Carreira

Ξ 1 comentário

Por quê devo motivar minha equipe?

publicado por Adriano Melo

Você motiva a sua equipe?

Para por um instante o que você está fazendo e olhe à sua volta. O que você vê?

Não me refiro ao escritório, aos móveis, ao pessoal da equipe, ao computador ou ao mobiliário como um todo.

Me refiro ao ambiente de trabalho em que você está inserido.

Você é feliz com o seu trabalho?

Está satisfeito como as coisas na sua vida profissional caminham?

Quais são suas expectativas em relação ao seu futuro profissional?

Se você pudesse descrever seu superior, como o definiria?

Estas são questão muito presente na vida dos profissionais de uma forma geral e dos profissionais de TI de uma forma específica que, hoje em dia, estão ganhando um peso extraordinário nas decisões envolvendo a carreira.

Com a estabilização de nossa economia e o crescimento nos investimentos no setor, a procura por profissionais especializados nunca foi tão acirrada no mercado de trabalho.

A consequência imediata desta competição se reflete no perfil de empresa que o profissional busca.

A questão salarial, que já não era há muito tempo o principal fator de decisão na escolha por esta ou aquela empresa, ganhou status bem secundário quando se analisa uma nova proposta de emprego.

Obviamente que não estou dizendo que o dinheiro não importa, não é isso. Somente estou afirmando categoricamente que bons profissionais estão mais preocupados com questões relativas ao ambiente de trabalho, a oportunidades de crescimento profissional e pacote de benefícios atraentes do que propriamente com a remuneração paga.

O que corrobora minha afirmação é a constatação indicada por algumas consultorias, que reclamam sistematicamente que é cada vez mais raro encontrar um profissional que aceite outra forma de contratação que não seja CLT, sem os artifícios que visam tão somente burlar a legislação trabalhista. (Já escrevi nesta coluna, em edições anteriores, sobre este assunto).

Nosso mercado vive um momento de franca expansão, com a chegada de empresas multinacionais que vão desde o ramo de eletroeletrônicos (Foxconn e cia) até montadoras de automóveis (Jac Motors e etc).

Logo, não é de se estranhar que tais empresas demandam mão de obra altamente especializada em um curtíssimo espaço de tempo, o que propicia uma verdadeira dança das cadeiras nas empresas.

Se olharmos o mercado de TI de forma mais minuciosa, veremos que o Brasil tem apenas duas grandes empresas do ramo de serviços, sendo que estas dominam quase que a totalidade do mercado, restando para outras menores o restante do bolo.

Estas duas megacorporações estão enfrentando um adversário até então desconhecido no que diz respeito ao mercado de trabalho.

O que se via anteriormente era a migração de profissionais de TI entre as próprias empresas do ramo de tecnologia, fato este que vem mudando radicalmente ao longo dos anos.

Como dito acima, o aporte de grandes empresas de outras áreas está atraindo uma massa de trabalhadores do ramo de Tecnologia para seus quadros, uma vez que tais empresas necessitam de profissionais qualificados e de mão de obra especializada.

Neste universo de mudanças, as empresas que pensam em reter seus talentos em seu quadro precisam dar muito mais do que uma ótima remuneração.

Plano de carreira, pacote de benefícios atraente e, principalmente, ambiente de trabalho colaborativo e participativo, em que o profissional sinta prazer em trabalhar já é ponto comum na lista de prioridades de uma organização.

Compete aos CIO´s fomentarem o desenvolvimento de uma estrutura organizacional que vise o bem estar de seus empregados, desenvolvendo canais de comunicação e propiciando um ambiente produtivo que estimule os profissionais a se sentirem parte da empresa de verdade, onde comprometimento e envolvimento nas questões profissionais surgirá como um fator de sucesso para a organização.

Na atual conjuntura econômica e administrativa não há mais lugar para “chefes”, sendo que um dos pontos que mais caracterizam os líderes de verdade é justamente a confiança demonstrada por seus liderados, fato este que levará a companhia, inevitavelmente, ao sucesso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Formado em Análise de Sistemas, Direito, MBA em Gestão de Projetos, cursos de formação em PMP, ITIL e COBIT e com passagem por grandes empresas Multinacionais dos mais variados ramos e com especialização (Mestrado - cursando) em Tecnologia, atualmente atuo como Gerente de Projetosde TI, com ênfase em Infra Estrutura e Sistemas. Também exerço a função de professor universitário, onde ministro aulas para a graduação e pós graduação na Anhanguera Educacional para as áreas de Gestão de Projetos, Gestão de Pessoas e Gestão da Qualidade Total.

Adriano Melo

Comentários

1 Comment

  • Muito LEgal este arquigo, apenas completando o que mais cinto falta e da gestão dos lideres, salário e importante sim… Mais o mais importante e seu “chefe” lhe perguntar como você está? como anda seus estudos? Como vai sua vida particular! Enfim se importar com funcionario.

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.