TI Corporativa

Ξ 1 comentário

Migração de Dados é assunto Sério

publicado por Wander Nardino

Migração de Dados é assunto SérioOlá amigos,

Estou voltando a escrever nesse importante canal  e para esquentar os motores vamos no assunto que parece simples mas não é .

Quando pensamos em migração de dados  já vem dor de cabeça não é mesmo? Realmente não é algo fácil. Já pensaram também que a migração dos dados de um Sistema Legado para um sistema novo (seja ele um ERP ou outro tipo de sistema qualquer) pode determinar o GO-NO GO de uma implantação?

A migração dos dados é tão importante e, por causa do descaso no seu planejamento ou de sua complexidade, ou até mesmo por desconhecimento já vi:

  • sistemas não serem implantados na data combinada;

  • sistema legado conviver com o sistema novo pois, a migração falhou (imaginem o TCO);

  • áreas de disco estourarem por falta de planejamento e tenho outros exemplos.

Os gestores tem que entender que a Migração é “um tiro só”. Significa que não se pode errar em nenhum dos passos sob pena de não implantação e em decorrência disso vários problemas (desgaste da imagem do projeto, aumento de custo, insegurança da corporação, etc.).

 Não há uma receita mágica, mas cito abaixo  temos alguns passos, que se tomados, minimizam e muito o risco de um insucesso:

  • Ter um time no projeto focado apenas na migração;
  • Se você possui um Integrador tenha dois times. Um responsável pela extração dos Sistemas Legados e outro responsável pela carga no novo sistema;
  • Ter um documento de abordagem da migração, onde se deixa claro o que se vai migrar e sua periodicidade;
  • TODAS as regras de negócio devem ser aprovadas pelas respectivas áreas. TI não é dona do negócio ok? Um dos maiores equívocos das migrações é TI “achar” uma coisa e implementar sem a anuência da área de negócio;
  • Fazer ciclos de extrações e cargas evolutivos (pelo menos 3 (três) )visando ajustes tanto nas regras quanto no saneamento dos dados (esse item é importante também);
  • As validações das Extrações e posteriormente das cargas devem ser feitas tanto por TI quanto pelo negócio é realmente um double-check . São visões diferentes que se complementam;
  • Levantar o volume atual dos dados que serão migrados e fazer uma estimativa de espaço;
  • A equipe de extração deve ter em mente a otimização de programas de leitura pois o tempo é fundamental, para não dizer inimigo  na migração.

Nas próximas colunas vamos nos aprofundar no assunto.

Esse espaço também é seu: Opine, divulgue, comente !

Ótima semana para Todos nós !

[Crédito da Imagem: Migração de Dados – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Profissional com mais de 20 anos de experiência na área de Sistemas. Formado na Universidade Mackenzie, ITIL e Cobit Certified. Coordenou projetos em empresas de grande Porte como ABB (onde atuou fortemente com Bi e DataWarehouse) e Braskem (onde atuou como Coordenador de BI e Administração de Dados além de participar da implementação do ERP BANN IV.). Foi Professor e coordenador do Curso de Processamento de Dados para escolas técnicas. Já atuou como DBA SQL Server e Oracle, além de Modelagem de dados. É Especialista em Governança SOA. É Arquiteto de Soluções de uma Grande Seguradora onde atua na área de arquitetura de Processos e novas Tecnologias, onde ganhou o prêmio ORACLE BPM Implementation of the Year Award – Latin America 2011. Atualmente é Lider de Frente na implementação de SAP (focado em MIgração e Convivência entre Sistemas Legados). www.twitter.com/wandernardino

Wander Nardino

Comentários

1 Comment

  • Muito bom post, na empresa em que trabalho utiliza o FullCopyConvert. Muito boa ferramenta recomendo.

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes