Carreira

Ξ 8 comentários

ITIL ou PMP?

publicado por Frederico Aranha

ITIL ou PMP?A decisão em relação à certificação deve ser pautada por três questões elementares: o que você faz, onde você está e onde quer chegar. Se você é um desenvolvedor de softwares e quer ascender à cargos de gestão ou liderança técnica e ainda não teve a oportunidade, então a certificação PMP é sua praia. Você não vai tornar-se ITIL Expert se já tem um domínio técnico em alguma área específica e busca subir na escada hierárquica da organização onde atua, principalmente se esta empresa não for de prestação de serviços.

A certificação ITIL é muito específica. Apesar de ter virado moda, ITIL é para organizações que prestam serviços. Serviços são atividades contínuas, diferentes de projeto no sentido de que não geram entregas únicas nem tem um prazo de término definido. Uma central de serviços, por exemplo, pode oferecer o serviço de suporte para clientes e este serviço existirá por tempo indeterminado. Um projeto, por outro lado, pode ser construir um software para que seja utilizado na central de serviços. Enquanto o desenvolvimento de tal software será uma entrega única, a operação da central de serviços continuará enquanto for necessária.

Então, reforçando o que foi dito anteriormente, se sua área de domínio não é relacionada a prestação de serviços com uma base forte em infra, ITIL sequer será reconhecida por aqueles que farão sua análise curricular. Para gerir projetos, PMP é a certificação que lhe abrirá portas. Entenda que para muitos recrutadores, ITIL Expert e ITIL Foundations sequer são certificações distintas. Ainda existe uma ignorância generalizada no mundo dos recursos humanos em relação às certificações ITIL e isso pode ser frustrante. Quem sabe o que é ITIL é realmente quem trabalha com ITIL. Então pense bem: você presta serviços relacionados à infra? Porque seu gestor vai saber valorizar sua certificação, mas só se ele conhecer o significado e o quanto você se sacrificou para obtê-la.

ITIL ainda é reconhecido MESMO na área de prestação de serviços, por mais que com as novas versões tenha sido realizado um esforço para inclusive tirar a infra do nome ITIL e deixar ITIL como nome próprio. Antigamente ITIL era o acrônimo de Information Technology Infrastructure Library. Não é mais! Mas por que? Justamente porque podemos considerar desenvolvimento de software, por exemplo, como prestação de serviços dentro de um organograma projetizado. Neste sentido, o escritório de serviços estaria à cima do escritório de projetos. Esta é uma visão que ainda está um pouco longe de se concretizar no mercado, mas acredito que seja sim o futuro e já está preconizado nas páginas das publicações da ITIL.

A certificação PMP continua sendo a menina dos olhos. É conhecida e tem um valor de mercado considerável. Por ser mais conhecida, abre mais portas. Não interessa se você é desenvolvedor de software ou analista de TI. Qualquer um pode ser gerente de projetos contanto que atenda aos requisitos do PMI. Com experiência como gestor de projetos acrescida da certificação, você terá um currículo bom e validado. Não é à toa que existem 500+ mil profissionais certificados. Imagine então certificar-se PMP e ainda ITIL Expert? Isto comprovará sua experiência e habilidades como gestor de projetos e também como gestor de serviços, ambas certificações com base nas melhores práticas do mercado em ambas as áreas. Vale a pena? Com certeza. A abertura cada vez maior dos conceitos de ITIL vai diretamente ao encontro das melhores práticas de gestão de projetos.

Tenha uma questão em mente: ainda custa caro certificar-se ITIL Expert. R$ 10 mil reais, talvez um pouco mais. Custa cerca de R$ 1.300,00 fazer a prova para a certificação PMP. Se está em dúvida e quer fazer ambas, faça a certificação PMP. Mesmo em centrais de serviço ela é ainda, PASMEM, mais valorizada. Como eu costumo dizer, nosso país ainda é um país Foundations.

[Crédito da Imagem: Dúvida – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Pós-graduado em Gestão de Projetos de TI pela PUCRS, PMP®, ITIL® Expert e experiente Gestor de Projetos. Sou co-fundador da empresa de cursos de gestão Site Campus. Email do autor: frederico.aranha@sitecampus.com.br. Conheça o Site Campus: www.sitecampus.com.br.

Frederico Aranha

Comentários

8 Comments

  • Muito bom Frederico mas alguns pontos, a diferença principal entre ITIL x PMP é a utilização/foco. ITIL será empregado em Centrais de Serviços e isto é operação/rotina, PMP é voltada para quem deseja evoluir em sua carreira de gerente de projetos e conceitualmente projetos tem início e fim definidos, diferentemente de operações. PMP é uma das certificações mais valorizadas do mundo e apesar da ITIL Expert ser muito mais cara para ser obtida e ter diversos pré-requitos a PMP precisa de um maior tempo de preparação e tem vários pré-requisitos para sua elegibilidade, sendo esta mais complexa para obtenção. Já vi algumas vagas aonde exigirem uma ou outra certificação sendo que o foco do cargo é completamente diferente, como dito no artigo. Mas minha colocação é a seguinte: Você para implantar ITIL e montar uma central de serviços, conforme a biblioteca orienta, precisará conhecer de projetos e ai que o conhecimento agregado com a obtenção da PMP ajudará, essa relação existe apesar do dia-a-dia terem focos diferentes. Parabéns pela ITIL Expert, se tiver interesse em nos mostrar o case que foi utilizado para obtenção juntamente com um pouco da sua experiência, creio que agregará para todos. Sucesso!

