TI Corporativa

Ξ Deixe um comentário

A importância do clima organizacional nas corporações

publicado por Wagner Luis Alves

Seja na iniciativa pública ou na privada, nós passamos boa parte de nossas vidas trabalhando dentro das organizações. Criamos vínculos tão fortes com o trabalho e as pessoas do trabalho que tudo acaba se tornando uma extensão da nossa própria casa. As corporações, dependem da força humana para ficar em funcionamento e alcançar suas metas e resultados, independente se a organização é pública ou privada. É claro que, parte das organizações públicas não visam o lucro em si, mas sim o bem estar da sociedade, ou seja, quem utiliza daquele bem ou serviço. De uma maneira, nosso trabalho absorve um enorme tempo e esforço das pessoas que dele necessitam para a sua sobrevivência e alcançar suas metas pessoais, independência financeira, educação dos filhos, lazer, etc. Alcançar posições mais altas na empresa,  ser bem-sucedido quase sempre significam abrir mão das necessidades pessoais e passar cada vez mais tempo no trabalho. De outro lado, as organizações dependem direta e inevitavelmente das pessoas para operar, produzir seus bens e serviços, atender seus clientes, competir nos mercados e atingir seus objetivos globais e estratégicos. Na verdade, cada uma das partes depende da outra. Trata-se de uma relação de mútua dependência na qual há benefícios para ambas as partes.

As pessoas são os bens mais preciosos das organizações, em virtude disso, cada vez mais as empresas estão mais atentas ao ambiente interno de trabalho, e isso está ligado diretamente ao clima organizacional. Os gestores começaram à observar e a analisar como as pessoas estão se sentindo no trabalho, as diversas rotinas, cargas horárias exageradas, pressão por cumprimento de metas, dentre outros motivos, deixaram os ambientes organizacionais muito competitivos, o que tem elevado as pessoas à uma alta dose de stress.

O fator humano tem sido o responsável pela excelência nas organizações bem-sucedidas; por isso a importância do fator humano em plena era da informação. O grande diferencial, a principal vantagem competitiva das empresas é obtida por intermédio das pessoas que nelas trabalham. Chiavenato, Idalberto (1999).

A maneira como as pessoas agem, decidem, trabalham, executam, melhoram suas atividades, cuidam dos clientes e administram os negócios varia em grandes dimensões e de organização para organização. E essa variação depende, em grande porte, das políticas e diretrizes das organizações a respeito de como lidar com as pessoas em suas atividades. As pessoas não são mais vistas como um recurso organizacional, um peão no tabuleiro, mas fundamentalmente como um sujeito ativo e provocador de decisões, empreendedor das ações e criador da inovação dentro das organizações. Mais do que isso, um agente proativo dotado de visão própria e, sobretudo, de inteligência, a mais avançada habilidade humana.

A organização competitiva se caracteriza pela capacidade de escolher e manter adequadamente as pessoas em sua área de atuação profissional, mantendo-as satisfeitas ao longo do tempo. Para manter as pessoas na organização e, mais do que isso, satisfeitas e motivadas para o trabalho e para o alcance dos objetivos organizacionais, são importantes alguns cuidados especiais, entre os quais destacam-se os estilos de gerência, as relações com os empregados e os programas de higiene e segurança do trabalho, visando proporcionar um ambiente físico, psicológico e social de trabalho agradável e seguro.

É claro que existe uma grande diferenças das organizações públicas e das privadas, onde a privada necessita inevitavelmente do lucro, da projeção dos seus rendimentos, de minimizar as perdas e cada vez mais gerar dinheiro. Isso deixa o ambiente altamente competitivo, influenciando diretamente no clima organizacional, ao passo que nas empresas públicas, geralmente os servidores são estabilizados, e em alguns casos, a falta de competição interna afeta diretamente os serviços que são entregues, principalmente para a população, mas existem exceções em ambos os casos, com profissionais sempre buscando a excelência e com máximo profissionalismo.

As pessoas necessitam atenção e acompanhamento, pois enfrentam várias eventualidades internas e externas e estão sujeitas a uma gama de problemas pessoais, familiares, financeiros, de saúde e preocupações diversas, afetando assim o seu desempenho. Algumas pessoas conseguem administrá-los sozinhas; outras não, tornando-se funcionários problemáticos. Os problemas pessoais podem afetar o comportamento de trabalho dos funcionários. É de interesse da organização motivar e proporcionar assistência aos funcionários nestas situações. Os profissionais precisam saber que existe um canal de comunicação aberto com a empresa, para que seja possível estabelecer um elo de confiança, nutrindo desta maneira, uma relação madura de confiabilidade.

POR QUE PRECISAMOS AVALIAR O CLIMA ORGANIZACIONAL

Existem vários fatores que comprovam a importância da avaliação do clima organizacional. Dentre eles podemos citar:

  • Porque pode afetar positiva ou negativamente o comportamento das pessoas;
  • Porque pode ser decisivo na capacidade da organização em atrair e reter talentos;
  • Porque pode ser modificado;
  • Porque é um importante indicador da satisfação dos membros da empresa em relação a diferentes aspectos da cultura ou realidade aparente da organização, tais como as políticas de Recursos Humanos, modelo de gestão, missão da empresa, processo de comunicação, valorização profissional e identificação com a empresa;
  • Porque pode apontar as origens de problemas já constatados, permitindo a intervenção corretiva no momento de potenciais problemas;
  • Porque não há como traçar diagnósticos a respeito do ambiente construído pelas pessoas, sem uma pesquisa fundamentada;
  • Porque o clima é mais perceptível que as fontes que o originaram.

Em muitas organizações, a visão que sempre existiu e a que dava-se maior importância sempre foi o trabalho em si e o lucro, as pessoas sempre ficavam em segundo plano. Mesmo na empresa pública, o ambiente de trabalho não sadio, afetava diretamente os servidores, causando em muitos casos até afastamentos por conta do péssimo ambiente de trabalho, rendimento abaixo da expectativa e em alguns casos, até depressão. O que se verifica hoje é que a administração de pessoas se tornou imprescindível, pois impacta diretamente as organizações. Pessoas felizes e satisfeitas com o seu trabalho agregam e muito.

Portanto, as pesquisas de clima são muito importantes para saber como as pessoas se sentem na organização. A partir do momento em que existe o mapeamento do ambiente interno da empresa, é possível atacar efetivamente os principais focos dos problemas, melhorando o clima de trabalho das pessoas.Além de atingir o principal objetivo da pesquisa de clima, que é obter o conhecimento real dos problemas, ela aponta também o pontos fortes da empresa.

Um clima agradável no trabalho é vantajoso para ambas as partes, funcionários e empresa, e o resultado é menos estresse, mais prazer em estar na empresa, mais envolvimento com o trabalho e melhores desempenhos e resultados.

Obrigado e até a próxima!

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Com 22 anos atuando na área de TI, Especialista em Teleinformática & Redes de Computadores pela UTFPR(2007), Tecnólogo em Sistemas de Informação(Opet/2005), nascido em Araçatuba-SP, reside em Curitiba desde Janeiro de 2004, sempre atuando na área de TI em empresas privadas e pública.

Wagner Luis Alves

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes