Posts by Tag: crescimento profissional»

Carreira

Quais são suas atividades paralelas?

Quais são suas atividades paralelas?

posted by Denis Ferrari

O tempo passa para todos. Não há nada que pode ser feito em relação a isso, porém, podemos escolher como e onde vamos investir nosso tempo a fim de obter melhores resultados no futuro.

Carreira

Quem cuida da sua carreira é você!

Quem cuida da sua carreira é você!

posted by Alberto Parada

Os pais, preocupados com o futuro de seus filhos e atentos ao mercado de trabalho, na maioria das vezes mesmo sem entender o que um profissional de TI faz, acreditam que estar neste mercado é uma excelente oportunidade para que seus filhos consigam o tão desejado primeiro emprego. O fato de a garotada passar o dia inteiro na frente do computador corrobora esta certeza. Quem nunca escutou um pai dizer: “já que você passa o dia inteiro na frente do computador, porque não arruma uma maneira de ganhar dinheiro com ele?”.

Carreira

Inteligência Emocional – Um caminho para o desenvolvimento

Inteligência Emocional – Um caminho para o desenvolvimento

posted by Tiago Garbim

“Uma mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará a seu tamanho inicial” – Albert Einstein

A capacidade criativa de uma pessoa é determinada por seu poder de expandir sua mente a novas idéias e esboçar na mente de outros sua exata forma e propriedade.

Um gênio produz coisas grandiosas, grandes gênios fazem disso um sucesso.

Um exemplo disso é o que ocorreu com a Apple na década de 70. Em 1963 um jovem de 13 anos teve uma grande idéia, e criou o primeiro computador pessoal. Este jovem foi capaz de mudar a visão do mundo e deixá-lo como o conhecemos hoje, computadores pessoais, tablets e celulares.

Carreira

Acelerando as suas promoções

Acelerando as suas promoções

posted by Antonio Grazzia

No último artigo “Cadê a minha Promoção”, falamos sobre a necessidade de planejar e executar boas ações para a nossa carreira, mas não avançamos nelas. Neste artigo, vamos abordar essas ações de forma rápida, mas espero que interessante.
Uma das coisas que sempre pergunto aos meus pares e alunos é: “Qual é o seu produto?”. Geralmente todos se engasgam ao responder, pois fazem um monte de coisas que embrulham a mente. Vamos refazer a pergunta: “Carinha, no que você é bom?”. Geralmente as respostas são: hummmmm, programo JAVA, faço testes, resolvo os nós dos contratos, gerencio uns 10 projetos, etc. Seria melhor falar “Não sei!” A pergunta é simples mas exige preparação para a resposta. Qual é o seu produto requer a resposta que mostra o seu momento: resolvo conflitos em projetos, faço mediação em reuniões, calculo orçamentos, gerencio projeto, elaboro propostas, realizo testes de integração, etc. No que você é bom requer a resposta que mostra o seu logo, sua marca: comunicador, moderador, lógico, metodológico, etc. Ai você relaciona o que você faz com aquilo que você é bom. Pronto, sua resposta está pronta para ser dada sem pestanejar numa conversa de elevador. O seu logo é a sua marca e pode te levar a novas oportunidades naturalmente. Começar a planejar a carreira é ter tempo para realizar esta autoanálise e definir bem qual é o seu produto e no que você é bom.

Porém, neste mundo complexo e mutante, cada um de nós deve se manter à frente dos concorrentes para vender bem nosso produto, nosso peixe. Uma coisa que temos que entender bem é, o que faz alguém comprar o peixe. Desde que o mundo começou somente existem duas formar de vender o peixe: ou você tem o menor preço de um peixe popular, ou você tem um peixe exclusivo, e o vende pelo preço que deseja. Eu prefiro a segunda forma, mas ela dá um baita trabalho. Porque em TI significa estudar, pesquisar, avaliar, estar ligado nas novidades, nas tecnologias, nas metodologias, etc. Conseguir uma vantagem exclusiva em TI é o diferencial que precisamos. Por exemplo, eu investi muito em métodos de recuperação gerencial de projetos e elaboração de planos diretor de informática. Fiz um enorme conjunto de métodos para fazer estas coisas com mais segurança. Isso custou tempo e dinheiro que saíram do meu bolso. Mas somente eu tenho estes métodos e espero vender os meus peixes pelo preço que eu mesmo possa definir – lógico tem que interessar para alguém.

