Gerência de Projetos

Ξ Deixe um comentário

Gerente de Projetos em TI – Empatia com a Equipe

publicado por Ruggero Ruggieri

Quando o Gerente de Projetos assume um desafio para gerenciar um projeto na empresa, ele assume a responsabilidade, entre tantas outras, de elaborar um controle de desenvolvimento eficaz e um cronograma detalhado. Todos sabemos que nada adiantaria termos os melhores softwares de planejamento, controle e de desenvolvimento se não tivermos uma equipe eficaz, motivada e engajada no projeto. Por vezes nos deparamos com diversas barreiras à comunicação, dentre elas um clima hostil e pouco propício à troca de informações.

Em outros momentos o desafio passa a ser a conquista da equipe, especialmente quando estamos diante de uma equipe desconhecida, ciente apenas dos seus conhecimentos técnicos e experiência profissional. Afinal nossa natureza essencialmente gregária e nossa vida dependem, a todo instante e em toda instância, da equipe de projeto que nos cerca. Mas, como chegar até o outro? A vontade, por si só, não basta para tal empreendimento, pois são vários as barreiras, as sutilezas e os códigos implícitos que permeiam as relações humanas. Também não existe uma fórmula eficaz e específica para esse objetivo, que é por definição subjetivo. De uma coisa podemos estar certos: muitas pessoas conseguem se relacionar bem e não possuem, para tanto, talentos especiais. Qual o segredo? O elemento principal para este entendimento é a EMPATIA.

A empatia começa com sensibilidade, bom senso e uma boa dose de imaginação – aquela que é capaz de compreender as contradições de comportamento na qual as pessoas podem ser, ao mesmo tempo, semelhantes e diferentes; fáceis de serem abordadas e receosas da própria existência. Para isso, é muito importante também ouvirmos com atenção o que o outro está dizendo, saber o necessário sobre o assunto e julgar até que ponto se está ouvindo uma versão parcial ou deformada da situação. Quando estamos diante de um abismo de comunicação entre o colaborador e Gerente de Projetos, o esforço de imaginação necessário para transpor esta barreira pode ser demasiado, mesmo para aqueles que já desenvolveram largamente sua capacidade de comunicação. Não podemos confundir a empatia – que é processo de conhecimento mútuo, com simpatia – que é uma impressão favorável e não necessariamente recíproca. A empatia repousa em aspectos de confiança, honestidade e lealdade, que são fatores essenciais. O Gerente de Projetos tem que ser tolerante com os defeitos de cada membro, desde de que não prejudique o desenvolvimento dos demais da equipe, pois nem todas as características pessoais são totalmente aderentes aos outros. O Gerente de Projetos tem que trabalhar muito com a benevolência e com a generosidade, que são características muito freqüentes no estabelecimento da empatia.

O Gerente de Projetos tem que planejar e construir na sua equipe um procedimento de altruísmo, oferecendo ajuda desinteressada, pois este procedimento encontra-se estreitamente ligado ao contato emocional da empatia. Conforme psicanalista norte-americano Theodor Reik, ele sugere em seu livro Listening With the Third Ear (Ouvindo com o Terceiro Ouvido) quatro estágios para a instauração do relacionamento com os funcionários, são eles: Identificação, Incorporação, Reverberação e imparcialidade. Identificação – Identificar os funcionários e conhecer o seu pontecial técnico e pessoal; Incorporação – Estabelecer e compreender o seu ponto de vista; Reverberação – tornar reflexo (espelho) e Imparcialidade – ser justo. A empatia passa a ser eficaz no processo de desenvolvimento (da equipe ou do projeto?), estabelece uma compreensão de cada membro do time e o projeto ganha alto desempenho na sua trajetória.

Referência Bibliográfica:

(1)Theodor Reik (Listening With the Third Ear)
(2) Guia do Comportamento Humano – Abril Cultura

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Gerente de Projetos SR., atua há mais de 20 anos na área de TI no seguimento do Governo do Estado de São Paulo. Desenvolveu atividades de desenvolvimento de Software para empresas brasileiras e multinacionais, tendo participando no Brasil e no exterior em projetos de TI de diversos segmentos como Educacional, Financeiro, Saúde, Tributário e Terceiro Setor. Professor de Pós-Graduação na UNINOVE nos cursos de Qualidade, Gerencia de Configuração, Requisitos, Gerenciamento de Projetos e Processo de Desenvolvimento Ágil Formado na PUC de Campinas, Pós-Graduação em Administração Hospitalar (Univ.São Camilo), Gerenciamento de Projetos (UNICAMP), Projetos Estruturados (USP), Ciência, Tecnologia e Inovação (USP). MBA em Gestão de TI na FIAP e Programa de Desenvolvimento Gerencial com foco em liderança estratégica - FIA, atualmente aluno de MESTRADO da UNINOVE na área de Gestão do Conhecimento. Formado em COACH para SBC - Sociedade Brasileira de Coaching e Master COACH pelo escola RICCOACHING.

Ruggero Ruggieri

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes