Carreira

Ξ Deixe um comentário

Gestão de Projetos: Ame-a ou Deixe-a!

publicado por Roberto Pepi

Gestão de Projetos: Ame-a ou Deixe-a!Tinha me planejado para escrever um artigo técnico para fechar este ano; um artigo que discutisse como lidar com restrições dentro de um projeto, como custo ou prazo, entretanto, aqui estou, em um projeto crítico, com várias restrições e exceções, sem tempo para pensar neste artigo. E entre uma pausa no trabalho do final de semana e um café para me manter acordado mais um tempo, algumas conversas repetem algumas ideias: “Isso não é vida… muda de carreira”, “nossa eu não aguentaria toda essa pressão”, “perder meu final de semana montando cronograma? Jamais!”. E estes são apenas alguns comentários que escuto sobre minha carreira, meu trabalho, onde investi boa parte da minha vida e ainda invisto!

Seria uma questão de tolerância ao sofrimento? Não gostar de finais de semana? Não ter nada melhor para fazer? Não ter família ou amigos? Nada disso. Simplesmente está é minha carreira! E quem disse que todas as carreiras são mares tranquilos, onde tudo ocorre como planejado, dentro do seu horário comercial ou conforme as suas vontades? A gestão de projetos é apenas mais uma carreira.

O grande ponto é que existem gestores de projeto e “gestores” de projeto. Com certeza, existe uma grande diferença nestas aspas. A diferença é bastante similar ao conceito de líder e chefe. O chefe é aquele cara que você quer passar longe e espera não encontrar o dia inteiro, porque sabe que se encontrar, seu dia não será o mesmo. Já o líder é aquele que está jogando o jogo com você. Ele tem os mesmos poderes do chefe (algumas vezes até o mesmo cargo ou maior), vai demandar trabalho para você, mas estará lá na batalha, junto com toda equipe, para atingir um objetivo.

O gerente de projetos de verdade possui exatamente esta característica como principio fundamental: Liderança.

Um gerente de projeto que não é líder, não passa de um gestor de cronograma. Ele precisa de inputs da equipe como andamento das atividades, simplesmente para demandar que alguém faça horas extras para recuperar o atraso. Sem aplicação de nenhuma análise básica no problema.

O gerente de projetos de verdade é aquele que chega antes da equipe para preparar as atividades do dia e vai embora junto com seu último membro de equipe, sempre que existe a necessidade. Ele trabalha com sua equipe, e não demanda sua equipe. Ele volta para a casa com as preocupações que sua equipe lhe posicionou e não descansa até encontrar uma solução. Ele se entrega ao projeto, ao objetivo final, sem deixar mortos no meio do caminho.

Perder alguns finais de semana, fazer algumas horas extras, ter noites mal dormidas ou com pouco descanso, preocupações infinitas com sua equipe… todas as carreira s demandam sacrifícios. Mas no final, o que importa mesmo é você fazer algo que você gosta, aceitando todos os custos.

Eu aceitei a minha carreira. Busquei meu aperfeiçoamento e hoje afirmo que sou um gerente de projetos. Se esta é sua carreira também, aceite-a com todos os custos! Se não é, encontre a carreira que te satisfaça, que valha a pena, para que em um domingo qualquer que você estiver trabalhando a mais, você pense “Só mais um pouco e chegamos lá!” e não “não aguento mais essa vida!”

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Especialista em Gerenciamento de Projetos utilizando as melhores práticas do PMBOK. ESpecialista em desenho de processos de gestão e governança de TI. Linkedin: http://br.linkedin.com/pub/roberto-pepi-pmp/25/b/420

Roberto Pepi

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.