixa de atender as expectativas do negócio, seja pelo crescimento da estrutura da loja, aumento do volume de vendas ou necessidade de ampliar o atendimento ao cliente. Nesta hora, não há outra solução senão escolher uma nova plataforma, mais robusta e que ofereça uma experiência diferenciada para o e-consumidor. Entretanto, em um processo de migração há vários pontos a se considerar e, para concluir a mudança de uma forma satisfatória, é fundamental seguir alguns importantes passos:

  1. Seu domínio – Se você vai migrar para um novo host, certifique-se que seu registro de domínio está em ordem. Muitas vezes, o lojista não possui a senha de gestão do domínio ou sequer são proprietários do endereço que foi registrado por um terceiro (consultor, desenvolvedor ou provedor). Sem o domínio e consequentemente, sem a gestão do DNS, torna-se impossível a migração de plataforma.
  2. Impacto sobre os processos atuais – Geralmente, o principal motivo para a migração de plataforma é a necessidade de simplificação e automatização de processos. Para isso, é fundamental entender como a sua nova plataforma será integrada com seus sistemas de logística, ERP e gateway de pagamento. Liste também, os relatórios que você já possui e quais novos dados você deseja ter acesso com a nova plataforma. O pior que pode acontecer após a migração é você perder o que já tinha.
  3. Certificados de Segurança – Caso você possua um certificado SSL – Secured Socket Layer – associado ao seu site, terá que movê-lo para o novo servidor, o que não é difícil, mas requer um know-how técnico. Alguns certificados não são compatíveis com determinados softwares de servidor web, então, verifique antes se o seu certificado atual vai funcionar com a nova plataforma.
  4. Migração de dados – Questione ao máximo seu novo provedor em relação a como exatamente será realizada a migração dos dados da sua loja virtual, para que não haja qualquer mal-entendido. Lembre-se que você precisará exportar seus produtos, lista de clientes e pedidos.
  5. SEO – Antes de qualquer coisa, estude os títulos de páginas e URLs da nova plataforma. Se a sua loja virtual atual tem um bom trabalho de SEO, tenha muito cuidado no caso da nova plataforma gerar URLs diferentes da atual. Tenha certeza que você será capaz de ajustar os títulos de páginas e URLs para que eles permaneçam idênticos aos atuais. Para isso, a melhor alternativa é instalar redirecionamentos permanentes de URLs.
  6. E-mails – Certifique-se que todos os e-mails e formulários estarão funcionando durante e após a troca de plataforma. Não são raras as vezes que gestores de e-commerce perdem o controle da lista de endereços e não conseguem configurá-la corretamente no novo sistema.
  7. TTL (time-to-live) – Este é um passo crucial para a transição rápida de plataforma. Pelo menos 48 horas antes da migração, acesse a conta de gerenciamento do servidor em seu provedor e atualize os registros de DNS para que o time-to-live (TTL) seja reduzido o máximo possível. Este é um assunto bastante técnico, mas garantirá que seus visitantes não corram o risco de ver a loja antiga durante e após a migração.
  8. Teste tudo antes de concluir – Coloque alguns pedidos de teste e confirme que a nova loja virtual está conectada a todo o ecossistema do e-commerce – gateway de pagamento, logística, antifraude e ERP – antes de virar a chave. Desta maneira, você evita que sejam os clientes que descubram possíveis bugs na sua nova loja.
  9. Finalize a transferência durante a madrugada – A virada de chave deve ser realizada no horário em que a loja virtual registra menos pedidos, geralmente durante madrugada. Com o ajuste do TTL (item 7) a mudança deve acontecer instantaneamente, e você pode testar se os pedidos e todos os links estão funcionando corretamente.
  10. Backup – Mesmo com todos os cuidados, podem haver imprevistos. Por isso, é recomendável manter a plataforma antiga em stand by, no caso de necessidade de um rollback. Com o ajuste do TTL, você poderá alterar o DNS e voltar para a plataforma antiga de forma rápida, caso ocorra algum problema inesperado no processo de migração.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Vinicius Pessin é CEO da e-Smart, empresa provedora de soluções para e-commerce que reúne as melhores experiências de usabilidade, intuitividade e design.

Vinicius Pessin

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.