Tecnologia

Ξ 1 comentário

O Big Bang da inovação

publicado por Gil Giardelli

O Big Bang da inovaçãoA inovação não tem idade — é um aprendizado contínuo. No curso de MBA da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), onde leciono, recebo todas as semanas uma aluna septuagenária, otimista, elegante e interessada em aprender. Ao lado dela senta um perspicaz jovem executivo de 20 e poucos anos e com muita garra para ascender.

A inovação não tem grau na hierarquia, mas requer senso de oportunidade. Presenciei há poucos dias o presidente de uma grande empresa financeira fazendo um apelo a todos os seus 12 diretores: “Precisamos criar um ambiente inovador”. Talvez devesse ouvir o atendente de call center que ganhou um prêmio de inovação ao sugerir um processo que economizou dezenas de milhares de reais em sua empresa. E que, ao ganhar o prêmio, contou que a ideia revolucionária foi da mãe, que tinha pouco estudo, mas aprendeu muito na escola da vida.

A inovação não tem idade, mas pede novos olhares. Vamos entender o conceito de growth hacker, técnica de marketing usada nas startups mais inovadoras, como Airbnb, Twitter e Dropbox. Nessas empresas, que nascem pequenas, com pouco dinheiro em caixa, a estratégia é focar o crescimento com uso máximo de recursos tecnológicos e conexão com os clientes — não é o que todo mundo deveria fazer? Seja um hacker do crescimento.

A inovação não tem idade, mas pede velocidade. Se o assunto pressa no trabalho lhe dá calafrios, prepare-se. Para dois consultores de estratégia americanos, Paul Nunes e Larry Downes, velocidade é o mais valioso bem que você pode ter nos negócios hoje em dia.

Essa é a conclusão do livro que a dupla lançou em janeiro deste ano, Big Bang Disruption: Strategy in the Age of Devastating Innovation — título que, numa eventual tradução para o português, seria “Rompimento Big Bang: a estratégia na era da inovação devastadora”.

A obra não tem edição brasileira e custa 19 dólares na Amazon. Segundo os autores, a evolução de uma inovação, que antes era representada por um gráfico em forma de morro com leve subida, hoje tem a forma de uma barbatana de tubarão, dizimando tecnologias e criando ciclos de vida curtíssimos de produtos e serviços. Não fique parado esperando o trem-bala da inovação passar. Movimente-se na velocidade do estudar e fazer. E boa viagem!

Artigo postado originalmente em www.gilgiardelli.com.br

[Crédito da Imagem: Inovação – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Gil Giardelli é um dos maiores especialistas brasileiros do mundo.com, com 14 anos de experiência na era digital. Gil é web ativista, difusor de conceitos e atividades ligados à sociedade em rede, colaboração humana, economia criativa e inovação digital. Por onde passa, Gil difunde ideias inovadoras e inspira o empreendedorismo social no Brasil através de suas palestras, aulas, e redes sociais. Gil é professor na ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) nos cursos de Pós-Graduação, MBA, Miami Ad School e do CIC (Centro de Inovação e Criatividade) e da FIA-USP (Fundação Instituto de Administração), além de palestrar em mais de 600 eventos nacionais e internacionais como o TEDxSudeste, TEDxPortoAlegre, Encontro Internacional EducaRede em Madrid, entre outros. Curador das redes Inovadores ESPM, Sou Empresário e Arca de Gentileza, Gil também promove a inovação digital através dos blogs da HSM e na Você S/A e da Gaia Creative, empresa de inteligência de mídias sociais e inovação do qual é atua como CEO. Alguns dos clientes da Gaia Creative são o Grupo Protege, BMW Brasil, MINI Brasil, SEBRAE, TJSP, TAM, entre outras. Site: http://www.gilgiardelli.com.br

Gil Giardelli

Comentários

1 Comment

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes