TI Corporativa

Ξ Deixe um comentário

TI como fator crítico de sucesso

publicado por Vinicius Passos Silva

Por muitos anos, algumas organizações puderam manter e continuar seus negócios com pouco ou nenhum apoio da área de Tecnologia da Informação.

Atualmente a realidade é totalmente diferente! A Tecnologia da Informação é um fator crítico de sucesso para as organizações, e em muitos casos acaba sendo seu diferencial competitivo no mercado. Existem determinados segmentos de negócio que é quase impossível imaginá-los sem o apoio da TI, por exemplo, o segmento bancário. Seria impossível tentar controlar as contas dos clientes ou diversas funções bancárias sem o apoio de sistemas de informação e bancos de dados.

A Tecnologia da Informação, hoje, para muitas empresas, se tornou um parceiro estratégico, faz parte do negócio. Atualmente as decisões sobre os investimentos em TI são tratadas nas reuniões de planejamento estratégico pelo conselho administrativo da empresa, não é mais possível tratar a TI isoladamente.  A TI deixou de ser tratada por técnicos e passou a ser incorporada na estratégia da empresa para alcançar seus objetivos.

Com o aumento do peso de importância dentro das organizações, a TI passou a ter vários desafios, vejamos alguns:

  • Alinhamento dos serviços de TI com as necessidades atuais e futuras do negócio. A TI precisa começar a entender de negócios para poder participar junto do plano estratégico da empresa. As decisões de investimentos de TI devem levar em conta os objetivos da empresa a longo prazo. Os esforços nos investimentos em tecnologia devem ser orientados a trazer resultados para os negócios da empresa.
  • Ambientes de TI cada vez mais complexos. O número de tecnologias e fornecedores aumentou, fazendo com que a vida do gestor de TI se complicasse mais ainda. Em muitas empresas a área de TI passou por terceirizações, se preocupando em gerir contratos, entender as demandas dos clientes e usuários e manter o relacionamento com fornecedores. As empresas também expandiram seus negócios, possuem unidades no Brasil e em diversos países, e para cada unidade a área de TI deve prover suporte.
  •  Dependência da TI para o Negócio. A dependência tão grande sobre os serviços de TI também fez com que a empresa desse maior atenção, chegamos a um ponto que se os serviços de TI pararem todas as outras operações da empresa também param. Os serviços de TI devem buscar arranjos, fórmulas para manter sua disponibilidade máxima com o melhor custo, trazendo o menor prejuízo para o negócio em suas paradas.
  • Redução de custos e riscos. Devido a grande dependência da TI para o negócio e também aos altos investimentos feitos nos projetos, a administração tem buscado minimizar os custos através de uma melhor gestão por projetos, tratando também os riscos relacionados a novas mudanças. Além disto, a cada ano que passa os orçamentos estão cada vez mais apertados, é preciso buscar formas para reduzir custos.
  • Justificativa para Retorno sobre os investimentos em TI, os investimentos em TI devem trazer retorno para empresa através de melhorias para os processos administrativos e agregação de valor para o negócio.
  • Conformidade com leis e regulamentos. Instituições financeiras e empresas com ações em bolsas internacionais são obrigadas agora a cumprir regulamentos impostos pelo Governo e outras entidades. A TI está totalmente relacionada ao cumprimento destas leis, buscando adequação dos seus sistemas e processos para atender aos requisitos impostos.
  • Manter a segurança sobre as Informações. A necessidade por informação em qualquer lugar fez com que os sistemas e bancos dados fossem expostos a vulnerabilidade de ataques de hacker e vírus. A segurança é um ponto de grande relevância para os gestores de TI, a empresa não pode correr o risco de perder suas informações, pois isto pode trazer prejuízos financeiros e até mesmo prejudicar a reputação da empresa no mercado.

