Cloud Computing

Ξ Deixe um comentário

Computação em nuvem vs. local: Qual a melhor?

publicado por Luís Montanari

A produção diária de dados só aumenta dentro das empresas atualmente, e, conforme a demanda por armazenamento é maior, boa parte dos clientes dos prestadores de serviços em TI tendem a se perguntar o que pode trazer mais vantagens. Temos, então, um embate entre computação em nuvem vs. local.

Um MSP deve estar pronto a auxiliar seus clientes a descobrir a melhor solução possível e o que pode trazer uma maior quantidade de vantagens para seu negócio. Contudo, essa não é uma resposta simples, pois é preciso verificar uma série de pontos.

Neste post, vou falar um pouco mais sobre o que é cada conceito de computação e, depois, realizar um comparativo entre os dois conceitos, para que você possa decidir o que é melhor para cada um de seus clientes. Boa leitura!

O armazenamento local

Chamamos de computação local os data centers privados, as infraestruturas de servidores que estão alocadas fisicamente dentro da instalação de uma empresa, mantidas pela própria organização.

A manutenção desse aparato é realizada pela própria empresa, sendo necessário realizar intervenções físicas, no local, para manter todos os equipamentos em funcionamento. Além disso, essas infraestruturas demandam um espaço próprio e refrigerado.

Outra questão é a demanda por energia elétrica constante e a necessidade de aquisição de equipamentos, como nobreaks, que evitem que quedas abruptas de energia venham a prejudicar os dispositivos.

Mesmo com o crescimento do cloud computing, ainda existem muitas empresas que acreditam que o storage local é a única maneira adequada de armazenamento, e, por isso, esse ainda é o conceito mais utilizado em computação.

A computação em nuvem

Também conhecida como cloud computing, a computação em nuvem tem tido um grande crescimento nos últimos anos, e isso é muito simples de entender. Boa parte das empresas não conta com equipes de TI ou com um bom orçamento para garantir o uso de armazenamento local.

Por conta disso, o conceito de nuvem tem ganhado muitos adeptos, sendo que existem vários tipos de cloud: pública, privada e híbrida.

No ambiente público, um servidor remoto é compartilhado entre vários clientes, com serviços e infraestrutura virtualizada. Já na cloud privada, a parte física do servidor é dedicada, voltada a um único cliente, enquanto que a nuvem híbrida é uma mistura entre os dois modelos anteriores, combinando as melhores características de cada um.

A computação em nuvem vs. local

Cada um dos modelos tem suas vantagens e desvantagens, mas isso dependerá muito de cada um de seus clientes, suas demandas e características. Vamos fazer um comparativo entre eles. Acompanhe!

Segurança física

Em termos de segurança física, o armazenamento local é superior, visto que não há nenhum tipo de possibilidade de acesso fora da rede local. Contudo, é preciso lembrar-se também de que, sem uma política de backup e recuperação de desastres, a segurança local esvai-se. É preciso realizar todas as ações de segurança que possibilitem a continuidade dos negócios.

Claro que dizer que o armazenamento local é seguro não significa que a nuvem é insegura. Muitos fornecedores de cloud estão investindo pesado em conjuntos de tecnologia que fortalecem a segurança de seus servidores contra qualquer tipo de invasão.

Além disso, na computação em nuvem, já temos vários recursos prontos para uso que facilitam o trabalho do MSP, como backup, análise de vulnerabilidades, recuperação de desastres, espelhamento de dados e outros.

Desempenho

Já quando o assunto é desempenho, a nuvem se destaca em relação ao armazenamento local, já que, dentro do cloud, temos uma liberdade maior para adicionar recursos conforme a demanda, o que não acontece localmente.

Em um servidor local, quando a demanda aumenta, é preciso adquirir novos equipamentos e instalá-los na infraestrutura. Já na nuvem, bastam alguns cliques para adicionar novos recursos ao servidor e conseguir um maior desempenho.

Da mesma maneira, ao deixar a necessidade de poder de processamento, pode-se reduzir os recursos, utilizando apenas o necessário. Outro ponto é que a maioria dos fornecedores de nuvem garante a rapidez de acesso aos dados, eliminando qualquer lentidão e garantindo eficiência.

Custos

A TI é algo caro – isso é uma verdade –, o que torna o investimento em tecnologia algo pesado para pequenas e médias empresas, que acabam deixando de se modernizar por conta disso.

Quando falamos em um servidor local, temos vários custos que ultrapassam o próprio equipamento, como espaço separado, climatização, racks, cabeamento. Tudo isso faz com que os gastos para manter o armazenamento local sejam altos.

A nuvem auxilia na redução de custos, uma vez que tudo é virtualizado, não sendo necessário adquirir nada. Na maioria das vezes, é necessário apenas o pagamento de uma assinatura pela utilização dos serviços em um modelo de nuvem.

Além disso, você só paga pelo que utilizar, sendo que é possível configurar o servidor para funcionar apenas com o mínimo necessário de recursos e aumentar apenas conforme a demanda. Isso também permite reduzir os custos para se manter uma infraestrutura de TI.

Mobilidade

A mobilidade é outro ponto a ser observado. Caso seu cliente não demande de acesso remoto, o que nos tempos atuais é algo quase que impossível, o servidor local poderá ser suficiente para a demanda dele.

Contudo, a maioria das empresas, hoje, precisa ter um acesso remoto aos seus dados e sistemas, o que implicada na aplicação do cloud computing, permitindo, assim, a mobilidade corporativa e garantindo um acesso seguro aos dados confidenciais do negócio.

Manutenção

Por fim, temos a questão da manutenção. Em um servidor local, todos os equipamentos devem ser monitorados de forma constante para garantir seu funcionamento e evitar qualquer tipo de problema.

Já na computação em nuvem, a manutenção é inexistente, uma vez que a equipe técnica do fornecedor é quem realiza todas as atividades necessárias. Como os dados são todos virtualizados, eles são redirecionados para outros servers, e não há nenhum tipo de prejuízo durante essas ações.

O embate entre computação em nuvem vs. local é uma escolha que dependerá muito das características e da demanda de seus clientes, porém tenho a certeza de que essas dicas poderão ajudar você a escolher o que é melhor em cada caso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Especialista em Marketing e Vendas para Empresas de TI e MSPs. Sou pai da Helenna e da Cecília, Comunicólogo, Marketeiro e Vendedor. Além de um profundo apaixonado por tecnologias e boas cervejas. Tenho mais de 10 anos de experiencia em vendas e gestão de pessoas, sendo os últimos 8 dedicados ao mercado de Tecnologia e Serviços de TI. Ao longo dos últimos anos, me especializei no mercado MSP e ajudei dezenas de empresas à redesenharem seus serviços e suas ofertas. Atuo como líder dos times de Marketing, Pré-vendas e Vendas da ADDEE SolarWinds MSP, trabalhando para transformar Empresas de Suporte em verdadeiros MSPs! #SaaS #InsideSales #Inbound #Sales #Marketing #RMM #Backup #Gestão #SPIN #BANT #B2B #MSPsummit #souMSP #TransformacaoDigital

Luís Montanari

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes