Cloud Computing

Ξ 1 comentário

Hypervisors, MMV, VMM e ferramenta de gestão, onde isso se encaixa?

publicado por Vicente Lucas Seabra Zotti

Como em várias vezes escutamos expressões desconhecidas sobre virtualização, uma dessas vezes escutamos sobre os Monitores de Máquinas Virtuais que também podem ser chamados de Hypervisor ou Machine Monitor Virtual. O hypervisor é uma plataforma de virtualização que possibilita a execução de vários sistemas operacionais em um único hardware. Cada instância de um sistema operacional convidado é chamado de máquina virtual (VM), já que o seu hardware é virtualizado, trabalhando de forma dedicada entre as máquinas virtuais.

Arquitetura simples que ilustra uma virtualização do hardware.

Na figura acima, o monitor de máquinas virtuais é a camada de software que fornece o hardware virtualizado às máquinas subjacentes. Nem todas as soluções de virtualização utilizam o mesmo estilo. Os sistemas operacionais virtualizam acesso aos recursos subjacentes da máquina aos processos. Os monitores de máquinas virtuais fazem a mesma coisa mas, em vez dos processos, eles executam essa tarefa para os sistemas operacionais convidados inteiros. Citrix e Vmware são exemplos de hypervisors, porem, existem várias soluções para varias situações. Como já postado anteriormente, existem 3 tipos de soluções em virtualização (Emulation, Full-Virtualization e Para-Virtualization), cada desenvolvedor fabrica seus monitores de máquinas virtuais para trabalharem com um tipo de virtualização, resta escolher a ferramente ideal para a solução desejada.

Embora muitas soluções de virtualização sejam livres, ferramentas de gestão apropriadas são geralmente caras. Além disso, muitas vezes é necessário para cada solução de virtualização uma ferramenta de gestão diferente. Para resolver estes problemas, a biblioteca libvirt foi desenvolvida. Libvirt é uma API desenvolvida em linguagem C, que é executada entre o software de virtualização e a ferramenta de gestão, que oferece um conjunto de ferramentas de gerenciamento. Exemplos destas ferramentas são Virt-Manager e virsh. Até o primeiro semestre de 2011, o libvirt oferece suporte aos seguintes monitores de máquinas virtuais:
• Xen, hypervisor linux e Solaris.
• QEMU, emulador e KVM, hypervisor Linux.
• LXC, sistema de container Linux.
• OpenVZ, sistema de container Linux.
• User Mode Linux, kernel para-virtualizados.
• VirtualBox, hypervisor com suporte a vários Sistemas Operacionais.
• VMware ESX e GSX, hypervisor.

Na Figura abaixo, é ilustrado o funcionamento da biblioteca libvirt juntamente aos monitores de máquinas virtuais distintos, sendo gerenciado por três ferramentas de gerenciamento distintas, porém todos compatibilizados pelo libvirt.

A biblioteca libvirt permite o acesso a monitores de máquinas virtuais que estiverem remotos, através de conexões devidamente autenticadas e encriptadas. Na máquina remota, o daemon libvirtd deve estar em execução, e é necessário informar à ferramenta de gerenciamento local que você desejar acessar um recurso remoto. Para isso, deve-se informar o nome do host ou IP a ser acessado, que em seguida é passado ao virConnectOpen. De um ponto de vista da API, além da mudança de onde se estará acessando as informações, é necessário que as chamadas comuns sejam encaminhadas através da conexão remota de forma transparente e que os valores ou erros do lado remoto sejam devolvidos como se estivessem acontecido localmente.

 

Fonte:
JONES, M. T. Anatomia de um hypervisor linux.
Disponível em: http://www.ibm.com/developerworks/br/library- /l-hypervisor/
LIBVIRT. libvirt Virtualization API.
Disponível em: http://libvirt-.org/goals.html

 

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Formado em Sistemas Informatizados pela Universidade Barão de Mauá, Pós-Graduado em Redes de Computadores pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Atualmente líder do centro de suporte, o qual é responsável pela manutenção e administração dos maiores canais de captação de pedidos da empresa. Exerceu cargos de Analista Administrativo, Analista de Infraestrutura, Técnico em Informática e Instrutor de Informática. Profissional com certificações ITIL V3, HDI - Customer Service Representative e FCP - Furukawa. LinkedIn: http://br.linkedin.com/vicentezotti

Vicente Lucas Seabra Zotti

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.