Gestão de Processos

Ξ Deixe um comentário

Qual a importância da Gestão de Ativos em TI? Entenda!

publicado por Luís Montanari

A gestão de ativos de TI é estratégica para a empresa em diversos sentidos. Ela permite manter os custos sob constante monitoramento, evitando desperdícios, ao mesmo tempo em que garante que a empresa possa contar com ativos atualizados e adequados às suas necessidades.

Nesse sentido, reduz também riscos de falhas ou de apontamentos em auditoria e, por isso, é um item importante da própria gestão de TI. Para que esse processo seja feito corretamente e cumpra seu objetivo, é preciso seguir alguns passos específicos.

Neste artigo, vou explicar melhor a importância da gestão de ativos de TI para a empresa e mostrar como ela deve ser feita. Acompanhe!

O que é a gestão de ativos de TI?

De forma resumida, a gestão de ativos de TI cuida de todos os componentes tecnológicos, físicos e virtuais de uma empresa. Isso inclui:

  • hardwares — equipamentos como switches, roteadores, servidores e firewalls;
  • softwares — utilização de storages, sistemas operacionais, carga de processamento, e backup;
  • consumo e insumos— energia elétrica, manutenção, segurança física.

Não é raro ver uma empresa tomar decisões de investimento equivocadas em TI, gastando mais do que o necessário. Isso é especialmente problemático quando se leva em consideração que os investimentos em TI envolvem valores elevados.

Por isso, a gestão de ativos de TI garante que se faça os investimentos corretos, sem desperdícios. Isso significa, por exemplo, cancelar licenças de softwares que não estão sendo utilizados ou verificar se não há superdimensionamento.

Por outro lado, assegura que sua empresa conte com as versões mais atualizadas dos softwares e permite um processo de melhoria contínua, na medida em que se passa a monitorar todos os elementos, como versões e volume de utilização.

Como implantar e fazer a gestão de ativos de TI?

Para que a gestão de ativos de TI cumpra corretamente o seu papel, é preciso seguir alguns passos, conforme abaixo.

Faça um inventário e mapeie os ativos

O diagnóstico é o primeiro passo de qualquer mudança ou melhoria que se queira implementar. Se você não sabe o que tem, não dá para definir o que deve ser alterado. Isso vale também para o gerenciamento de TI.

Catalogue tudo: softwares, sistemas e hardwares. Assim, você vai saber se a estrutura de TI atende as necessidades estratégicas da empresa.

O inventário deve levantar informações administrativas, como data de compra, informações de garantia e preço de aquisição, além de dados técnicos, como nome do fabricante, softwares instalados etc.

Mapeie os ativos e entenda quais itens estão à sua disposição e quais precisam de manutenção. Isso inclui saber quem são os usuários de cada sistema, quais componentes estão interligados e quais são os impactos para cada tipo de falha possível.

Monitore o ciclo de vida de cada ativo

Todo ativo — software ou hardware — tem seu próprio ciclo de vida, com vários estágios. O monitoramento desses estágios ajuda a controlar o ciclo de vida do ativo e possibilita fazer um uso mais eficiente dele.

Quando há uma mudança de estágio, deve-se informar o repositório central, inserindo informações como motivo, data, hora, quem fez a alteração etc. Isso vai permitir uma gestão mais precisa de quando realizar uma compra, fazer um reparo ou promover alguma atualização, de maneira a aproveitar todo o potencial de vida útil daquele ativo.

Integre as informações

A integração e centralização das informações é chave se você quer ter uma visão completa e única de algo, economizando tempo dos gestores e permitindo uma avaliação melhor do ativo para cada solicitação.

Além disso, vai possibilitar que qualquer anormalidade seja detectada rapidamente, assim como seus impactos no restante da rede corporativa.

Quais as vantagens de promover a gestão de ativos de TI?

Como dissemos acima, fazer uma boa gestão de ativos de TI eleva a eficiência do uso desses ativos, pode reduzir custos e serve para gerenciar e minimizar riscos. Veja as vantagens abaixo com mais detalhes.

Permite antecipar problemas

Se você conhece bem seu parque e está monitorando o funcionamento de cada ativo e a interação entre eles, vai conseguir fazer análises preditivas, antecipando-se a possíveis problemas.

Possibilita um controle em tempo real

Um controle automatizado permite monitorar o parque de TI em tempo real, de forma que você pode agir com muito mais rapidez assim que detectar qualquer alteração.

Reduz custos

Como mencionamos, a gestão de ativos de TI fornece um panorama real do que a empresa precisa, evitando gastos desnecessários. Além disso, aumenta a vida útil dos equipamentos, o que também poupa recursos da empresa.

Fornece um histórico de alterações

Ter um registro oficial, único e permanente das intervenções e modificações que ocorrem no seu parque de TI vai permitir que você tenha total conhecimento sobre cada ativo adquirido.

Provê ganho de eficiência

O desempenho dos ativos impacta na performance dos outros ativos, ou seja, tem um efeito sistêmico. Ao garantir que cada item esteja em pleno funcionamento, a eficiência do parque como um todo aumenta e, assim, as chances de haver paradas de emergência são reduzidas.

Promove um aumento da produtividade

Com menos problemas na rede, os colaboradores podem se concentrar em suas funções sem interrupção, promovendo um aumento de produtividade geral na empresa.

Reduz riscos à segurança

A gestão de ativos de TI é fundamental para proteger a rede corporativa de ataques e ameaças à segurança como um todo. Ela permite identificar brechas ou a instalação de agentes maliciosos.

Fornece um diferencial competitivo

A empresa que é mais toma medidas preventivas está menos sujeita a riscos, corta desperdícios e, certamente, tem um diferencial competitivo em relação à concorrência. Nunca é demais lembrar que o mercado é implacável, especialmente na área de tecnologia, portanto, ser mais eficiente do que o concorrente é um passo muito importante.

Vimos que a gestão de ativos de TI é uma atividade estratégica para a empresa e deve estar alinhada com os objetivos dela. Ela cumpre muitas funções importantes, desde redução de custos a aumento de eficiência e mais segurança para a organização. Sendo assim, capacite a sua equipe e implemente essa ideia na sua empresa o quanto antes.

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e conte como é a gestão de ativos de TI na sua empresa!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Líder dos times de Vendas e Marketing da ADDEE e pai de duas lindas meninas. Graduado em Comunicação Social e apaixonado por vendas, política, tecnologia e cervejas. Trabalhando para transformar Empresas de Suporte em verdadeiros MSPs!

Luís Montanari

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes