Carreira

Ξ 1 comentário

Alinhe o discurso a ação para uma boa liderança

publicado por Flávio Costa

Nos meus mais de 10 anos de TI ouvi da alta liderança ótimas palavras, muitas promessas, muitos incentivos e discursos de encher os olhos de lágrimas, mas quando a lágrima seca, tudo volta ao que era antes, por quê? Neste artigo irei relatar alguns casos que precisam ser evitados para que possamos levar os projetos e a organização a um patamar elevado de gestão com alto índice de satisfação dos colaboradores.

Diversas vezes as organizações fazem esforços para manter o seu maior ativo, você, isso mesmo, o profissional especialista em TI, o profissional que estudou diversos assuntos com prazer em diversas áreas e tem conhecimentos amplos que muitas vezes não se limitam ao escopo técnico. Mas quando estes esforços são somente palavras, a coisa tende a ter efeitos negativos, conquistar a confiança e o respeito da equipe começa por algumas ações, a ética e o respeito deve vir no pacote de habilidades do gestor, porque a falta de ética e o desrespeito são quase como um vírus que passa de uma pessoa para a outra, alguns possuem defesas para lidar com este vírus, outros não possuem e acabam sendo infectados.

Caça aos culpados – Um exemplo típico é a cultura de caça aos culpados, pois é muito mais fácil para um líder procurar culpados por erros e apontar o seu dedo para o outro, do que falar com a responsabilidade de um verdadeiro líder. Já ouvi coisas do tipo: “se o meu trabalho não der certo, a culpa é sua.” Um modo fácil de escapar de ser culpado é atacar e culpar a outra pessoa. Esta cultura em uma organização cria um clima pesado, gerando grupos rivais, gasta-se um tempo absurdo tentando resolver aquela conhecida batalha do “ele disse, ele escreveu, está aqui o e-mail, você quem disse, quem é o culpado?”.

  • Não culpe, não seja percebido como uma pessoa sem integridade, não perca o respeito da sua equipe;
  • Assuma a responsabilidade, mostre caráter, proteja a sua equipe, seja honesto, é melhor criar amigos do que inimigos, pois você os culpando, assim que você falhar, eles o culparão exatamente como você os culpa;

Estar sempre Certo e os outros sempre Errados – Cito outro exemplo vindo de um amigo que trabalha em uma empresa de engenharia, ele relata como o discurso do seu diretor e as ações desestimulam a todos. Pois estes colaboradores estão acostumados com a desaprovação total, ríspido e alto tom de voz, e também sabia que nada do que faziam era bom o bastante para o seu diretor que muitas vezes os chamavam de incompetentes ou burros. O diretor, segundo este amigo adotava a intimidação e manipulação, pois todos tinham medo de falar e expor algo e alguns diziam para este amigo: “Nesta reunião eu vou entrar calado e sair mudo”. Veja bem caros leitores, este comportamento faz com que os colaboradores deixem de colaborar, eles evitam opinar, preferem evitar o sentimento de desvalorização e desconsideração, quando um líder foca somente nos erros dos seus liderados, estes começam a duvidar de si mesmos e evitam tomar decisões, consequentemente evitam estes Líderes e os afastam, este diretor sai no lucro quando as pessoas o toleram, dizendo “é o jeito tolerar, ele é o chefe”.  E para resolver estes problemas:

  • Escute atentamente, muitas pessoas não conseguem praticar a escuta automática, isto no começo é um sofrimento, mas é necessário para melhorar a sua liderança;
  • Não interrompa as pessoas, deixe-as exporem as próprias idéias;
  • Evite a necessidade de estar sempre certo, estimule as pessoas a buscar a melhor solução com você, assim você ganhará muitos aliados, e todos se sentirão a vontade para as futuras soluções.

Falta de ComprometimentoE quanto ao líder sem comprometimento? Todos os dias dou carona a um amigo que me relata o seu dia-a-dia no trabalho.  Ele conta coisas comuns que eu também já passei em diversas empresas, como no meio da Reunião o Chefe precisar sair sem tomar decisões importantes, deixando os colaboradores de mãos abanando, e como de praxe ele marca a reunião às 18:00 onde todos querem ir para as suas famílias ou seus cursos, mesmo assim os colaboradores são comprometidos e esperam o chefe até as 19:00 e recebem a ligação dele: “Pessoal, não haverá mais reunião”. Hilário? Você deve estar pensando que este é igual o seu chefe, mas não é engraçado, pois no meio da carona ele começa a relatar: “meu chefe não tem respeito pelos outros”, “esperamos o chefe, cancelamos nossos compromissos pessoais e ele ainda não vai à reunião”, “nosso chefe não toma decisões em tempo hábil e nos atrapalha” etc. Este comportamento prejudica toda a cadeia de atividades fazendo com que os colaboradores tenham que cumprir horas extras pela falta de comprometimento do líder.

  • Sua palavra como líder vale muito, mantenha-a
  • Respeitar sempre o poder dos comprometimentos é a chave para todos respeitarem você. Principalmente os comprometimentos feitos para si mesmo e para os outros.

Alinhando o discurso a ação você transforma a realidade, no final das contas, falar também é uma ação. Quando você diz “tentarei” ao invés de “farei” você está automaticamente ensinando ao cérebro a chegar a certo limite, que é próximo da palavra que você estabeleceu como parâmetro.

No início da minha carreira eu pensava que nosso mundo de TI era ligado somente por máquinas e pessoas que as operavam, e o que importava era focar seus olhos nos monitores para um melhor desempenho, seja ele pessoal ou no projeto como um todo envolvendo o time de desenvolvimento e infra. Na época da minha graduação eu não conseguia entender o porquê da cadeira Sociologia no meio de engenharia de software, redes, técnicas de programação etc. Infelizmente com minha falta de maturidade não aproveitei por completo o que esta cadeira tinha a oferecer, não fazia nenhum sentido pra mim, mas hoje faz sentido para todos nós na Gestão de Projetos de TI ou Projetos de qualquer natureza. Os fatores comportamentais jamais deverão ser ignorados, os comportamentos estudados na cadeira que eu ignorei no passado, hoje são de grande importância para o sucesso dos empreendimentos.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Flávio Aurélio Costa é Gerente de Projetos e Possui mais de 10 anos de experiência em Projetos de TI. Trabalhou em diversas empresas privadas e setores do governo. Possui cursos em Gestão de Portfólio. É Especialista em Projetos com MBA em Gestão de Projetos pela FGV e Bacharel em Sistemas de Informação pelo Centro Universitário do Maranhão. Acredita que é preciso Liderar para poder Gerenciar. Linkedin: http://br.linkedin.com/in/flavioaureliocosta

Flávio Costa

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes