Carreira

Ξ Deixe um comentário

Qual a efetividade de almoçar na reunião?

publicado por Alberto Parada

Qual a efetividade de almoçar na reunião?Dificilmente quem trabalha no mundo corporativo não tenha participado de um almoço reunião, aqueles que os chefes fazem quando uma reunião começa a se estender, ou, comumente implícito nos convites de reunião com início às 12:00h.

Tudo começa de maneira normal, segue-se a pauta, as discussões e decisões acontecem e perto das 12:00hs alguém dá o sinal: “Vamos pedir alguma coisa para comer, assim ganhamos tempo? ”

A secretária é chamada e entra com vários cardápios de restaurantes; dependendo da situação e do nível hierárquico não é raro a mesa de reuniões se transformar em mesa de almoço com direito a talheres, toalha de mesa, copos de cristal e garçom, tudo isso em prol de ganhar tempo.

Entre um pedido e outro, pequenas rodinhas se formam e diversas conversas acontecem. O fato é que muito pouco ou quase nada de trabalho é falado, a maioria está mais preocupada com o que irá comer e falar mal de alguém ou de alguma coisa.

Contabilizados os minutos gastos desde o início até a retomada da reunião conclui-se que não foi menor do que o tempo que gastar-se-ia se fossem todos a um restaurante e, menos ainda, em uma praça de alimentação do tipo fast food, além do desconforto com o desagradável cheiro de comida que fica impregnado no final do “convescote”.

Como escreveu o cientista e sociólogo italiano Domenico De Masi sobre O Ócio Criativo, “o homem necessita para aumentar sua criatividade de uma combinação equilibrada das suas atividades trabalho, estudo e lazer”.

É comum passarmos horas debruçados sobre um problema e, por mais que nos esforcemos e nos dediquemos, não conseguimos encontrar uma solução! O interessante é que basta uma pausa para um café ou, em alguns casos, uma noite bem dormida para a solução aparecer como em um passe de mágica.

Pausas ou, como diria o estudioso, momentos ou dias de ócio criativo, são fundamentais e essenciais para todas as pessoas; levar seu organismo ao limite por muito tempo, acreditando que quanto mais exigir dele mais ele irá corresponder, é um enorme erro; a única coisa que você irá conseguir atingir é um stress ou uma depressão.

Falar de exercícios físicos é desnecessário, pois seus benefícios estão mais do que comprovados e divulgados; falar de ócio e seus benefícios não é comum até porque temos a necessidade constante e quase doentia de dizer que estamos na correria e não temos tempo para nada.

Experimente exercitar uma hora de ócio por dia, sem culpa, curtir seu direito a não fazer nada e não falar de nada importante. Como sugestão, utilize o horário do almoço para praticar, saia para almoçar e combine com as pessoas que te acompanham que pode-se falar de tudo, menos de trabalho, e perceberá que, em pouco tempo, seus dias ficarão mais leves, saudáveis e gostosos, e que a culpa em se dar o direito de não fazer nada dará lugar ao prazer de estar mais disposto para enfrentar as reuniões e os problemas intermináveis do dia-a-dia.

[Crédito da Imagem: Reunião – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Fundador do : descomplicandocarreiras.com.br

Alberto Parada

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.