Tecnologia Social

Ξ 5 comentários

Gestão de TIC nas escolas e1.0

publicado por M.C.Sisi

…pode ser “e” de edição, episódio, etapa ou estória, pois podem parecer invenções minhas apesar de serem histórias de verdade… eu mesma não saberia definir neste momento…
A idéia é disponibilizar minha visão dos fatos abrindo para discussões dos possíveis caminhos a partir da visão de quem os está lendo neste momento. Você!
As generalizações vão ocorrer na medida da intenção de uma análise focada em regras, mesmo sabendo que existem as exceções.
Vale reforçar que esta é uma experiência pessoal, minha visão particular dos fatos e que apesar dos obstáculos todos listados possuo uma confiança invejável de que dias melhores virão (em larga escala). Em pequena escala eles já existem aos montes e farei questão de incluir as referências que possuo destes casos de sucesso, os quais procuro me espelhar inclusive. São meu combustível para seguir em busca de luzes no fim do túneis.
A cena é típica de escola pública com uma única sala de computadores que passa 90% do tempo fechada e ociosa.
Eu entrei no cenário como uma “substituta” de emergência. Uma tapa buracos de aulas sem professor pelos mais diversos motivos.
Então hoje vou para a 7ªA, no lugar do professor de Ed. Física, por exemplo. Ontem, estive em duas 5ªs e 3 6ªs para português, matemática e geografia. Ou não, fui chamada para substituir a professora de Artes, que foi “promovida” a coordenadora ou está temporariamente em curso de formação ou reciclagem.
Os fatos ocorreram no período compreendido entre 2007 e 2011. Em 4 escolas e uma regional estadual de ensino dentro do estado de SP e 2 escolas e uma regional de ensino no estado da Bahia. Não é um grande universo, mas suas distâncias físicas, divesidades sociais e total similaridade corroboram as análises.
Neste ambiente todos os acontecimentos estarão se desenrolando de maneira similar. Independente do nome da escola, seu bairro, cidade ou estado. Com todas as mudanças de alunos, colegas de trabalho professoras, coordenadores, diretoras, supervisoras e políticas particulares de intituições físicas e de ordens estaduais.
então vamos a eles
e1.0
1.1 >> a apresentação e oferta básica:
Estou aqui para substituir alguns professores, possuo licenciatura em Artes, mas trabalho com computação e internet desde que me formei (1991). Desta maneira, qualquer ajuda que precisem nesta área, por favor, estou a disposição.
1.2 >> o incentivo padrão:
Vejo que possuem uma sala de computadores bem equipada. Poderíamos organizar pequenos cursos de capacitação para professores e gestores. Possuo muitos anos de experiência em treinamento e capacitação de equipes desde iniciantes – que não sabem mexer no mouse – até mais experientes – que precisam de deteminadas fórmulas no excel.
1.3 >> a proposta final:
Os computadores estão conectados? sim… bem, então poderíamos nos reunir para descobrir mais sobre os recursos da internet. Cursos gratuítos e no formato de EAD (educação a distância) para formação dos professores estão disponíveis na internet para nós.
não… que pena, mas a secretaria está não é? eu poderia fazer uma extensão e conectar todos os pcs da sala de informática (laboratório)
1.4 >> virei uma chata que só fala nisso, assunto que não interessou a ninguém enquanto grupo.
Individualmente, a maioria mostra-se completamente alheio a novidade, apesar de dizer saber sua importância e urgência, confessa total falta de familiaridade. E até chega a esboçar um interesse do tipo “… é, quem sabe, vamos ver…”
Especificamente os gestores (diretores, coordenadores e supervisores) demonstram um entusiasmo maior como algo do tipo “…Que ótima idéia, vamos organizar isso, será muito bom…” mas a organização não começa nunca.
Alguns se arriscam a dizer que já estão conectados e adoram a internet, mas não conseguem sequer me dizer qual o próprio email sem vasculhar algum papel perdido para poder copiar o endereço. Não preciso dizer que jamais me responderam um email e que os poucos que o fizeram demoraram algo entorno de uma semana ou mais para fazer.
Aliás, vale registrar a recepção em todas as escolas. Habiatuada com empresas de todos os ramos e portes, acostumei a ser apresentada para a equipe, para os ambientes e departamentos e principalmente receber uma orientaçãozinha básica sobre os valores da empresa, suas metas e políticas comportamentais.
Sabe aquele basicão de funcionário novo? Pois é, então. Não existe esta cultura em escolas. Fui sempre recebida com um “Seja bem vinda, sua aula é na sala tal” onde sala tal normalmente já indica a série e provável faixa etária (com muitas exceções) mas sempre precisei perguntar qual a matéria. Isso, a matéria da aula, aparentemete não é um fato relevante. Nem muito menos a apresentação para a equipe e demais informações padrão. Pode ser uma característica própria no tratamento de “avulsas e temporárias” como eu fui. Mas ainda assim me transpareceu como um descuido, um desrespeito geral.
Voltando para a questão das TIC, o assunto é literalmente sufocado, engavetado para algum momento no futuro.
As salas continuam fechadas e misteriosamente sempre ocupadas quando eu tento “reservar” para levar os alunos. Com raras exceções, claro, já falei sobre isso.
continuo no próximo post!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Especialista em Educação e Tecnologias da Informação e Comunicação :::Summary Atuo em TI desde 1991 com capacitação de equipes, consultoria e palestras em instituições de ensino públicas e particulares e empresas em todos os níveis hierárquicos. :::Specialties TIC - Tecnologias da Informação e Comunicação. EAD - Educação a Distância. Analista de Sistemas Web. :::Education Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano - campus Senhor do Bonfim - Licenciatura Plena em Tecnologias da Informação e Comunicação, 2010 - 2014 Universidade Cidade de São Paulo - Especialista, Tecnologias e Educação a Distância, 2010 - 2011 Fundação Armando Alvares Penteado - Licenciada, Artes Plásticas, 1989 - 1991 :::Interests Sementes todas... as que se espalham, que germinam, as que morrem sem germinar... ... não importa muito onde vão parar, são sementes... contém em si, infinitas possibilidades.........

M.C.Sisi

Comentários

5 Comments

  • Sou voluntário para implantar Laboratório de Informática, fechado há um ano na escola de minha filha. Ela já entrou na universidade e o laboratório continua fechado.
    Comecei a ler seus posts pelo primeiro para não perder a meada.
    Parabéns.

  • Obrigada pela atenção!

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.