Gestão de Conhecimento

Ξ 3 comentários

Análise Estruturante – A ferramenta da convergência

publicado por Ivan Kallas

O sucesso do homem como espécie vencedora, dizem decorrer da capacidade de competir. Sobrepujar concorrentes. Não é coincidência que a antiga Arte da Guerra ou a moderna Estratégia Competitiva sejam best sellers. Principalmente temperados com Maquiavel. A propósito, Gianetti (Auto Engano e Valor do Amanhã) vai mais fundo:

Capacidade de enganar é o principal fator de sobrevivência e dominância!

Mentira e hipocrisia seriam, pois, elementos essenciais do sucesso?

A prática deste entendimento acentua depressão, pânico, raiva, desespero.

Dizem psicólogos que na frustração da fome, sexo e perdas, o cérebro deprime metabolismo e libido. Para ajudar fracassados a suportarem impotência.

Vigília permanente induziria pânico para acelerar fuga, diante de predadores carnívoros e sexuais. Ou de quem nos tenha como sua refeição predileta.

Todos querem comer todos em todos os sentidos. Resultado: depressão e pânico. Ou o equivalente bipolar de entusiasmo e desânimo.

Dezenas de síndromes modernas transformam progressivamente paraísos da ganância em canteiro de carências. Onde rebeliões, terrorismo, suicídio, dor e morte levam ao inferno. Multiverso em loop. Sem reversão.

Não sei se o ser real é fruto do virtual, vice-versa, ou ambos se espelham desde a origem. Como fôrma e objeto de Platão. Na tecnologia da informação e comunicação, TI tradicional, ou na moderna TI-C, paradigmas comportamentais se repetem.

Confesso, sem hipocrisia, acreditar e praticar estratégias competitivas. Só jogo para ganhar. Lamento exageros. Mas sem garra para enganar obstáculos, jamais conseguimos implantar solução profissional que desafie compromisso, caminho ou responsabilidade. Peço perdão sincero aos que sobrepujei. Desculpas a quem liderei na vitória.

Faço revisão pessoal, talvez caipira, da história. Lembro de meu pai, conciliando interesses conflitantes para criar com Sinhá Moreira a primeira escola de eletrônica do país. Destaque-se o proverbial embate Maçonaria x Jesuítas. Ambos ajudaram a tornar realidade o que hoje se chama Vale da Eletrônica.

Não só eles. Coronéis do Café com Leite. Católicos, Cardecistas, Evangélicos. Juiz, Prefeito e Delegado. Flamenguistas e Corintianos. Até a “esquina do pecado”. Onde, diante das novidades eco-sócio-políticas, se reuniam bêbados e putas. As últimas “davam” decisão final. Aliás, Da. Sinhá as tinha em consideração e respeito, sobretudo quando, cansadas da “vida fácil”, reassumiam “padrões sociais normais”.

Normalidade como se citou acima, de depressão, pânico, hipocrisia, etc.

Mas não é só por retórica que aponto a fauna social, partícipe das conquistas da infância tecnológica nacional. Foram todos importantes, cada qual em seu espaço, para que os 6.000 (hoje 40.000) habitantes gerassem pólo tecnológico mundialmente respeitado. Seríamos mais, não fosse o amigo Artur e outros afogados nas enchentes do Sapucaí e ondas emigratórias. Antes que existisse clube da piscina ou oportunidade de estudo e trabalho.

Sem prejuízo da saudade, afirmo que, neste Cantinho Sorridente ou Recanto Feliz, lema de nossa bandeira, o contraponto do predador é o compartilhador.

Tal é o fundamento da análise estruturante, descrito nos volumes de minha tese UFMG/Ohio University e inútil agradecimento à UNA e CRA-MG. Estes vítimas, como muitas instituições, de predadores competitivos. Hoje se fala em convergência.

Inimigas mortais, Kodak e Fuji, criaram câmera digital comum, para não sucumbir aos yuppies. Andrade Gutierrez pratica “mercado criado”: Crescimento solidário em nível tolerável de competição. Um cliente confessa que, para fechar venda, comia até mulher feia. Explicava que, a despeito de não crer em feiúra, o sucesso é resultado do “crunch”. Ruído das peças montadas em work-stations.

Não é diferente nos sistemas informativos. Apenas a unidade não é física mas virtual, como ensaiei em Teoria da Unidade de Pesquisa (Fiemg, 1970). Hoje, pior dilema: Resultados são frutos da convergência real e virtual de bytes “descascados” para produzir objetos de nossos desejos. Seja roubando o beijo da amada, agregando valor ao pé de meia. Economizando recursos em nuvens de processamento distribuído.

É o que já tive a oportunidade de compartilhar com CEOs Brasil afora. É o que TI Especialistas me conclama a apresentar a CIOs e ICTs, nos seminários Cyber RV.
Antes deste artigo, resumi um pouco em Inteligência Corporativa; Ponto Zero; Regulamentação, Prostituição, Qualificação?; Pagar Mais ou Cobrar Menos. E ainda Universo em Transição, 2007 (free download).
Perdoem-me colegas da gestão competitiva. Sucesso demais pode matar concorrente, prejudicar cliente e acabar com o próprio mercado.

A vitória final é estruturante. Harmoniza competição e solidariedade.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Ivan Kallas, autor e conferencista na área de metodologia e ICT, tem rica carreira e vasta experiência da micro à mega organização. Natural de Santa Rita do Sapucaí, MG, Br, seu pai ajudou Sinhá Moreira a fundar o Vale da Eletrônica. Amigos e irmão mais velhos foram os primeiros eletrônicos formados no país. Ainda criança viu seus brinquedos evoluirem do pião, bola de gude para laser e parabólica. Daí sua vocação para lidar com gaps entre humanização e tecnologia. Formou-se em Direito, UFMG, Administração, UNA, mestrado, equivalência de Doutorado, Ohio University e pós-doutorado na FAI, Santa Rita do Sapucaí. Foi professor, Diretor de Faculdade, pós-graduação e formação de executivos para ambiente inovador. Executivo e consultor em corporações de porte ou transnacionais, ocupou cargos de Superintendente, Diretor e Adjunto à Presidência. Acompanhou toda a evolução da TI, sendo responsável ou partícipe na implantação de sistemas pioneiros mundiais. Prêmio Sucesu 1997 e MS Partner, 2009-11. Hoje dedica-se a voluntariado social e construção de Mentor Autômato para aprendiz e prático do desenvolvimento, com uso de tecnologias atuais e futuristas.

Ivan Kallas

Comentários

3 Comments

  • Obrigado aos 200 comentaristas que deixaram de colocar aqui suas opiniões para postá-las diretamente no meu forum de debates Desafio Cyber RV.

  • Obrigado. Agora são mais de 700 comentários. Mais quatro foruns abertos. Um subgrupo Cyber RV em TI Especialistas.
    E continuamos buscando espaço para recepcionar a avalanche de interessados.
    Sucesso a todos.

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.