Gestão de Processos

Ξ 2 comentários

Consumerização de TI – mitos e verdades

publicado por Silvio Bogsan

Quando se fala em “consumerização” de TI, quem é da área sente arrepios atrás da cabeça.

Na verdade, é inevitável e o computador como o conhecemos hoje tem os dias contados. Quanto antes as empresas assumirem isso e se prepararem para a realidade, melhor. Daqui 5 anos as empresas não usarão mais desktops e laptops para seus funcionários. Muitas nem terão que se preocupar em comprar tecnologias para seus empregados.

Cada um terá o seu próprio dispositivo, que será integrado à infraestrutura da empresa. Dados de um levantamento feito pela Avanade com 605 executivos (“C-level”), mostram que alguns mitos assumidos pelos profissionais de TI já não são mais verdadeiros.

Por exemplo, 60% das empresas já estão aceitando que os funcionários tragam seus próprios aparelhos para o trabalho. Embora Facebook e email pessoal sejam acessados por estes aparelhos usando a infraestrutura da empresa, também aplicativos que permitem o uso em aplicações de missão crítica são os mais baixados por esta mesma infraestrutura. Ou seja, os funcionários levam trabalho pra casa nos seus próprios celulares e tablets, dado confirmado por 88% dos executivos ouvidos.

Outro mito entre os profissionais de TI é que os mais jovens, os d”a geração Y”, e a necessidade de atrair e manter estes jovens talentos é que direciona o impulso para a “consumerização” ou as políticas BYOT (“Bring Your Own Technology”). Na verdade, são os desafios encontrados pelas pessoas que impulsionam a necessidade de ter uma tecnologia própria, conhecida, e sempre disponível que tem feito com que 79% das empresas tenham “budget” já reservado para investimentos na infraestrutura, de modo a facilitar a integração dos dispositivos dos empregados no ambiente de TI da empresa. Idade ou demografia não fazem diferença.

E a culpa de tudo isso nem é da Apple. Os profissionais de TI tendem a achar que as pessoas querem usar seus iPhones e iPads na empresa, mas na maioria delas, o Android é o sistema mais usado, e 40% dos executivos entrevistados disseram que permitem qualquer dispositivo, de qualquer fabricante e 30% deles afirmam que a empresa ainda cobre os custos de aquisição desses aparelhos, independente da marca.

E por fim, o mito de que dispositivos com tecnologia de proteção embutidas no aparelho irão manter as empresas seguras. Neste ponto, 81% dos executivos ouvidos no levantamento admitiram ter sofrido algum tipo de vazamento provocado pela inundação de dispositivos dos próprios funcionários. Mas apenas 38% estão fazendo investimentos em treinamento para evitar novos incidentes ou capacitação para o pessoal técnico estar melhor preparado para usar as tecnologias de proteção disponíveis.

O que temos que pensar é como as empresas serão daqui pra frente. Cada vez mais iremos ir a um local físico específico para trabalhar. As empresas poderiam economizar fortunas com espaço físico, escritórios caros, frota de veículos e até mesmo compra de computadores. Os concorrentes podem ser do tamanho da Padaria da Esquina, sem um endereço físico grande, o dinheiro das empresas poderá ser canalizado para o desenvolvimento de novos produtos, capacitação de pessoas, produção ou qualquer outro destino mais diretamente responsável pelo faturamento e lucratividade.

A popularização da tecnologia se apresenta como uma excelente oportunidade para as empresas, e quanto antes as empresas perceberem isso, mais lucro terão.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Graduação em Administração de Empresas, Especialização em Análise de Sistemas, Pós-graduação em Qualidade do Software, Mestrado em E-Business, MBA em Gerenciamento de Projetos. São 25 anos dedicados à area de Tecnologia, atuando como gerente, analista, programador, especialista técnico e professor. Vivência dentro e fora do país, em grandes, médias e pequenas empresas. Trago muita vontade de trocar experiências. Tenho 41 anos, sou casado, meus 2 filhos adolescentes são o Projeto mais importante da minha vida. Coleciono Jogos de Tabuleiro, leio muito. Quero fazer um doutorado em breve.

Silvio Bogsan

Comentários

2 Comments

  • Ótimo artigo!
    Parabéns pela ousadia de mostrar que a TI com ranço de CPD não terá mais lugar nas empresas!

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.