    • Olá Hiram,

      Ótimo comentário. Fico feliz que você tenha tomado um pouco do seu tempo para compartilhar conosco seu conhecimento. Em primeiro lugar, não é necessário a apresentação de um case para a obtenção do título de ITIL Expert. A apresentação é necessária para a obtenção do título de ITIL Master, a última e mais relevante certificação para gestores de serviços. O título de Expert é concedido para aquele que faz a prova Foundations e, depois dela, faz um conjunto de provas intermediárias até a prova final que é a MLC. Eu fiz 7 provas até me tornar ITIL Expert, por isso aproveito para lhe dizer que em termos de preparação, a certificação PMP também exige preparo, mas são necessários no mínimo 150 horas de cursos oficiais para alguém tornar-se Expert e por isso o custo da certificação é maior – sem falar em um número maior de provas para a obtenção do título. Não quero entrar no mérito de qual é mais complexa nem mais difícil, cada um sabe onde lhe aperta o sapato.

      Sobre seu comentário a respeito da montagem de uma central de serviços, perfeito. Nada mais correto e bem colocado. Dentro da própria ITIL, principalmente na transição de serviços, gestão de projetos é uma condição “sine qua non” para o sucesso de uma operação. Uma mudança complexa exige um plano de projetos, porque vai além de autorizações e reuniões. Uma transição, em alto nível, já pressupõe um projeto. Você parte de um estado presente para um novo estado e este processo levará a uma entrega única que depois se transformará em operação contínua. Estamos falando a mesma língua?

      Um abraço,

      Frederico Aranha

  • Estamos sim! Obrigado Frederico. Tenho certeza que para obtenção da Expert é longo o caminho. No final de 2013 eu obtive a Foundation, conheço alguns ITIL Experts e tenho aprendido muito com todos. Aonde você fala “Uma mudança complexa exige um plano de projetos, porque vai além de autorizações e reuniões. Uma transição, em alto nível, já pressupõe um projeto. Você parte de um estado presente para um novo estado e este processo levará a uma entrega única que depois se transformará em operação contínua” é exatamente este o conceito, corretíssimo. Obrigado pelos esclarecimentos. Farei a prova PMP próxima semana e muitos dos conceitos que o PMI utiliza vejo nas bibliotecas do ITIL também. Grande abraço e mais uma vez obrigado.

    • Oi Hiram,

      Sucesso para você! Sorte vem com o estudo e quem estuda não precisa se preocupar porque a aprovação é garantida. Tenho certeza que o mercado ganhará muito com o, em breve, mais novo PMP. E sobre os conceitos estarem relacionados e um complementar o outro, nada mais certo do que isso na vida! Quanto mais conhecimento obtemos, mais entendemos o todo que nos rodeia.

      Um abraço,

      Frederico Aranha

  • Olá,
    Tive a oportunidade de auxiliar na montagem de uma central de serviços enquanto aprendia ITIL. Usamos bastante na área de produção da empresa com procedimentos bem definidos. Montamos uma central com 3 níveis para atendimento de chamados dos sistemas que a empresa dispōe. Acho que post pode ir num universo mais amplo. Percebo que muitos desenvolvedores estão buscando um papel de líder, mas com o famoso mão na massa. Creio que se especializar em metodologias ágeis, como o SCRUM pode ser o caminho mais interessante. Vocês concordam?

    • Oi Marcos,

      Sobre a busca de Scrum para gestão de serviços o que eu tenho a dizer é o seguinte: NADA MELHOR!

      Comentava com o Juliano que eu estive gestando transições em uma central de serviços e percebi que algumas práticas como a stand up meeting, diária, era perfeita para a boa gestão dos projetos de transição. Tratar projetos que saem de um PMO ou de uma área de serviços compartilhados para a operação com base em métodos ágeis é um gol de placa!

      A operação é viva, contínua, e a interface entre ela e projetos precisa ser ágil. Se você consegue moldar novas demandas dentro de práticas agilistas, consegue melhorar o nível geral do novo serviço porque faz uma adequação “em tempo real” do serviço ao cortar o planejamento excessivo e ao “documentar nas entregas”.

      É algo difícil de por em palavras ainda, mas com certeza vai ganhar força com os anos.

      Obrigado!

      Frederico

  • Olá Frederico. Primeiramente parabéns pelo artigo. Baseado na minha experiência em TI, técnica, gerência de projetos, implantação e gerencia de processos acredito que cada vez mais os profissionais precisam conhecer, mesmo que parcialmente, os mais variados frameworks para que consigam atingir suas metas de forma eficaz e eficiente. A práticas do PMI são genéricas e podem ser aplicada basicamente em qualquer tipo de projeto. Certamente para um consultor de ITIL, que realizará atividades temporárias e consultivas de implantações e melhorias de processo em clientes, práticas de gerenciamento de projetos serão muito bem vindas. O próprio ITIL atualmente está mais genérico nesta ultima versão, com uma ênfase em gestão de serviços e não tanto em infraestrutura como nas versões anteriores. E na minha humilde visão acredito que o ITIL estará futuramente cada vez mais ligado gestão de serviços de forma geral (independente da area ou serviço) do que à apenas TI e infraestrutura.
    Obrigado e sucesso em sua carreira.

    • Oi Juliano,

      Obrigado pela sua colaboração. Em minha experiência mais recente, tive a oportunidade de trabalhar com gestão da transição por meio da utilização de melhores práticas de gestão de projetos. Mesmo para empresas grandes e bem conceituadas, existe muita falta de preparo para uma boa gestão de serviços. Muitas empresas entendem como papel do PMO a atividade de transição de novos serviços, por meio de projetos, enquanto outras tratam isto apenas como prestação de serviços. Estes conflitos tendem a diminuir com a proliferação de boas práticas, tais quais as da ITIL, o que tende a elevar o nível geral do mercado. É um fenômeno conhecido como “maré enchente”, onde todos os barcos sobem junto com a maré.

      Um grande abraço,

      Frederico

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.