Tecnologia Social

Ξ Deixe um comentário

Tecnologia da Informação como propulsora para Acessibilidade

publicado por Cristiano Pimenta
Figura -  Tecnologia da Informação como propulsora para Acessibilidade



Em geral definimos a TI ou Tecnologia da Informação como um conjunto de todas as atividades e soluções providas por recurso de computação que visam a produção, o armazenamento, a transmissão, o acesso, a segurança e o uso das informações. Assim, num contexto mais amplo, é notório que podemos considerar a TI como um elemento propulsor para a Acessibilidade.

Abordarei neste artigo os aspectos da Tecnologia da Informação e sua capacidade de elevar o nível de acessibilidade, não apenas a produtos, serviços e informações como também a sua influencia na rotina do dia a dia do cidadão.

Um Censo realizado em 2010 pelo IBGE apontava que 45,6 milhões de pessoas declararam ter ao menos um tipo de deficiência, o que corresponde à época  23,9% da população brasileira. A deficiência visual foi a mais apontada, atinge 18,8% da população. Em seguida vêm as deficiências motora (7%), auditiva (5,1%) e mental ou intelectual (1,4%).

Das Políticas Públicas

Talvez o maior desafio esteja na capacidade de apresentar à sociedade a realidade vivenciada por aqueles que possuem diversas necessidades ligadas à acessibilidade, pois sem visibilidade dos problemas, não existe comprometimento nem engajamento por soluções.

A Tecnologia da Informação já despontava no Censo de 2010, onde a cidade de São Paulo é a que detinha o maior número de pessoas com deficiência que utilizavam computadores e internet. De lá pra cá, vem se trabalhando e desenvolvendo o tema “Acessibilidade Digital”.

Em nota, a Prefeitura de São Paulo, registra em seu Portal de Acesso a informação que “Sem acessibilidade na web, pessoas com deficiência e mobilidade reduzida perdem autonomia e precisam contar com a boa vontade alheia para executarem tarefas simples e essenciais. Pode-se então concluir que a Acessibilidade Digital é, para as organizações e para sociedade, simultaneamente”:

  • uma necessidade e benefício cada vez maior para todas as pessoas, especialmente as pessoas com deficiências, independente de renda e idade;
  • uma estratégia de negócio, pois amplia consideravelmente o público alvo;
  • um aumento de compatibilidade com todos os dispositivos, plataformas, sistemas e navegadores;
  • uma questão de justiça social;
  • sintonia com políticas públicas (transparência e inovação);
  • uma adequação às nossas leis;
  • uma adequação às diretrizes internacionais.

Um governo com atitude inclusive, tem sido pauta em todo o mundo e mobilizado diversas importantes entidades. Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde, com dados de 2011, mais de 1 bilhão de pessoas vivem com alguma deficiência  e isso requer planejamento e implementação de politicas públicas para melhorar as vidas das pessoas com deficiências.

A ONU – Organização das Nações Unidas possui uma Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, onde o Brasil é participante desde 2009, tendo desenvolvido um estatuto federal em 2015, onde reafirma a universalidade, a indivisibilidade, a interdependência e a inter-relação de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais, bem como a necessidade de garantir que todas as pessoas com deficiência os exerçam plenamente, sem discriminação.

Das Iniciativas Privadas

Em setembro de 2017, o SENAI apresentou projetos que promove a acessibilidade, tais como: Pisos táteis, Mouse Oculares, Sinais Luminosos Inteligentes, Prótese de Mão Mecânica feita em Impressora 3D, Automação Residencial por Comando de Voz, Cursos Profissionalizando On Line em Libras, Braile, ou Áudio, entre tantas outras iniciativas que graças a Tecnologia da Informação, são possíveis alcançam um grande numero de pessoas que possuem alguma restrição de acesso.

Empresas passam a investir em soluções que possam, de fato, contribuir para uma maior integração social e o uso da Tecnologia da Informação vem contribuindo, a exemplo de uma empresa do segmento de Cosméticos que passou a utilizar um interprete virtual (aplicativo) e também tradutores de sites (em tempo real) para libras e braile. Outra empresa no segmento de Medicina passou a desenvolver novas competências em seu time, incluindo aqueles que possuem alguma deficiência visual, auditiva, múltipla ou intelectual.

Do Impacto no Cotidiano

A democratização de uso da tecnologia está em constante avanço, atualmente, desde a localização em mapas – GPS, pedir taxi, comidas, saber rota e tempo de chegada de ônibus. Procurar emprego, ler o jornal, ver um filme, comprar pela televisão com um botão e até mesmo se relacionar com outras pessoas com apenas um click, tornou-se tão comum e já não nos damos conta como estamos tão envolvidos.

O tema Acessibilidade está na agenda da Tecnologia, e fruto disto podemos destacar, contribuições como Sinaleiras de trânsito, Pontos Metro e Ônibus com Emissores de Sinais diferentes, que possibilitam ao Cidadão identificar a situação do momento, Placas interativas em Braile, ou Terminais de Computadores em Shoppings com informações em Libras.

Para reflexão, a Tecnologia da Informação é um meio e não um fim, e com iniciativas sérias, de governos, empresas e a sociedade participante, poderá amplificar o seu potencial na vida do cidadão que necessita de soluções de acessibilidade. De certo que as ações precisam ser mais eficiente, mais integradora, mais humanizada, mais inclusiva e sem dúvida mais respeitosa com a dignidade da pessoa humana, o conceito fundamental para alcançar os direitos humanos.

  •  
    6
    Shares
  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Cristiano Pimenta, Mestrando em Recursos Humanos y Desarrollo Digital de Talento– IEP/Madri,Espanha. Possui MBA em Serviços de Telecomunicações – UFF/RJ, Pós-graduação em Gestão – Ênfase em Pessoas / Fundação Dom Cabral, Graduação em Tecnologia da Informação – UNISUL/SC. Sua trajetória profissional ao longo de mais de 20 anos de experiência, inclui posição de liderança em empresas como Arcon/Nec Soluções de Segurança Cibernética, Telemig Celular, Amazônia Celular, Vivo | e Modulo Security. Foi executivo responsável por de diversas áreas, tais como: Delivery de IT Security , Operações de IT Security, Recursos Corporativos (Recursos Humanos, Tecnologia da Informação, Qualidade & Processos, Sistemas), Produtos & Alianças, GRC, Segurança da Informação, PMO, SOC - Security Operation Center, Consultoria em Segurança da Informação.

Cristiano Pimenta

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes