Redes & Telecom

Ξ Deixe um comentário

Datacenter Virtual

publicado por Carlos Miguel Blauth

Figura - Datacenter VirtualMuito além da virtualização de servidores, o Datacenter Virtual (DCV) permite a consolidação de todo um parque tecnológico. O DCV possibilita que o usuário gerencie servidores e rede, storage através de uma camada de software. Dessa forma é possível integrar em um único ambiente, servidores que estariam isolados entre si. Para essa integração ocorrer é necessário que todos estes servidores estejam interconectados através de uma rede privada e pública.

Esse processo permite que os servidores trabalhem em conjunto entre si e isoladamente dos demais servidores que não fazem parte do DCV. Mesmo que estejam espalhados fisicamente dentro do datacenter do provedor, os servidores estarão trabalhando em uma rede unificada, como se diversos servidores estivessem em um mesmo rack, switch, firewall e roteador. Apesar dos servidores estarem dispersos no datacenter, e de existir outros usuários no mesmo datacenter, a camada de software fará com que estes servidores estejam virtualmente em um datacenter isolado. Daí o nome da tecnologia.

Como funciona

O DCV consiste na interoperabilidade unificada em uma interface de alto nível dos 3 principais recursos de um datacenter:

  • servidores
  • storage
  • rede

Esses recursos são gerenciados através de softwares que conversam entre si e garantem o mesmo comportamento de um datacenter físico porém de maneira facilmente gerenciável e centralizada.

Integração de servidores

É possível unificar dentro do DCV:

  • servidores virtuais em nuvem pública (no Brasil conhecido como Servidores Cloud)
  • servidores sem virtualização (Servidores Dedicados)
  • servidores virtuais em uma nuvem privada, ou seja, diversos servidores virtuais rodando dentro de um ou mais servidores dedicados
  • servidores rodando em datacenters externos

Integração de storages

O Storage Virtualizado, ou Software-defined Storage é uma tecnologia que permite gerenciar e provisionar ambientes de armazenamento de dados através de software, independente do fabricante do storage.

O software de virtualização de Storage também permite gerenciar políticas nativas do storage, como deduplicação de dados, replicação, thin provisioning (armazenamento otimizado de dados),  snapshots e backup.

Integração de Rede

A integração da rede é o ponto mais importante dentro do conceito do DCV. Com esta virtualização de rede, diversas topologias de rede são possíveis, permitindo-se assim integrar os servidores de um mesmo usuário, e, ao mesmo tempo, isolar dos demais usuários, criando assim o DCV.

A virtualização de rede também é conhecida como SDN (Software Defined Networking). Através dessa camada de software, switches, routers e firewall, em racks distintos, trabalham em conjunto oferecendo diversos serviços interconectados.

Em um SDN várias tecnologias podem ser oferecidas para montar a topologia necessária para a integração dos servidores. Apenas para citar algumas delas: VLAN, VXLAN, roteamento dinâmico (OSPF, BGP), site-to-site VPN, client-to-site VPN, Firewall, IPS, IDS, WAF, Load balancing, CDN, NAT.

Também é possível integrar outros datacenters ao DCV, como datacenter local do usuário (on premises), ou datacenter remoto (colocation). Essa integração pode ocorrer usando links privados com operadoras, ou através de VPN utilizando internet.

Entrevista com Roberto Bertó, diretor executivo da Under:

Quais o maior benefício da utilização do DCV?
Antes do DCV, uma empresa precisava comprar ou alugar switches, routers, storages, firewall e servidores e colocar todos equipamentos dentro de um mesmo rack. Com isso o custo era muito superior, pois precisava de equipamentos dedicados apenas para esta empresa.

Além do custo destes equipamentos, era necessário saber operar todos estes equipamentos. O custo de um time de especialistas que entendam de todas estas tecnologias é enorme. Com o DCV tudo é entregue como serviço e a maioria das integrações é automatizada, reduzindo muito os custos.

Para que tamanho de empresas o DCV é indicado?
Para empresas de qualquer tamanho. Seja uma startup, até uma empresa de grande porte.

O DCV é uma tecnologia que integra servidores. Uma solução inicial seria dois servidores virtuais, ou um servidor virtual e um servidor dedicado, integrados. Esse ambiente pode começar pequeno e ir crescendo, adicionando novos recursos como CDN, VPN e Firewall na medida do necessário. No serviço mais básico é entregue uma rede privada que interconecta os servidores e uma rede pública com acesso à internet.

Um exemplo interessante de solução utilizando DCV seria permitir uma empresa criar diversos servidores virtuais dentro de um parque de servidores físicos (pode começar com 1 ou 2 servidores dedicados). O hypervisor pode ser qualquer um de mercado, VMWare, XenServer, Hyper-V, KVM, OpenStack. Com isso um ambiente que seria complexo de ser implementado e gerenciado pode ser terceirizado com baixo custo e com mais segurança, uma vez que um DCV costuma ser operado por empresas especializadas na tecnologia.

[Crédito da Imagem: Datacenter Virtual – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Carlos Miguel Blauth é Diretor de Marketing da Under e Bacharel em Ciência da Computação pela UFRGS e MBA em Marketing pela FGV

Carlos Miguel Blauth

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.