E-Commerce

Ξ Deixe um comentário

Compras Coletivas podem Ajudar uma Loja Virtual

publicado por Marcelo Goberto Azevedo

As compras coletivas já se mostraram nas maiores dos casos um canal de sucesso de vendas, porque esses portais conseguiram criar um grau de atratividade elevado e público receptor maciço. Em questão de minutos uma oferta pode ser divulgada para milhões de pessoas e com isso, criar o interesse de consumo dependendo da composição da promoção.

A questão chave é como fazer uma loja virtual que contém uma gama grande de produtos, possa beneficiar das vantagens desse canal e mesmo assim continuar focando o lucro das vendas? É simples, basta que sigamos algumas regras que precisam ser observadas no momento da entrada no mundo de compras coletivas, sendo elas:

  • Os produtos que serão ofertados deverão conter uma boa margem de lucratividade, para que seja possível reduzir drasticamente esse lucro a níveis mínimos e assim garantir um preço baixíssimo e ao mesmo tempo com um mínimo de receita positiva, mesmo com as taxas do portal.
  • Os produtos que forem ofertados devem conter um largo estoque em disponibilidade imediata, porque caso a oferta seja realmente interessante para o publico, não é possível dimensionar o número final de vendas e muito menos bloquear, visto que uma vez a oferta anunciada ela tem um tempo mínimo de vida.
  • Parte do lucro que está sendo abdicado deve ser considerado como investimento em marketing em divulgação da loja, porque graças ao potencial dos portais de compra coletiva, a loja virtual deverá receber possíveis clientes em larga escala num curto espaço de tempo.
  • A loja virtual deverá estar preparada para uma avalanche de acessos e num primeiro momento serão somente acessos, poucas ou nenhuma de venda originadas desse fluxo. Porque os clientes estarão somente atrás de informações sobre o produto anunciado ou mesmo a loja. Só no segundo momento, após a concretização da venda do cupom é que serão revertidas as vendas.
  • [Regra de Ouro] Os cupons que forem gerados provenientes das vendas realizadas nos portais de compras coletivas, devem ser inseridos na loja virtual, onde somente seja possível ser resgatado para os produtos pertencentes à promoção anunciada. Dessa forma será possível garantir que não haverá perca de lucratividade porque os demais produtos da loja virtual que contenham margens diferenciadas não serão afetados.

Em se tratando da regra de ouro, algumas plataformas já estão preparadas para esse cenário, é o caso da plataforma Orçamento NET (www.queroumalojavirtual.com.br) que cria lojas virtuais com essa tecnologia incorporada diretamente em seu sistema.

Seguindo estas regras básicas, será possível utilizar as compras coletivas perfeitamente junto ao comércio eletrônico, garantido assim além do investimento em divulgação da loja, o aumento de vendas diretas e indiretas, obtenção de novas carteiras de clientes e o principal, aumento do resultado positivo no fluxo de caixa da loja virtual.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Marcelo Goberto de Azevedo é consultor em TI há 20 anos. Escritor e redator do Mundo Ecommerce. Atualmente como Diretor na empresa DragonSoft Tecnologia, focado em consultoria na implantação de e-commerce no conceito venda de serviço atrelada a produtos. Leciona curso de Gestão de TI com ênfase no Comércio Eletrônico.

Marcelo Goberto Azevedo

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.