Gestão de Pessoas

Ξ Deixe um comentário

4 dicas para dar um feedback produtivo

publicado por Rafael Honorato

Figura - 4 dicas para dar um feedback produtivoDar feedback para os seus colegas ou funcionários é uma tarefa que deveria ser simples, mas acaba virando um bicho de sete cabeças. Isso porque alguns líderes não sabem como fazer críticas e alguns funcionários não sabem aceitar críticas. Para alguns gestores é ainda mais difícil saber elogiar e reconhecer o mérito de um funcionário e aí só sobram as críticas.

O resultado é que ninguém se entende e nas raras vezes em que há o feedback o gestor finge que fala e o funcionário finge que escuta e fica por isso mesmo.

As empresas de grande porte tem muitos padrões e procedimentos e os gestores são compelidos a avaliarem sua equipe periodicamente, mas nas empresas de pequeno porte não é isso o que acontece. O empresário vive sua rotina agitada fazendo mil coisas e não consegue tempo pra dar o feedback para seus funcionários. E isso acaba fazendo com que a equipe não se sinta reconhecida e fique desmotivada.

Então separe um tempo na sua agenda, arregace as mangas e aqui vão quatro dicas importantes para dar um feedback produtivo:

1 – Crie um ambiente tranquilo

O momento do feedback é onde tudo o que o profissional vem fazendo será avaliado e ele saberá o que foi bem e o que foi ruim também. É um momento tenso para o profissional e o gestor. Então não adianta sentar com o profissional numa sala cheia de gente com barulho de telefone, gente conversando e o gestor tendo que sair a cada 5 minutos para resolver alguma coisa.

Isso não funciona. Reserve uns 15 minutos numa sala vazia sem nenhuma interferência nem barulho e dedique-se ao feedback em si.

2 – O que você não mede, você não pode gerenciar

Este é o lema dos consultores e gerentes de projeto porque faz sentido e porque é a verdade. Quando você se dispõe a avaliar um profissional, você precisa estar embasado de informações para apontar os acertos e os erros.

No seu feedback você precisa ser específico e fugir da ambiguidade. Ao invés de dizer: “Você vende muito bem.” diga “Nesse mês você bateu todas as metas com uma sobra de 25%.” Isto potencializa e grava o seu comentário na memória do ouvinte.

No lado negativo, por exemplo: “Tivemos duas reclamações de clientes que não gostaram de como você os aborda.” Isso ajuda o profissional a saber quanto e onde precisa melhorar.

3 – Periodicidade é importante

Não basta dar feedback para sua equipe a cada dois anos ou só quando você não tem nada melhor para fazer. É preciso criar um hábito na cultura organizacional. Estabeleça que os feedbacks ocorrerão a cada mês ou trimestre e cumpra a regra.

E quando falar com o profissional, não adianta dizer que não pegou bem o dia em que ele resolveu dançar hula no escritório há três anos. Você precisa se concentrar no que foi recente, nos intervalos entre as sessões.

4 – Sensatez para criticar e para elogiar

A sessão de feedback não precisa ser uma tortura para ninguém. Apenas seja sensato ao criticar os pontos falhos e saiba elogiar o que o profissional fez de bom e agregou a equipe.

Crítica a gente aceita e tenta melhorar, mas reconhecimento é bom e todo mundo gosta.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Rafael Honorato é consultor de gestão e coach de foco e resultados, fundador da Revolutia, consultoria especializada em ajudar pequenas e empresas. Autor de "Os 7 Elementos das Pequenas Empresas". Já auxiliou mais de 40 empresas a melhorarem seus resultados. Fale com Rafael: rafaelhonorato@gmail.com

Rafael Honorato

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.