Criar é somente a primeira parte de se elaborar uma carreira diferenciada. Temos que manter a vantagem da diferenciação, com o balanceamento de quatro iniciativas que estão conectadas: competência técnica, competência metodológica, competência gerencial e competência para capturar novas oportunidades. De nada vale um super técnico sem a competência de entregar com método seus resultados técnicos. Ou alguém com grande capacidade de capturar novas oportunidades, mas é vazio no conteúdo. Balancear estas competências pode significar uma carreira consistente e atrativa para os interessados, empresas e contratantes.

Por fim, temos que entender que estamos muito mais expostos ao mundo. Nas redes sociais, toda a estratégia de carreira pode ser revelada ou prejudicada, de forma natural. Então, cuidado com as postagens, pois tudo virou público mesmo.

Carreira

Check in profissional. Você já fez o seu hoje?

Check in profissional. Você já fez o seu hoje?

posted by Marcelo Bichara

Vou começar o texto com um pedido de desculpas e uma confissão. As desculpas serão pela minha ausência. Muitas vezes o trabalho nos consome mais tempo e mais esforços que possamos imaginar e, este período, especialmente, foi um deles. Se nos comprometemos com um lugar ou com uma tarefa, arregaçamos as mangas e focamos nas soluções dos problemas.

Depois do mea-culpa, a confissão: quem me acompanha nas redes sociais sabe que eu sou um viciado em dar check in em todos os lugares aonde vou. De boteco de rua ao restaurante chique, de Búzios ao Piscinão de Ramos, não importa, lá estou eu com o celular na mão avisando ao mundo que cheguei. A coincidência é que vejo muitas pessoas agirem dessa mesma forma na vida profissional: a cada três meses, lá estão elas fazendo seu check in em uma nova empresa. Mas será que isso é bom ou ruim para nossa imagem no mercado?

Apesar de hoje trabalhar em uma empresa de renome, na qual eu desejo permanecer por um grande período, antes eu agia dessa mesma forma. Todos os meus empregos possuíam um prazo de validade. Caso não atingisse um determinado objetivo, seja reconhecimento ou aumento de salário, pedia para sair. Ou, então, acontecia o pior: minha insatisfação era tão latente e notória,
destoando do resto da equipe, que eu simplesmente era demitido. Outro motivo de irritação era a falta de desafios e a morosidade de alguns processos, o que, pessoalmente, eu ainda acho péssimo.

Tudo começou a mudar quando eu, realmente, comecei a traçar metas: aonde quero chegar daqui a um, dois, três, cinco ou dez anos. Qual patamar desejo ocupar? Funcionário, consultor, gerente, coordenador? Isso foi fundamental para que pudesse me conhecer melhor e traçar planos mais efetivos para minha vida profissional.

Carreira

Postura profissional, imagem e atitude sem isso não adianta

Postura profissional, imagem e atitude sem isso não adianta

posted by Luiz Eduardo Improta

Pois o que vemos hoje em nossos locais de trabalho são colegas com conhecimento de sua área muito grande, mas que carecem de postura profissional.

Carreira

Emprego e empregabilidade. Como ser diferente no mercado.

Emprego e empregabilidade. Como ser diferente no mercado.

posted by Marcelo Bichara

Desde os primórdios o homem buscou seu sustento. Bastava uma pedra lascada, muita força e sorte para no final do dia voltar com sua caça. Ao longo da história, fomos trocando a força brutal pela mental. Ferramentas precárias passaram a se tornar ternos e gravatas. Evoluímos. E o emprego, também.

A tecnologia foi fundamental para esse passo rumo às melhores condições de trabalho e, por consequência, o profissional de informática foi o que mais teve que se adaptar às novas regras e tendências.  Se antes, apenas a curiosidade era necessária, hoje vemos que as regras do jogo, para o bem ou para o mal, mudaram e não há como você fugir disso.

Seja em grandes corporações ou até em pequenas empresas, a TI desempenha um papel cada vez mais estratégico. Pensem comigo: será que certificações e curso superior bastam para uma boa colocação? A resposta não podia ser mais óbvia e cruel: não.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes