Gestão de Conhecimento

Ξ 1 comentário

Gestão do Conhecimento, dominar para competir

publicado por Fatima Tada

Gestão do Conhecimento, dominar para competirGestão do Conhecimento não é um assunto muito discutido nas empresas mais tradicionais, e todo conhecimento construído internamente acaba sendo passando de maneira informal, mas quando ocorre à perda de um funcionário antigo este conhecimento acaba se perdendo. As organizações não percebem que esta perda pode acarretar retrabalho e prejuízo financeiro, e a falta de informação, de forma indireta, pode abalar a conquista de novos mercados.

Com a implantação da Gestão do Conhecimento dentro da empresa é possível alavancar ativos intangíveis e transformá-los em informações intelectuais, gerando vantagens competitivas. A vantagem competitiva é o capital intelectual da empresa, ativos que só a organização pode ter. Daí, a necessidade de reter talentos e gerenciar o conhecimento dos profissionais. O indivíduo deixa de ser somente recurso e despesa, passa a ser a principal força intangível interna, combustível para a competitividade e inovação das organizações.

Assim é possível reduzir a redundância de atividades com base em conhecimento e ajudar a organização na inovação deste conhecimento. Aumentar o nível de competência dos funcionários, melhorando a produtividade e diminuindo a probabilidade de tomar decisões erradas.

A Gestão do Conhecimento deve ser adotada de forma que possa prever uma maior valorização do funcionário e a sua capacidade de gerar inovação, produtividade e inteligência para a organização.

Alguns passos importantes para introdução de cultura de Gestão do Conhecimento dentro da empresa:

  1. Convencer a alta diretoria como esta nova cultura pode ser interessante e que deve ser feita do topo para a base da estrutura organizacional.
  2. Identificar e formar líderes de conhecimento, formando uma equipe especializada, com funções e tarefas definidas.
  3. Desenvolver uma estratégia de conhecimento, onde se deve apresentar uma “Estrutura Organizacional de Conhecimento” e uma “Cultura Organizacional de Conhecimento”.
  4. Definir as ferramentas de tecnologia da informação que irão apoiar o desenvolvimento e avaliação das práticas.
  5. Definir ciclos e métricas de Gestão do Conhecimento.

O RH pode auxiliar e facilitar a implantação da Gestão do Conhecimento, promovendo a explicitação do conhecimento e mostrando como recuperar o conhecimento tácito transformando-o em conhecimento explícito.

A necessidade principal resume-se em definir pontos onde todo o conhecimento seja documentado, internet, intranet, portal que esteja disponível para toda a empresa e de fácil utilização.

Disponibilizar funcionários com um profundo conhecimento da empresa para liderar e integrar a equipe de implantação do projeto inicial e gerenciamento.

Pensando estrategicamente já é possível avaliar que o investimento em Gestão de Conhecimento vale à pena, ressaltando que ele não deve ser tratado como custo, mas como investimento, do mesmo modo que é feito com a Gestão de Qualidade.

Os principais resultados esperados ao se adotar a Gestão do Conhecimento dentro de uma organização é “evitar reinventar a roda” e reduzir a redundância das atividades baseadas em conhecimento. Ajudar a organização na contínua inovação de novo conhecimento, que posteriormente possa ser explorado e crie valor, aumentando o nível de competência dos funcionários.

Esses objetivos colaborarão no aprimoramento da produtividade, da inovação, na redução das probabilidades de tomar decisões erradas e, adicionalmente, eliminarão o problema de contar com poucos especialistas em diferentes funções dentro da organização.

Podemos destacar como objetivos estratégicos:

  • Incentivar a criatividade e principalmente a inovação
  • Facilitar a compreensão dos mercados, antecipando necessidades futuras
  • Suporte a alta direção
  • Criar uma cultura de aprendizado contínuo.

Para atingir os resultados esperados é necessário que o grupo responsável pela elaboração e implantação do projeto de Gestão do Conhecimento, além de conhecer bem a empresa, deve destacar as reais necessidades dos colaboradores, e como cada competência pode impactar no negócio e principalmente promover a integração das diversas áreas da empresa.

A gestão do conhecimento é algo que todas as empresas terão de dominar se quiserem competir numa economia global”   Ken Derr

[Crédito da Imagem: Gestão do Conhecimento – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Experiência na área de Tecnologia da Informação, Implantação de ERP. Tutora EAD no curso de Graduação em Gestão da Qualidade na Universidade Paulista (Unip). Articulista em assuntos de Carreira, Comportamento e Gestão . Pesquisadora na área Gestão do Conhecimento e Inovação, associada a SBGC. Entusiasta em Marketing Digital com Certificação em Marketing de Conteúdo. Pós Graduação em Gestão de Projetos em TI, pela Fundação Carlos Alberto Vanzolini (FCAV) da Escola Politécnica da USP, Graduada em Administração com ênfase em Análise de Sistemas e Especialização em Metodologia do Ensino Superior e Pesquisa (FGV). Aluna Especial na Disciplina de Laboratório de Inovação em Sistemas de Informação pela EACH USP. Autora no blog Plataforma Digital de Conteúdo -http://www.fatimatada.com.br

Fatima Tada

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.