Carreira

Ξ 1 comentário

Gerenciamento de recursos: VPN lá e tablet cá?

publicado por Davambe

“Todos serão beneficiados, estarão conectados, juntos como o pulso e o relógio”, dizia o Elefante Cinzano para justificar a introdução tecnológica na Machamba de Moamba da Mangabeirada.

O Cágado desconfiado como sempre, recolhia a cabeça para dentro do casco, sem nada dizer, andava a desconfiar das boas intenções, com promessas de benefícios para todos.

“Agora é VPN para cá e para lá…”, tentava dizer o camaleão.

“Ih, não vai dar em nada”, concluiu o crocodilo mergulhando na profundeza do lago Victória, mas os presentes continuaram os seus discursos incertos sobre um futuro descalço, ninguém podia avaliar a força motriz do assobio da tecnologia, tão desejada pelo Elefante.

Afinal, quem disse que não haveria benefício coletivo? Alguém já tentou algo de bom para a comunidade? Toda a intenção boa é manifesto amoroso?

Durante a exploração colonial, em alguma época o açúcar eliminou o índio. Hoje poderíamos dizer que o gado expulsou o posseiro; a soja, o sitiante; a cana, o morador, Freyre(in BOSI,2000).

O Elefante tendo a seu favor tecnologia, que deixava a comunidade conectada para colaboração, não hesitou em ordenar que fossem distribuídos tablets e todo o mais, que era necessário para labuta bem longe de sua floresta. Praticamente houve expulsão coletiva. Não demitiu, mas ordenou que trabalhassem não ao alcance de seus olhos. Assim, reduziria o custo de produção. Em menos de um mês o local estava deserto, o Leão que era chefe ficou a labutar junto com o Elefante e andava rugindo em salas vazias quase se assustando com a sua própria sombra. Abria constantemente a boca para pronunciar sem dizer palavrão, como era de costume. Ele tinha hábitos esquisitos, constantemente comia a gazela e com as novas deliberações estava impedido. Acabou ficando no radar do Elefante. Assofria com ausência de seus subordinados. Muito rapidamente, de forma assustadora, emagreceu. Mas não estava tão assozinhado. O Tigre que ocupava a sala vizinha, curiosamente começou a tomar as dores do colega.

“Gajo, o que está acontecendo, você não para?”

“Ouh, Ouh!”.

“O que há contigo, está com medo do sossego, o silêncio te incomoda?”

“Ooh, Ouh!”.

Foi então que o Tigre preocupado queixou-se ao Elefante. “Maldito silêncio! Quem salvará o Leão?”. O Elefante não mais suportando as inquietações do Tigre, confidenciou os hábitos indesejáveis do Leão. “Ele comia as gazelas!”

“Comia as gazelas!”, repetiu o Tigre.

O Leão não resistiu gerenciar à distância, desapareceu a buscar aproximação dos seus subordinados.

O Elefante buscou novo gerente. Não foi difícil achar um, mas quando o novo gerente encontrou o curral vazio, perguntou:

“Onde estão os meus subordinados?”, perguntou novamente, “Serei gerente do nada?”

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Consultor de TI, com mais de 25 anos de experiência, Escritor. Autor de "O Segredo da Felismina", "Tanto Lá Quanto Cá" e "A Sereia de Tupa". Email: geraldo.nhalungo@davambe.com.br www.davambe.com.br

Davambe

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes