Marketing & Tecnologia

Ξ 2 comentários

Para a micro empresa, o que funciona melhor: um Site ou uma Fanpage? Saiba como escolher.

publicado por Milton Ramos

O que funciona melhor: um Site ou uma fanpage? Para a micro empresa, o que funciona melhor: um Site ou uma Fanpage? Saiba como escolher.

Essa é uma das dúvidas dos pequenos  empreendedores, com orçamento baixo. Sabem ou até suspeitam que a Web é o local ideal para divulgar o empreendimento, de uma forma bem em conta. Mas onde mesmo devem aplicar seus parcos recursos em se tratando de Marketing Digital?

Realizando uma busca na web, encontramos vários textos complicadíssimos, que tentam explicar a diferença entre um e outro. Para tentar dar uma resposta satisfatória ao questionamento, montei esse texto com um pouco mais de clareza. Quer entender um pouco mais sobre os dois mundos? Continue lendo.

Site corporativo

Um site, quando bem feito e estruturado, passa uma imagem séria e profissional, refletindo confiabilidade, que também servirá para atrair e fidelizar os clientes.

O site apresenta características bem vantajosas para as empresas. Para começar, é totalmente customizável e pode ser modificado, sempre que necessário, para ficar mais adequado ao perfil e objetivos de cada momento da corporação.

Além disso, um site permite que sejam agregadas outras ferramentas, como blogs para assuntos específicos e formulários para captação de futuros clientes, por exemplo, o que amplia a experiência do visitante, trazendo novas informações e agregando ainda mais valor à marca. Podendo oferecer, dependendo do negócio, a venda on-line com segurança nos meios de pagamento e um designe prático e bonito, como se fosse uma vitrine, ampliando a experiência do comprador. Tudo isso, consequentemente, gera grande tráfego de clientes em potencial.

O espaço do site pode ser utilizado como a empresa desejar, por isso é um suporte muito mais favorável à apresentação da missão, valores e visão de negócio, aproximando o público de tudo o que o empreendedor pretende oferecer e conquistar.

Página em rede social

A fanpage também é bastante relevante porque é uma ótima ferramenta para criação de vínculo com uma audiência, fazendo com que a mesma se engaje na divulgação da marca, em uma espécie de marketing informal, conhecida como a famosa “propaganda boca a boca”.

Palavra-chave da fanpage: objetividade, isto é, mensagens mais curtas e mais rápidas, para que o empreendedor consiga mandar o seu recado, dizendo o  máximo com o mínimo de palavras. Não se esquecendo que a preferência aqui é para as imagens.

Apresenta-se sempre uma chamada com um link, que conduzirá ao conteúdo completo que, óbvio, estará no site da empresa. O público decide, então, se vale a pena ler mais sobre tal assunto. Geralmente o mais interessado acaba acessando o site para mais detalhes.

Como a rede social é, essencialmente, um espaço virtual dedicado ao entretenimento, lazer, e voltado para a vida pessoal, as empresas devem se preocupar em apresentar uma conduta cautelosa, de modo a não parecer invadir o espaço íntimo das pessoas, causando um efeito nocivo à imagem pública do negócio.

Entre as sugestões mais importantes para uma abordagem inteligente em redes sociais está a objetividade, com informação e humor na dose certa, para também não queimar o filme da empresa (o temido efeito nocivo).

Qual o mais indicado para o seu negócio?
É importante deixar claro que o empreendedor precisa pensar, primeiramente, em fortalecer a base de seu negócio. Isso é garantido através de um bom site corporativo, passando aquela imagem profissional. Pois não há nada mais chato que pesquisar um produto ou serviço nos buscadores e não encontrar o site, mas apenas a fanpage cheia de imagens e frases engraçadas, mas sem o detalhe principal: o produto/serviço/informação.

Depois de montar uma plataforma completa, deve se preocupar em investir em redes sociais.

Lembrando que, nos últimos tempos, a rede social mais famosa, o Facebook, perdeu força porque passou a limitar o alcance das postagens em fanpages – isso ocorreu devido ao surgimento das ações patrocinadas dentro dessa rede social, ou seja, para que uma postagem atinja mais pessoas, é necessário pagar uma quantia relacionada ao tipo de alcance que se deseja obter. Tal limitação tirou um pouco do poder de fogo do Facebook para o empreendedor de pequeno e médio porte, principalmente. Mas a questão da divulgação, bem planejada tanto para o site quanto para a fanpage, dá um texto a parte.

Outro dado relativo ao Facebook, é que o público jovem vem saindo dessa rede social e buscando alternativas – como o apps de mensagens instantâneas Whatsapp, Badoo, Tinder e outros, todos em mobiles – assim, se o foco do negócio é a juventude, o Facebook se torna menos atraente.

O ideal é unir os dois mundos

Em minha experiência profissional, tenho visto muitos micro e pequenos empreendedores colocando o endereço da fanpage nos cartões de visitas e até nas placas em frente ao estabelecimento, esquecendo totalmente e-mail e site. Como se fossem algo de um passado muito distante.

Lembrando que não pretendi, durante os parágrafos anteriores, dizer que a fanpage é uma má escolha, muito pelo contrário. As redes sociais são uma excelente  forma de divulgar o seu trabalho, desde que você consiga ganhar muitos seguidores, gastando uma quantia razoável em links patrocinados para uma divulgação massiva ou aprendendo técnicas de divulgação colaborativa. No entanto a fanpage, em qualquer rede social, deve ser vista como uma opção complementar ao seu site e nunca como a sua forma de divulgação principal. A fanpage deve ser vista com seriedade, mas jamais deve ser considerada mais importante do que um site. O site é a sua forma de comunicação principal, enquanto que a fanpage é apenas um meio para chegar a essa comunicação final. Por isso, use o bom senso e aposte em uma receita que aproveita o melhor dos dois mundos.

[Crédito da Imagem: Site ou uma fanpage – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

O homem que manda na www.ljoi.com.br. Empresário, pai, amigo e amante. Especialista em Sistemas de Gestão (ERP, CRM, SRM, Cloud Computing). Especialista em Marketing Digital (Adwords, Ads, SEO). Webmaster (sites, e-commerce).

Milton Ramos

Comentários

2 Comments

  • Muito bom o artigo, parabéns. Eu penso que é importante ter um site, como foi dito no texto não é bom alguém ouvir falar do seu negócio, te procurar na rede e não encontrar. Outro ponto importante do texto é quando se fala em um site bem feito e estruturado, que passe uma imagem séria e profissional, vejo muitos empresários ainda com aquela mentalidade do “sitezinho de sobrinho”, quando vejo um site feio, eu nem quero mais saber do que se trata. Ser encontrado nos buscadores, envolve SEO, outro recurso ainda desprezado por muitos, e não vamos esquecer a responsividade, novas atualizações no algorítimo do Google virão por ai, e quem não for responsivo pode sobrar. Acredito que é preciso ter um bom site e boas páginas nas redes sociais, uma coisa liga a outra, site e rede sociais sempre atualizadas, se eu publico no site logo compartilho na rede. Você citou algumas redes, mas esqueceu de uma que para mim é a que vai surpreender mais em 2015, o Instagram. Abraços.

  • Obrigado, Bruno Riggs, pela crítica construtiva. Será que o Instagram decola como meio de divulgar empresas? Sei não. Tenho caçado empresas por lá e vi bem poucas. Por enquanto é uma ótima vitrine para expor belas imagens fotografadas pelos smartphoneiros, rs… O Facebook continua ganhando em redes sociais. Ainda é um vício de muitos.

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.