TI Corporativa

Ξ Deixe um comentário

Proposta de modelo de qualidade

publicado por Ruggero Ruggieri

INTRODUÇÃO

Com á evolução constante dos processos de trabalhos das organizações e a necessidade inevitável de atender as regras do negócio, houve um grande esforço no desenvolvimento de aplicações nos últimos anos em todo mundo.

O grande passo dado pelas empresas em utilizar a tecnologia como ferramenta base no ciclo de crescimento e vida dos negócios abriu espaço para muitas metodologias ágeis, em substituição as metodologias tradicionais, que apresentava um tempo de desenvolvimento muito longo. Com esse novo cenário, o produto da qualidade de software não acompanhou o crescimento, dissimulado pelo imediatismo na concepção e construção de novos produtos de software.

A maioria das empresas brasileiras é formada por pequenas e médias empresas que não dispõe de capital para investimento em desenvolvimento de software interno, abrindo espaço para terceirização de projetos de tecnologia. Esse modelo de desenvolvimento terceirizado abre brechas na qualidade de software, devido à falta de um processo rigoroso de avaliação da capacidade técnica, saúde dos processos organizacionais, metodologias de desenvolvimento e padrão de qualidade de software dos fornecedores.

Objetivos Gerais

Entender o processo atual de terceirização de desenvolvimento de software, seu papel na geração de valor para empresa e produto da qualidade de software gerado antes e depois da implantação.

Objetivos Específicos

1) Mapear o processo atual de desenvolvimento de software.
2) Definir a matriz de qualidade de software na empresa.
3) Reconhecer a importância da qualidade de software.
4) Criar um novo modelo de processos da qualidade de software para empresa.

CAPÍTULO I – Detalhamento da Empresa
1 – Histórico da Empresa
A empresa atua no segmento de marketing promocional, brindes, campanhas digitais e principalmente administração de promotores em campo. Com mais de 12 anos de experiência no mercado, consolidada em uma empresa familiar de primeira geração, com faturamento bruto anual de aproximadamente 12 milhões de reais.

2 – Sistemas que a empresa possui
A empresa nesse estudo utiliza as seguintes ferramentas, softwares no seu dia-a-dia: Photoshop, Ilustrador, InDesign, Score Beta, Bitrix24, Orion Beta, Lumia Leitor, Agile Promotion e Bis Financeiro.

3 – Modelos de desenvolvimento de Software
Como a empresa utiliza o formato de terceirização de projetos de tecnologia, ela não tem um padrão adotado. Em alguns projetos internos a empresa priorizou o uso da linguagem de programação PHP e dotNet, pois tinha experiência em projetos utilizando esse modelo. Através dessas duas linguagens a empresa aplicava o modelo em cascata, vide exemplo abaixo:

figura1

Figura 1 – Modelo Cascata

Com essa definição a empresa conseguia desenvolver o software de maneira ineficiente, com uma documentação pobre e possibilidade de surgimentos de novos requisitos durante o projeto.

4 – Fluxo do Processo atual de Desenvolvimento de Software
Com a metodologia de trabalho é terceirizado iremos demostrar o fluxo de homologação de fornecedores para o desenvolvimento do software, sem uma avaliação de qualidade de software:

figura2

5 – Objetivo da Proposta com a inclusão da Qualidade de Software

Criar um modelo de avaliação de software utilizando o método MEDE-PROS, como garantia que os fornecedores contratados para o desenvolvimento do software cumpra os requisitos triviais de funcionamento e circulação do produto no mercado.

6 – Proposta com a inclusão do Processo da Qualidade de Software (fluxo)

Para o cumprimento do objetivo da proposta em criar um modelo de avaliação de software é fundamental que a empresa siga o fluxo do processo desenvolvido e proposto para organização, vide fluxo abaixo:
Com adoção desse fluxo, o processo de qualidade de software será avaliado de uma visão das necessidades dos usuários em conformidade com os requisitos proposto na elicitação das necessidades e acordados no projeto. Adotando nesse modelo de avaliação a empresa será capaz de oferecer um produto aos usuários com um padrão de qualidade de software, transmitir segurança nos seus processos operacionais e principalmente validar o desenvolvimento de software de terceiros, devido todos os trabalhos de tecnologia ser terceirizados.

figura3

7 – Tempo de implantação desta nova proposta de qualidade

Em conformidade com fluxos de trabalhos desenvolvidos na empresa e dificuldade operacional na sua gestão de fornecedores, é esperado um tempo mínimo de 18 meses para uma implantação satisfatória na organização.

CAPÍTULO II – Conclusão
A falta de um modelo de avaliação de software na empresa cria um cenário propicio a erros e falha no ciclo de desenvolvimento de software, diminuindo a qualidade do produto final.

A ausência de um padrão de avaliação de qualidade é comum em pequenas e médias empresas no Brasil, devido aos altos custos na sua implantação e gestão dos recursos operacionais durante o desenvolvimento do projeto. Com a MEDE-PROS pequenas empresas tem a oportunidade de submeter-se a uma avaliação de qualidade de software e padronizar os processos de qualidade.

O processo avaliativo proposto para a empresa capacita o processo interno e externo de validação de software, abrindo espaço na identificação de fornecedores de tecnologia com capacidade de desenvolvimento de software que satisfaça os requisitos de qualidade esperados no projeto.

Esse processo qualifica a empresa e mostrar a importância da qualidade de software no desenvolvimento de projetos de tecnologia, bem como a diminuição de erros e falhas no software, entregando um produto final mais refinado, possibilitando maior experiência do usuário e usabilidade do sistema.

CAPÍTULO III – Referencias

GUERRA, ANA & COLOMBO, REGINA. Qualidade de Produto de Software. São Paulo. Disponível em: Acesso em 14 ago. 2016.

Artigo Elaborado pelos Alunos da Pós-Graduação em Engenharia de Software da UNINOVE

ANTONIO MAGNO DE SOUSA RODRIGUES ARAUJO
ALIELY SAMPAIO
EMERSON HONORATO
LEANDRO PEREIRA
WÉRIQUE DE JESUS FRANCA

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Gerente de Projetos SR., atua há mais de 20 anos na área de TI no seguimento do Governo do Estado de São Paulo. Desenvolveu atividades de desenvolvimento de Software para empresas brasileiras e multinacionais, tendo participando no Brasil e no exterior em projetos de TI de diversos segmentos como Educacional, Financeiro, Saúde, Tributário e Terceiro Setor. Professor de Pós-Graduação na UNINOVE nos cursos de Qualidade, Gerencia de Configuração, Requisitos, Gerenciamento de Projetos e Processo de Desenvolvimento Ágil Formado na PUC de Campinas, Pós-Graduação em Administração Hospitalar (Univ.São Camilo), Gerenciamento de Projetos (UNICAMP), Projetos Estruturados (USP), Ciência, Tecnologia e Inovação (USP). MBA em Gestão de TI na FIAP e Programa de Desenvolvimento Gerencial com foco em liderança estratégica - FIA, atualmente aluno de MESTRADO da UNINOVE na área de Gestão do Conhecimento. Formado em COACH para SBC - Sociedade Brasileira de Coaching e Master COACH pelo escola RICCOACHING.

Ruggero Ruggieri

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes