Posts by Tag: mudanças»

Tecnologia

A TI vai mudar bem na nossa vez!

A TI vai mudar bem na nossa vez!

posted by Gustavo de Castro Rafael

Venho conhecendo diversas empresas, novas estruturas, novos conceitos, ideias e fica nítido que a TI está ganhando cada vez mais força e credibilidade dentro das empresas.

Carreira

Adaptando-se a um mundo em mudanças

Adaptando-se a um mundo em mudanças

posted by Alex Dela Costa

Como as constantes mudanças afetam os modelos de negócio das empresas gerando oportunidades para uns e problemas para outros.

Carreira

Um estilo de vida chamado “Zona de Conforto”

Um estilo de vida chamado “Zona de Conforto”

posted by Cricia Silva

Para muitas pessoas a “zona de conforto” não é um espaço físico mas sim, um estilo de vida. Realmente ele é tentador, pois imagine viver de forma cômoda.

TI Corporativa

CIO’s em tempos de mudança

CIO’s em tempos de mudança

posted by Cezar Taurion

É importante que os CIO’s desenvolvam capacitações e habilidades, indo além do conhecimento das tecnologias. O CIO não deve assumir mais o papel de CTO.

Tecnologia

iPhone 5: o que trouxe de mudança aos contact centers?

iPhone 5: o que trouxe de mudança aos contact centers?

posted by Carlos Carlucci

A cada dia é um novo programa ou funcionalidade que chega ao mercado, tornando os recursos utilizados obsoletos em um curto espaço de tempo.

Carreira

Todos tem medo de mudanças. Até das boas!

Todos tem medo de mudanças. Até das boas!

posted by Alberto Parada

Na entrevista, quando questionados como nos comportamos em relação a mudanças, todos, respondem que são flexíveis e que mudança sempre tem seu lado bom.

Carreira

Ponto de ruptura

Ponto de ruptura

posted by Mauricio Veneroso

Vivemos numa sociedade competitiva e que, no ambiente corporativo, exige mudanças, tanto na estrutura organizacional, como no posicionamento da empresa.

Carreira

Fazer diferente

Fazer diferente

posted by Rodrigo Thedim

Bom dia! Boa tarde! Boa noite!

Após um longo e tenebroso outono e um quase inverno completo, eu retorno. E o tema escolhido para hoje é fazer diferente: como as empresas perdem oportunidades de fazer diferente e nadar de braçada em função do medo.

Como disse lá no primeiro texto, odeio os gurus e estas palavras que são repetidas tantas vezes que acabam por ter seus significados e ideais diluídos em sua quase totalidade, como se colocássemos mais e mais água quente num chá de camomila.

Fazer diferente requer alguns requisitos culturais da empresa e das pessoas. O primeiro, e mais importante, e a capacidade de correção e aprendizado: fazer diferente significa errar muitas vezes, portanto deve ser natural documentar, corrigir e se preparar para o próximo erro.

O segundo é aceitar e incentivar pessoas que queriam fazer diferente. E na prática. Estas pessoas normalmente são consideradas como seres estranhos que não “fazem as coisas como sempre foram feitas” ou pior, como “o mercado vem fazendo”. Este vídeo é uma preciosidade para explicar isso.

E aí pego o gancho para a última característica: o mercado não é um ser infalível e que está sempre correto. Todas as grandes oportunidades de negócio dos últimos anos foram a partir de coisas não praticadas pelo mercado, haja vista o Google aquele buscador que não permitia banners ou qualquer outro conteúdo em sua página inicial (!!).

As empresas se esquecem de pensar por si próprias e simplesmente seguem uma cartilha composta por “melhores práticas” e “experiências anteriores”, sem nem ao menos realmente avaliar o que estão fazendo.

Enfrentar a concorrência não é fazer melhor ou mais barato, mas sim fazer diferente. Colocar a disputa em um patamar que a concorrência não está preparada (ainda) permite que se ganhe valiosa fatia de mercado e lustra imagem.

Cloud Computing

ERP: Evolução Tecnológica e Alterações Concorrenciais

ERP: Evolução Tecnológica e Alterações Concorrenciais

posted by Alexandre Fernando

Começo este post informando que não tenho a pretensão de aprofundar o estudo no mercado de ERP (1) , mas, apenas e tão somente, de realizar um breve relato e expor minha experiência neste mercado tão competitivo.

Atuando no mercado de ERP desde 1998 acumulei muita experiência e vivenciei uma evolução considerável deste tipo de software.

O mercado brasileiro de ERP  amadureceu, e evoluiu, as suítes ERP foram se modernizando e atendendo as necessidades das empresas de acordo com sua concepção gerencial inicial.

Na minha percepção para as pequenas software houses a explosão aconteceu no fim da década de 90 e início da década passada com o auge entre 2002 e 2006.  As suítes independentes eram vendidas as empresas como a solução de todos os seus problemas de gerenciamento.

Um software de gestão o ERP cumpre muito bem o seu papel pois atinge todos os níveis hierárquicos de duas principais maneiras: fornecendo controle e armazenando dados operacionais.

A compilação desses dados em BI (2) se transformam em informações que influenciarão decisões importantes nas corporações.

As pequenas empresas de TI mantinham-se em sua zona de conforto e atuando em empresas de pequeno e médio porte, pois, as gigantes da TI pareciam se interessar quase que exclusivamente por empresas de grande porte, principalmente devido ao alto custo dos seus serviços e de seus produtos. Só parecia.

Durante o auge, grandes players, competidores globais do mercado de TI, direcionaram seus olhares para as médias empresas, principalmente as multinacionais. Gigantes como Microsoft, com seu Dynamics, TOTVS com fusões e agregações de players menores ou que atuavam em uma parte do mercado específica, SAP, Microsiga entre outros. Essas grandes empresas passaram a atuar em um nicho de mercado que antes era bem explorado por pequenos produtores de software.

Carreira

Quer mesmo mudar de emprego?

Quer mesmo mudar de emprego?

posted by Sidnei Oliveira

Pronto, aconteceu… Você recebeu uma proposta para mudar de emprego e agora tem que tomar uma decisão. A ideia já havia passado por sua mente algumas vezes, quando a pressão estava muito intensa e seu chefe parecia não perceber.

Foi mais um daqueles momentos difíceis que você, talvez em uma atitude de silenciosa vingança, chegou até a pensar em cadastrar seu currículo em um site de empregos, mas sentindo-se como um “traidor”, abandonou a ideia e decidiu apenas atualizar o seu perfil no Linkedin.

Olhando a rede social, é fácil perceber que não é só você que está olhando para o mercado. Muitos colegas, de outros tempos, já se movimentaram e isso só aumenta a sensação de que está ficando de fora de algo. Parece que “saiu de moda” ficar muito tempo na mesma empresa.

Você deve aceitar a proposta simplesmente porque agora é assim? Talvez não, pois isso parece muito imaturo se não for por razões mais estratégicas do que apenas “seguir uma tendência de mercado”.

E quanto à possibilidade de falar com o chefe sobre a proposta? Esse parece ser o caminho mais lógico inicialmente, contudo, se o chefe não tiver maturidade para entender seu processo de crescimento profissional, há um grande risco, afinal, nenhuma possibilidade de ruptura é recebida com alegria. Por isso, se a conversa não for muito objetiva ou seus argumentos forem mal direcionados, pode acontecer até de você acabar sendo discriminado como um “mercenário” que busca apenas os próprios interesses.

botão emergência ransomware (1)

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.