Carreira

Ξ 1 comentário

Administrando a ansiedade

publicado por Alberto Parada

Administrando a ansiedadeO telefone toca e você despretensiosamente atende, é um amigo perguntando como você está, e lhe oferece uma oportunidade de emprego, como as melhores práticas do mercado orientam a nunca falar não a uma oportunidade, você escuta e concorda em participar do processo de seleção.

Sem maiores pretensões e preocupações você começa a série de entrevistas, quanto mais executiva for a posição maior será a quantidade de entrevistas e menor os testes e as provas de competência.

A primeira conversa termina e a sensação de não saber se agradou é grande, mas como a expectativa ainda é pequena a conclusão é de que se der certo ótimo se não der a vida continua.

O amigo que indicou liga e diz que agradou, como todo ser humano com sangue latino a felicidade toma conta e a autoestima resolve aparecer, novas entrevistas são agendadas, e os feedbacks continuam positivos, e a autoestima continua em alta, mas agora uma nova sensação dá as caras, a ansiedade.

O que inicialmente parecia uma Copa do mundo com poucos encontros, transforma-se em um campeonato de pontos corridos onde os jogos não ter fim, parece que a empresa inteira quer te sabatinar, mesmo para os mais experientes o stress de um processo seletivo é grande.

Pronto! A última entrevista terminou e o feedback foi positivo, o entrevistador teve empatia por você. Caso não saiba o maior objetivo das entrevistas não é conhecer o candidato, até porque seu currículo e quem o indicou já se encarregaram, a busca é pela empatia, pelo “amor à primeira vista”.

O que no início era só mais uma oportunidade transformou-se em desejo, a empatia foi mutua e independente de estar ou não empregado a vontade de trabalhar na empresa e abraçar o novo desafio é grande, resta apenas o RH formalizar o pacote de remuneração.

Como não existe nada assinado comemore somente no primeiro dia de trabalho, é comum ver processos de contratação cancelados pelos mais diversos motivos, portanto administre sua ansiedade.

Talvez o momento mais tenso de toda a seleção é a conversa com o RH, muitas vezes o pacote de remuneração está abaixo das suas expectativas, cuidado não fique frustrado, faz parte da arte de negociar.

Não é aconselhável aceitar uma proposta abaixo das suas expectativas, sabe-se que em pouco tempo a motivação sem o amparo da remuneração vira frustração, por outro lado não é sensato fazer uma contra proposta muito acima do oferecido, você pode ficar em uma situação desagradável e perder uma boa oportunidade.

Para quem está empregado o mercado considera aceitável até 30% sobre a remuneração, para quem não está, qualquer coisa diferente de zero parece bom.

Não tente resolver tudo em uma única conversa, receba formalmente a proposta e peça um tempo para pensar, assim você consegue analisar o quanto a proposta que recebeu está ou não dentro dos seus anseios.

O importante tanto para quem está como para quem não está empregado é ser honesto consigo e principalmente com quem está te indicando, caso você não saiba ele está apostando em você e colocando a reputação e credibilidade dele em jogo.

[Crédito da Imagem: Ansiedade – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Fundador do : descomplicandocarreiras.com.br

Alberto Parada

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.