E-Commerce

Ξ Deixe um comentário

Por que você precisa começar seu e-commerce já?

publicado por Rafael Honorato

Figura - Por que você precisa começar seu e-commerce já?Se a sua empresa ainda não vende na internet só existem duas opções: Ou seus produtos são bem específicos ou você está esperando alguma coisa que eu não sei o que é. Vender na internet é o que vai fazer sua empresa crescer e aparecer. Quer saber porque investir nessa onda de e-commerce? Então vamos lá!

1 – E-commerce não é uma onda

A primeira coisa que você precisa saber, se é que já não sabe é o seguinte: As lojas virtuais vieram pra ficar, não é igual dor de cabeça que vem e passa. Simples assim!

Pra você ter uma ideia, em 2012 as compras via internet no Brasil foram de R$ 22,5 bilhões, 20% mais que em 2011. E a tendência de crescimento é essa mesmo. Então neste ano devemos vender pela internet uns R$ 27 bilhões. Pelo menos.

2 – Vender sem limites

O sonho de qualquer comerciante. Com a sua loja virtual seus produtos ficarão expostos 24 horas por dia, 7 dias por semana e o seu único limite de vendas é o estoque. Você terá clientes de qualquer região do país ou do mundo onde você possa entregar.

Ao contrário de uma loja física que precisa ter pessoal, segurança, uma estrutura bonita e mais o estoque. Você pode complementar as duas coisas, mas em termos de disponibilidade o e-commerce sai na frente.

3 – Comodidade para o cliente e comodidade para você

Você quer vender para senhorinhas em Curitiba? Fácil! Vender para os clientes que só compram de madrugada? Moleza! Vender seu produto para uma cliente no Canadá? OK!

A disponibilidade da sua loja virtual faz que com que pessoas com perfis diferentes e hábitos diferentes comprem seus produtos. Eu mesmo só compro meus livros de madrugada usando pijamas. Se não fossem as lojas virtuais eu deixaria de ler? Claro que não, mas tem alguma livraria física por aí que está perdendo uma boa grana para um e-commerce.

E os clientes que você quer atingir? Será que não são do tipo que compra online? Será mesmo?

4 – Você pode vender todo tipo de coisa

Livros, cadeiras, pizzas, quadros, desenhos, brinquedos, computadores, blusas, bexigas, abraços… qualquer coisa mesmo!

Duvida que dá pra vender abraços?

Adicione no seu e-commerce pessoas que irão dar os abraços para que os clientes escolheram sua preferência, cobre além do abraço o valor de passagem de ida e volta para o local do cliente. Seus abraçadores viajam até o local e o cliente recebe um abraço. Tipo um Uber de abraços. Fácil, né?

Agora se eu mostrei a você que é possível vender abraços via internet, por que você vai achar que o seu tipo de produto não pode? Se você ainda acha que não dá pra vender seu produto num e-commerce, então pode usar minha ideia e fazer do mundo um lugar melhor vendendo abraços! 😉

5 – Flexibilidade inacreditável

Na internet as empresas pequenas e que estão iniciando tem mais chance de competir com as grandes, mesmo com seus minguados recursos. Cada loja grande ou pequena é o seu domínio.com e pronto. Enquanto a empresa grande vai torrar dinheiro com publicidade, a loja pequena pode se diferenciar através da inteligência e usando o que eu chamo de empreendedorismo de guerrilha.

Isto é: estar mais próximo do cliente falando a língua dele e sem aqueles atendimentos robotizados, produzir conteúdo novo e interessante e cativar o cliente com uma experiência perfeita.

Em Londres há vários anos, algumas pequenas e tradicionais livrarias como a Harbour Bookshop resistem na sombra de gigantes como a Barnes & Noble e por que isso acontece? Experiência do consumidor.

Nestas pequenas livrarias, o dono conhece os clientes, indica títulos de acordo com o perfil de cada pessoa e sempre tem assunto sobre algum livro interessante. Nas empresas grandes é mais difícil conhecer as preferências de todos os clientes e a experiência do consumidor é linda quando a compra dá certo, mas um horror quando o cliente precisa de suporte ou fazer uma troca.

O processo de atendimento e relacionamento acaba ficando impessoal e frio na maioria dos grandes vendedores. É aí que você deve concentrar sua atenção desde pequena empresa e principalmente quando você virar um gigante. (Se você quiser ser um gigante, é claro.)

6 – Aproveitando a oportunidade

Como sempre no mundo dos negócios, quando um negócio se destaca, milhares de “gênios” do empreendedorismo correm para abrir suas lojas virtuais de qualquer jeito, sem o cuidado necessário e não atendem o cliente como se deve. Ou seja: “fazendo nas coxas”.

Então existem zilhões de lojas virtuais pipocando na internet, mas são poucas, poucas mesmo que se preocupam com a gestão e qualidade do negócio. É nesse ponto que você pode superar a concorrência, e abocanhar os clientes que estes “boquetas” não atendem direito.

Você deve focar suas atenções em 5 pontos cruciais: fornecedores, gestão financeira, plataforma e-commerce, marketing e a qualidade do relacionamento.

E não se acanhe de contratar uma consultoria para ajudar nestes pontos.

Então comece pequeno, pense grande e cresça rápido!

Você já começou a vender na internet?

[Crédito da Imagem: E-Commerce – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Rafael Honorato é consultor de gestão e coach de foco e resultados, fundador da Revolutia, consultoria especializada em ajudar pequenas e empresas. Autor de "Os 7 Elementos das Pequenas Empresas". Já auxiliou mais de 40 empresas a melhorarem seus resultados. Fale com Rafael: rafaelhonorato@gmail.com

Rafael Honorato

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.