Mercado

Ξ 1 comentário

A indústria de Aviação e Defesa e o ERP

publicado por Davi Floriano

A construção de apenas uma avião não é uma tarefa nada simples. Imagine a Embraer que já produziu 89 somente nesse primeiro semestre, segundo dados da própria companhia.

E, recheada de requisitos específicos e regulatórios complexos para atender as mudanças e padrões de conformidade, a área de Aviação e Defesa é um dos mais exigentes setores de manufatura, em relação aos processos de certificação, abrangendo toda a cadeia produtiva, o que então apresenta a extrema necessidade de contar com softwares de gestão.

Como, por exemplo, estar sob as certificações da AS9100 – Requisitos do Sistema de Gestão da Qualidade para Projeto e/ou Manufatura de Produtos Aeroespaciais – que exerce rigoroso controle e diretrizes para gestão da qualidade, que inclui o gerenciamento completo de configuração, ou seja, a capacidade do software de atender todas as etapas de certificações da indústria de aviação e defesa, permitindo que ela seja parametrizada para atender as certificações.

A manufatura em Aviação e Defesa possui um modelo especial de produção. Por exemplo, pode existir um projeto principal e uma série de subprojetos para fabricação de uma aeronave. E, para gerenciar tudo isso existem várias complicações, como fatores de gestão de parceiros, serviços, acompanhamento de custos, atividades e prazos, entre outros.

Nesse ponto, a plataforma deve se aderir muito bem a essa necessidade de mercado, gerindo todo o processo desde a engenharia de produto e processos, planejamento e ciclo de fabricação, interna e de terceiros, e serviços. Além disso, a solução deve possibilitar também sincronizar as informações entre sistemas desktop especialistas na gestão de projetos, como MS Project e Primavera.

Outro desafio da indústria é gerenciar o grande volume de informações durante todo o ciclo de vida de produto como, desenhos técnicos, instruções de trabalho em conformidade com os requisitos específicos e regulatórios, formulários atestando a qualidade, inspeções de lote, série, fornecedores e rastreabilidade genealógica total. E, nesse desafio está mais uma vez a presença do software de gestão.

Afinal, se um avião apresenta uma falha mecânica durante o desenvolvimento, o motivo pelo qual o erro apareceu deve ser rapidamente determinado e uma solução apresentada para evitar qualquer possibilidade de fracasso futuro com os mesmos produtos e similares. Isso só pode ser ativado se todos os dados de apoio do design, a fabricação ou a manutenção de um produto é igualmente mantido – o que leva tempo, esforço e dinheiro para fazer.

E, para esse processo, é necessária uma solução que ajude a gerenciar esse tempo e custo, permitindo que todas as transações registradas sejam custeadas como parte histórica do produto.

Esses são apenas alguns dos pontos da relação entre a complexa indústria de aviação e defesa e o sistema de gestão empresarial, o ERP. Aliás, se uma plataforma dessas é capaz de suportar esse segmento, certamente estará apta para atender às certificações de qualquer indústria dos demais nichos.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Davi Floriano é diretor de vendas e marketing da Fotini, representante na América Latina da americana Glovia Internacional, uma subsidiária da Fujitsu, aposta no software de gestão empresarial Glovia, voltado especialmente para a área de manufatura.

Davi Floriano

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.