Cloud Computing

Ξ Deixe um comentário

Entendendo a Virtualização – Parte I

publicado por Frederico Neves

Entendendo a Virtualização - Parte IOla pessoal tudo bem? Comecei um projeto de um ebook, nele quero falar de virtualização e cloud para leigos, com tutoriais passo a passo, decidi ir publicando aqui trechos do livro para ir adiantando o que vem por ai e também para sentir a aceitação espero que gostem.

Estrutura Física

Tradicionalmente os sistemas operacionais e os softwares são executados em um computador físico. Vários desafios existem para a execução de um maior número de servidores físicos em um datacenter. O modelo não é flexível e pode ser ineficiente. O planejamento e os custos de infraestrutura adequada (metragem quadrada, espaço em rack, energia, refrigeração, cabeamento e provisionamento de servidores) são apenas alguns dos problemas que a equipe de TI deve abordar.

Tipicamente, existe uma relação de 1:1 entre um computador físico e o software que é executado. Esta relação deixa a maioria dos computadores muito subutilizados, deixando apenas entre 5-10 % da capacidade servidor físico em uso. O custo do espaço e energia necessária manter um ambiente como esta funcional pode ser tornar caro e inviável.

Aprovisionamento de servidores físicos é um processo demorado. Em ambientes não-virtualizados o tempo deve ser alocado para adquirir novo hardware, coloca-los no datacenter, instalar um sistema operacional e instalar e configurar os aplicativos necessários pode levar semanas. Este processo inclui também uma infinidade de outras tarefas para integrar o sistema na infraestrutura. Por exemplo, configurar regras de firewall, liberar portas no switch e provisionamento de armazenamento.

Estrutura Virtual

 

Estrutura Virtua

Estrutura Virtua

A virtualização permite executar mais cargas de trabalho em um único servidor, consolidando o ambiente para que seus aplicativos sejam executados em máquinas virtuais. Convertendo para um datacenter virtualizado é possível reduzir drasticamente a metragem necessária em um datacenter, rack, espaço, energia, refrigeração, cabeamento, armazenamento e componentes de rede, reduzindo o grande número de máquinas físicas.

A redução das máquinas físicas pode ser realizada através da conversão de máquinas físicas para máquinas virtuais realizando a consolidação das maquinas físicas para um único host.

Usando a tecnologia e entendendo a virtualização também muda a forma como os servidores são provisionados. Você não precisa esperar a compra de hardware ou a instalação de cabeamento. O Provisionamento de máquinas virtuais é realizada utilizando uma interface gráfica intuitiva. Em contraste com o longo processo de implantação de servidores físicos, a implantação de máquinas virtuais podem ser implantados em uma questão de minutos.

Estrutura Física e Virtual

Estrutura Física e Virtual

Estrutura Física e Virtual

A virtualização oferece uma solução para muitos dos problemas que são enfrentados por uma equipe de TI. A virtualização é uma tecnologia que separa hardware físico do sistema operacional do computador. A virtualização permite consolidar e executar várias máquinas virtuais em um único computador. Uma máquina virtual é um computador que é criado através de software e comporta-se como se fosse um computador físico, contém uma CPU virtual, memória, disco rígido e placa de rede, que se parecem com hardware físico para os sistemas operacionais e aplicativos .

Afigura acima mostra exatamente as diferenças entre um servidor virtualizado e um não-virtualizado. Em arquiteturas tradicionais, o sistema operacional interage diretamente com o hardware instalado. Este servidor funciona como já conhecemos: alocam-se memória para aplicativos, envia e recebe dados pela rede, interage, lê e escreve em dispositivos de armazenamento conectados. Em comparação, um host virtualizado interage com o hardware instalado através de uma fina camada de software chamada de camada de virtualização ou hypervisor. O hypervisor fornece recursos de hardware físicos dinamicamente a máquina virtual capaz de suportar as demandas que o ambiente precisa. O hypervisor permite que as máquinas virtuais opere com um grau de independência do hardware físico. Por exemplo, uma máquina virtual pode ser movida de um host para outro. Além disso, os discos virtuais podem ser movidos a partir de um de um storage para outro sem afetar o funcionamento da máquina virtual.

[Crédito da Imagem: Virtualização – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Profissional graduado em Sistemas para internet, possui grande experiência em projetos de virtualização e cloud computing. Atualmente ocupa o cargo de Consultor de TI na PRODAMA atuando com a equipe de vendas dimensionando cenários e desenhando projetos. Atuo também em implementações de toda linha VMware, IBM System X, IBM System Storage, ARCSERVE Backup. Profissional especialista IBM System X, IBM System Storage e VCP5 VMware. Contato: (44) 8411-2684 email: contato@fredericoneves.com.br

Frederico Neves

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.