Gerência de Projetos

Ξ 4 comentários

Podemos aprender algo com o projeto da Arca de Noé?

publicado por Marcos Liranco

Trabalho com projetos há algum tempo e tive a oportunidade de conhecer profissionais das mais variadas formações, e formas especificas de trabalho, alem de aprender varias teorias do mundo dos negócios.  Diante de tamanha evolução, fiquei encantado com a forma que Noé conduziu o projeto, a qual recebeu a incumbência de ser o responsável. É ele mesmo, Noé da famosa arca. Recebeu um chamado de Deus, aonde tinha que construir uma arca, pois a terra seria exterminada (GÊNESIS, 6.9-17). Só iria sobreviver quem estava dentro desta arca. Contudo, Deus só falou com Noé, sendo que tinha que convencer a mulher, os filhos e as esposas dos filhos. Nunca na historia da época foi criado algo similar, mas Noé conseguiu convencer sua família que não estava louco. Ele acreditava no projeto e dedicou ao máximo para que ele desse certo. Acredita-se que a arca demorou aproximadamente cento e vinte anos para ser concluída, pois não tinha disponível, profissionais com uma especialização adequada, e nem na quantidade desejada. Como manter a motivação da família, durante tanto tempo? Diante disto, precisamos para agora, não de heróis, mas de pessoas comuns que conseguem fazer algo diferente (BEL PESCE, 2013).

Atualmente temos um conjunto de melhores praticas PMI (Guia PMBOK), inúmeros cases, para termos como parâmetro, mas muitas vezes nos esquecemos da simplicidade das coisas. Criamos verdadeiros TITANICs, com pessoas altamente qualificadas e usando tecnologia de ponta, mas que não apresenta no final o resultado esperado.  Segundo Sun Tzu (A arte da Guerra), devemos em uma guerra, deixar um canal de fuga, pois se isso não acontecer, seu oponente lutará até a morte. No mundo dos negócios, podemos usar esse canal, para, ao invés de desistir, buscar um ângulo diferente para identificar a solução dos problemas. Lembrem-se, para os problemas mais complexos, as soluções são as mais simples.

Muitos podem direcionar para o lado da fé, mas o grande diferencial de Noé, é que ele acreditava no que estava fazendo. E com isso, influenciou toda sua família. Atualmente parece que muitos profissionais fazem suas atividades mecanicamente, não se preocupando com o resultado final do que estão fazendo. E os gestores, não conseguem influenciar sua equipe, criando muitas vezes um ambiente difícil de trabalho. O barco, com isso, começa a navegar em círculos.

     O projeto, Arca de Noé, deixou inúmeras lições para nós, seguem abaixo algumas delas:

 a)       Quando for incumbido de algo importante, esteja preparado para assumir a responsabilidade. O sucesso só acontece quando a sorte encontra pessoas preparadas.

b)       Acredita-se que Noé tinha sessenta anos quando iniciou a construção da arca. Portanto, estude, procure melhorar profissionalmente, pois pode acontecer algo muito importante na sua vida e você parou, por achar que estava muito velho.

c)       Tenha visão, imagine o futuro. Há anos que nem chovia quando a arca começou a ser construída.

d)       Muitos achavam que Noé era um louco na época. Construir uma arca, no meio da floresta, soava como loucura. Mas ele tinha razões concretas para acreditar no projeto. Portanto, quando você acredita no que esta fazendo (com embasamento teórico), não de ouvidos as críticas destrutivas.

e)       Vamos nos unir, estamos todos juntos, se afundar, vai afundar com todos.

f)        Não corra, não atropele as etapas, pois na arca havia também um casal de tartarugas.

g)       Cuidado com soluções mágicas, pois a arca foi construída por amadores e o Titanic por profissionais.

h)       Seja humilde, escute o que os outros têm a dizer. Organize as atividades levando em consideração a habilidade de cada um.

Desta forma, é importante que o projeto navegue em águas seguras, com um comandante que fique atento aos sinais de perigo. E principalmente, que todos estejam remando para a mesma direção, sem desafiar aquilo que não tem conhecimento. E cuidado com a arrogância, pois o comandante do Titanic disse que nem Deus afundaria aquele navio.

  •  
    3
    Shares
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Sou Coordenador de Projetos e Consultor SAP MM. Formado em Logística Empresarial, com MBA em Estratégia Empresarial, pela UNIVERSIDADE PAULISTA; MBA em Sistemas de Gestão Empresarial ERP SAP, pela FIAP. Possuo experiência de mais de 15 anos na area de Logística, atuando como Gestor de Almoxarifado, Gestor Compras e Analista de Materiais. Especialização • Administração de Materiais (SENAC), • Administração e Organização de Almoxarifado e Armazem (SENAC), • Administração e Planejamento da Produçáo (SENAC), • Administração Financeira (SENAC), • Negociação em Compras (SENAC), • I Jornada de Logística e Supply Chain Management (ESCOLA POLITÉCNICA DA USP), • Indicadores da Qualidade (FUNDAÇÃO VANZOLINI), • Logística: Abastecimento, Distribuição e Terceirização (FGV Getulio Vargas). Portal: www.liranco.blogspot.com.br; Perfil: www.linkedin.com/in/marcosliranco.

Marcos Liranco

Comentários

4 Comments

  • Gostei do artigo, só discordo quando diz que “O sucesso só acontece quando a sorte encontra pessoas preparadas.” Noé foi escolhido porque estava fortemente comprometido com Deus (Gn 6:8). Deus tem um propósito um eterno e nada irá frusgrar seu propósito. Se me permite e se puder, leia sobre isto, acessando o link http://luismarcosleite.blogspot.com/2009/06/o-proposito-eterno-de-deus.html

  • Muito inteligente. Soube dosar questões religiosas e administrativas. Encontrou o equilibro certo. Realmente, muitas vezes buscamos embasamentos em teorias contemporâneas, e ações realmente significantes foram feitas há muitos anos atrás.

  • Do que depreendi do texto, a fábula bíblica de Noé foi usada apenas para ilustrar fatores de sucesso de um projeto.
    A comparação com o Titanic foi jocosa. E, apesar de estar no fundo do mar o Titanic é concreto e conhecido já a Arca …
    Esta discussão e esse texto nada têm a ver com a idéia da existência de Deus ou da lendária arca.

    Vamos ficar na gestão de projetos.

  • Parabéns pelo texto Marcos projeto é igual em todo lugar, tem início, meio e fim. Não discordo sobre a analogia da Arca x Titanic, ambos foram um sucesso em sua construção, já a navegação…
    Em todos os projetos que participamos em nossas vidas, sejam eles profissionais ou pessoais, tem como fator chave o comando e neste ponto gostei muito da forma que você concluí o texto.
    Um forte abraço,
    Klaus

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.