Gestão de Processos

Ξ 2 comentários

Uma pincelada em BPM Ágil

publicado por Tácio Silva

Uma pincelada em BPM ÁgilNeste artigo abordaremos a gestão por processos e suas vantagens, os princípios e valores dos métodos ágeis e como aplicá-los em BPM.

O que é um processo?

É um conjunto de atividades relacionadas com à finalidade de alcançar um objetivo.

A execução dos processos é de responsabilidade de uma ou mais áreas da organização, onde cada departamento representa um elo da cadeia de valor agregado. O fluxo de trabalho, na visão de processos, percorre de forma horizontal a estrutura organizacional, promovendo integração entre áreas diversas da organização.

Geralmente os processos são conectados, formando uma verdadeira rede na organização.

Quando uma organização opta por utilizar a gestão por processos, ter-se-á uma visão sistêmica da mesma.

Gestão por processos de negócio é uma coleção de ferramentas e métodos que nos permite ter a visão de:

  • Quais são os principais processos de negócio
  • Como garantir o desempenho do negócio
  • Como manter a conformidade com leis e regulamentos

A função da gestão por processos é melhorar o desempenho da organização como um todo.
Quando a organização tem um bom desempenho, seus clientes estão satisfeitos e seus produtos ou serviços tem alto nível de qualidade.
Para isso, é preciso que haja sinergia entre pessoas, processos e tecnologia para que ocorra a melhoria de desempenho de forma evolutiva e duradoura.

Como vantagens da gestão por processos, podemos destacar:

  • Redução de custos;
  • Vantagens competitivas;
  • Aumento da satisfação do cliente;
  • Melhorar a qualidade de produtos e serviços;
  • Alinhamento e integração entre as unidades de negócio;
  • Busca por inovação.

No “Manifesto para Desenvolvimento Ágil de Software” lemos:

Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software, fazendo-o nós mesmos e ajudando outros a fazerem o mesmo. Através deste trabalho, passamos a valorizar:

  • Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas
  • Software em funcionamento mais que documentação abrangente
  • Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos
  • Responder a mudanças mais que seguir um plano

Ou seja, mesmo havendo valor nos itens à direita, valorizamos mais os itens à esquerda.

Como aplicar os valores ágeis em BPM?

  • Foco nas pessoas, englobando tanto os clientes e usuários quanto a própria equipe de modelagem de processos;
  • A principal entrega é o modelo de processos e a documentação adicional não é ressaltada;
  • Clareza e transparência no relacionamento com o cliente e nas negociações com o mesmo;
  • Mudar o curso quando ocorrer alguma mudança de requisito.

Abordagem Iterativo e Incremental

No desenvolvimento em cascata, desenvolvemos todo o software e só depois é que entregamos ao cliente. Desta forma o cliente espera meses ou até mesmo anos para poder ver seu software e muitas vezes quando o recebe, o mesmo já está defasado.

No desenvolvimento iterativo e incremental, segue-se a linha do “dividir para conquistar”, onde o software é construído em partes (em ciclos ou iterações), onde a cada iteração é feito um novo incremento (uma nova parte do software funcional), até que se complete totalmente. Assim, as entregas parciais permitem a identificação e correções de erros, contribuindo para a satisfação do cliente.

Projetos BPM geralmente são implementados de forma linear (em cascata), o que tem como desvantagens  a demora para entregar e a mudança de requisitos.

Os métodos ágeis trazem como vantagens as  entregas rápidas e frequentes e aceita mudança de requisitos.

Métodos Ágeis em projetos BPM

No mundo atual, existe a necessidade de que os projetos sejam cada vez mais dinâmicos e que a obtenção de resultados seja cada vez mais rápida.

Quando as empresas investem em gestão de processos, estão buscando a redução de custo e prazo e a melhoria na qualidade de seus produtos e serviços. Entretanto, os projetos de BPM costumam ser longos, o que ocasiona demora para que os clientes obtenham resultados. Isso se deve, dentre outros motivos, aos longos ciclos de levantamento e modelagem de processos e a falta de entregas parciais.

O BPM Ágil vem justamente para dar iteratividade, realizando pequenos ciclos com entregas fracionadas, ao invés de fazer uma única entrega com todos os modelos de processos. Desta forma, depois de finalizado um modelo de processo, o mesmo é entregue e validado antes de iniciar o próximo modelo. Com isso aumenta-se a satisfação dos clientes.

Em se tratando de projetos de automação de processos, utilizamos os métodos ágeis para também realizar entregas parciais do projeto, sendo que a cada nova iteração disponibiliza-se uma nova funcionalidade ou módulo.

[Crédito da Imagem: BPM Ágil – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

CBPP (Certified Business Process Professional). Graduado em Sistemas para Internet pela Universidade Salvador e especialista em Arquitetura de Software e Convergência de Mídias pela Universidade Jorge Amado. Trabalho com análise e modelagem de processos com BPM/BPMN, consultoria em BPM/BPMS e automação de processos. Hoje atuo como Coordenador Técnico BPM/BPMS na Montreal Informática.

Tácio Silva

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.