Em virtude da consolidação deste cenário, onde a TI aparece com grande importância para o negócio da empresa, buscando sempre pela otimização de seus processos, redução de custos e riscos, os gestores de TI assumiram diversos desafios e consequentemente passaram a adotar frameworks e melhores práticas de mercado como apoio na condução da área. Vamos citar os mais famosos atualmente:

  • CobiT – Control Objectives for Information and related Technology – é um guia de boas práticas apresentado como framework, dirigido para a gestão de tecnologia da informação (TI), mantido pelo ISACA  (Information Systems Audit and Control Association), possui uma série de recursos que podem servir como um modelo de referência para gestão da TI, incluindo um sumário executivo, um framework, objetivos de controle, mapas de auditoria, ferramentas para a sua implementação e principalmente, um guia com técnicas de gerenciamento. Especialistas em gestão e institutos independentes recomendam o uso do CobiT como meio para otimizar os investimentos de TI, melhorando o retorno sobre o investimento e fornecendo métricas para avaliação dos resultados (Key Performance Indicators – KPI, Key Goal Indicators – KGI e Critical Success Factors – CDF). O CobiT independe das plataformas de TI adotadas nas empresas, tal como independe do tipo de negócio e do valor e participação que a tecnologia da informação tem na cadeia produtiva da empresa.
  • ITIL – Information Technology Infrastructure Library – é um conjunto de boas práticas a serem aplicadas na infraestrutura, operação e manutenção de serviços de Tecnologia da Informação (TI). Foi desenvolvido no final dos anos 1980 pela CCTA – Central Computer and Telecommunications Agency, hoje OGC – Office for Government Commerce da Inglaterra.A ITIL busca promover a gestão com foco no cliente e na qualidade dos serviços de TI. A ITIL lida com estruturas de processos para a gestão de uma organização de TI apresentando um conjunto abrangente de processos e procedimentos organizados em disciplinas, com os quais uma organização pode fazer sua gestão tática e operacional em vista de alcançar o alinhamento estratégico com os negócios.ITIL dá uma descrição detalhada sobre importantes práticas de IT com checklists, tarefas e procedimentos que uma organização de TI pode customizar para suas necessidades.
  • PMBOK – Project Management Body of Knowledge – é um livro que apresenta um conjunto de processos e práticas em gerenciamento de projetos. Publicado pelo PMI – Project Management Institute, constitui a base do conhecimento em gerenciamento de projetos.
  • CMMI – Capability Maturity Model Integration – é um modelo de referência que contém práticas (Genéricas ou Específicas) necessárias à maturidade em disciplinas específicas (Systems Engineering (SE), Software Engineering (SW), Integrated Product and Process Development (IPPD), Supplier Sourcing (SS)). Desenvolvido pelo SEI (Software Engineering Institute) da Universidade Carnegie Mellon, o CMMI é uma evolução do CMM e procura estabelecer um modelo único para o processo de melhoria corporativo, integrando diferentes modelos e disciplinas.O CMMI foi baseado nas melhores práticas para desenvolvimento e manutenção de produtos. Há uma ênfase tanto em engenharia de sistemas quanto em engenharia de software, e há uma integração necessária para o desenvolvimento e a manutenção.A versão atual do CMMI (versão 1.3) foi publicada em 27 de outubro de 2010 e apresenta três modelos:
    • CMMI for Development (CMMI-DEV), voltado ao processo de desenvolvimento de produtos e serviços.
    • CMMI for Acquisition (CMMI-ACQ), voltado aos processos de aquisição e terceirização de bens e serviços.
    • CMMI for Services (CMMI-SVC), voltado aos processos de empresas prestadoras de serviços.

    Uma das premissas do modelo é “A qualidade é influenciada pelo processo”, e seu foco é “Melhorar processo de uma empresa”.

Não podemos desconsiderar o fator mais importante para o sucesso na gestão da TI, o fator “pessoas”. Sim, a gestão de pessoas continua sendo o grande fator de sucesso na gestão de qualquer área. Não é possível realizar a gestão da TI aplicando modelos de referência ou frameworks de mercado sem antes realizar a gestão de pessoas.

O capital humano tem sido cada vez mais valorizado pelas organizações, pois elas entenderam que devem oferecer o suporte necessário para que essas pessoas desenvolvam novas aptidões e aperfeiçoem características que já possuem. Se as pessoas dentro das organizações tiverem oportunidade de progressão, elas vão poder dar o melhor delas, originando resultados positivos para a empresa em questão.

Uma boa gestão dos recursos humanos de uma organização causa um crescimento contínuo, onde todos contribuem para um ambiente de eficiência e eficácia.

Até a próxima!

Vinícius Passos Silva

www.inttegrar.com.br

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Vinícius Passos Silva é Graduado em Sistemas de Informação com Pós Graduação em Gestão de Projetos e MBA de Gestão em Tecnologia da Informação. Possui 21 anos de atuação no mercado de Tecnologia da Informação tendo atuado em posições de liderança em empresas nacionais e multinacionais dos mais variados segmentos.

Vinicius Passos Silva

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.