Big Data

Ξ 2 comentários

Big Data a nova revolução da informação

publicado por Ruggero Ruggieri

Um novo conceito tecnológico começar à ser discutido nas empresas de Tecnologia de Ponta. O BIG DATA uma nova forma de processamento rápido que nem o ser humana teria tanta rapidez em criar este tipo de processamento. Um novo sistema de processamento de informações que responde todos os dados que necessitam ser analisados. Cada vez vemos as áreas trabalhando neste novo conceito aonde podemos extrair antecipadamente alguns eventos que poderão ocorrer em nossa volta, ou ainda na tecnologia como por exemplo circuito de Fórmula 1 que com os dados as montadoras analisam os tempos em tempo real, circuitos performance, chassi, gasolina, pneus e demais acessórios através de cálculos matemáticos e tentar diminuir o seu tempo de velocidade nas pistas aonde segundos faz a diferença entre os concorrentes. Alguns países que já estão trabalhando neste novo conceito de dados, estão investigando uma nova maneira de prever atos terroristas em pessoas suspeitas que poderiam ser alvos de ataques na sua população. A quantidade de informação dobra a cada ano em nosso mundo em que vivemos. A informação gera milhões de dados que circulam em todas as partes do planeta. Hoje estão em circulação milhões de tablets, bilhões de telefone, ipad, iphones e celulares que se comunicando gerando dados.Estes Volumes de dados estão circulando na rede sociais, redes de internas, externas e internet. Uma infinidades de dados circulando na rede.

Para garantir estes dados na rede, somente grandes computadores em forma virtual teriam chances de absorver todas estas informações.
Não existe nenhuma previsão no momento em diminuir esta quantidade de dados que estão circulando nas redes, pelo contrário a ordem é cada vez mais aumentar a quantidade de armazenamento. De tão complexo que se tornou este mundo de dados, o BIG DATA este novo conceito veio para mudar a forma de armazenamento de dados, o que difere do atual modelo conceitual de armanzenamento os chamados Banco de Dados convencionais.

O BIG DATA é uma novo conceito de conseguir avaliar um jeito de colher, organizar e analisar esses dados em forma que faça sentido. Os dados podem ser não estruturados que podem vir de e-mails, históricos de twitter ou mídias sociais. Essa coleção inteira costuma ter três atributos, volume pois são muitos dados, variedades indicando diversos tipos de dados e principalmente a velocidade. Tudo isso chamamos de os “três vs”. Velocidade se refere à rapidez com que surgem. Todos estes “três Vs” caracterizam o chamado BID DATA.
Hoje as grandes empresas de tecnologia como IBM, HP, Microsoft lideram o mercado neste quesitos sobre os “Três Vs“. Estas empresas saíram na frente para esta nova inovação no mundo dos Dados. Dados que estão crescendo a cada dia num proporção estratosféricas.
Com esta rapidez a BIG DATA pode fornecer dados de uma pesquisa em segundos.

As mudanças estão acontecendo é preciso ficar atento.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Gerente de Projetos SR., atua há mais de 20 anos na área de TI no seguimento do Governo do Estado de São Paulo. Desenvolveu atividades de desenvolvimento de Software para empresas brasileiras e multinacionais, tendo participando no Brasil e no exterior em projetos de TI de diversos segmentos como Educacional, Financeiro, Saúde, Tributário e Terceiro Setor. Professor de Pós-Graduação na UNINOVE nos cursos de Qualidade, Gerencia de Configuração, Requisitos, Gerenciamento de Projetos e Processo de Desenvolvimento Ágil Formado na PUC de Campinas, Pós-Graduação em Administração Hospitalar (Univ.São Camilo), Gerenciamento de Projetos (UNICAMP), Projetos Estruturados (USP), Ciência, Tecnologia e Inovação (USP). MBA em Gestão de TI na FIAP e Programa de Desenvolvimento Gerencial com foco em liderança estratégica - FIA, atualmente aluno de MESTRADO da UNINOVE na área de Gestão do Conhecimento. Formado em COACH para SBC - Sociedade Brasileira de Coaching e Master COACH pelo escola RICCOACHING.

Ruggero Ruggieri

Comentários

2 Comments

  • Creio que ele imaginou que poderia criar um texto consistente a partir de ideias e premissas significativas, dentro do contexto. Todavia, parece que ele fez uma “colagem” de outros artigos e juntou tudo com fita crepe, ficando um Franskstein.
    Faltou definir o cenário, os pressupostos e a justificativas. Depois deveríamos conhecer as soluções através das iniciativas existentes tendo como base as tecnologias envolvidas e finalmente uma conclusão memorável, onde se denota a análise diferenciada do articulista através de seu ponto de vista único, senão, pelo menos se não for único que seja coerente com alguma corrente de pensamento vigente sobre o tema.
    Como uma pessoa com tanta formação, principalmente em matérias que exigem raciocínio lógico, pode conceber algo tão superficial e fragmentado? Se você não sabia o que era Bigdata, continuou não sabendo. Por outro lado, talvez não saber seja mais amplo do que saber, dado que o saber racional é restritivo e limitado e o não saber é amplo e ilimitado, como a confusão criada pelo autor nos torna poetas do absurdo para entendê-lo,

  • Caro Antonio, o tema BIG DATA é muito amplo para um único artigo, seria interessante várias colocações sobre o assunto. Realmente precisamos ampliar as discussões sobre este tema. Eu apenas coloquei neste artigo uma pequena introdução sobre o assunto. Eu não quis me aprofundar em vários cenários para não deixar o tema muito extenso. Seria interessante continuarmos com novos artigos no site. Obrigado pelo esclarecimento.

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes