Redes & Telecom

Ξ 2 comentários

Preparem-se! Chegou a hora e a vez dos SmartPhones: Sistemas Operacionais

publicado por Paulo Oliveira

Os smartphones já estão há algum tempo no mercado, no entanto, eram desejados e usados por um nicho relativamente pequeno de pessoas. A maioria eram pessoas de negócio, que utilizavam este tipo de aparelho para sincronizar e-mail, calendário, editar arquivos, e cumprir diversas atividades  das empresas em que trabalhavam. No entanto, este cenário mudou e agora temos mais pessoas interessadas nesses aparelhos. E, é claro que os smartphones também evoluíram, tanto em termos de hardware como de software.

O mercado atual está sendo inundado por esses “novos” aparelhos, e eu fico imaginando: qual a diferença entre alguns anos atrás para os tempos atuais, sendo que os smartphones ainda executam as mesmas tarefas de outrora? Na minha humilde opinião, eu acredito que esta adoção em massa está relacionada ao fenômeno das redes sociais. Ué, mas, anteriormente também existiam redes sociais, não é?

Realmente, as redes sociais estão por aí há algum tempo, porém, como disse anteriormente, os smartphones eram desenvolvidos e voltados para o mercado corporativo. Com isso, não havia muito espaço para redes sociais, e, consequentemente, os mesmo não eram popular com muitos usuários. Eu até arrisco a dizer (sem base em nenhum estudo) que o serviço mais popular dos telefones celulares eram a capacidade de enviar/receber SMS/MMS.

É claro que este cenário mudou atualmente, e o serviço que mais interessa no momento é acesso a internet! As operadoras de celulares estão atentas a essa mudança e estão criando vários planos de dados, para facilitar o acesso a internet e consequentemente as redes sociais. Quem possui smartphone geralmente quer postar, nas redes sociais em que está inserido, o que está fazendo e onde está. Os brasileiros comprovadamente são bem adeptos as redes sociais. Só precisamos ter alguns cuidados, como foi publicado em um artigo anterior: Redes sociais: Amigo ou inimigo?

Existem no mercado muitos smartphones que variam bastante de preço, e também em funcionalidades. Arrisco a dizer que os aparelhos de hoje não são escolhidos somente pela marca de quem os fabrica, mas, a escolha é feita (ou deve ser feita, na minha opinão) baseado no Sistema Operacional e no fabricante do smartphone. Atualmente existem 5 grandes players em termos de Sistemas Operacionais (SOs) para smartphones, são eles: Android (Google), iOS (Apple), Windows Phone (Microsoft), BlackBerry (RIM) e Symbian (Nokia). Note que não há uma ordem na listagem dos SOs.

O meu objetivo aqui não é mostrar qual o melhor Sistema Operacional dentre estes cinco, pois eu acredito que isso depende muito do perfil de cada usuário. No entanto, tentar listar as características de cada SO.

O Android é disparadamente o mais popular dentre os Sistemas Operacionais, pois ele possui uma flexibilidade muito grande em termos de requisitos de hardware, estamos falando tanto de um aparelho low-end até aparelhos high-end, dando uma liberdade muito grande para cada fabricante embarcá-lo no seu aparelho e realizar várias personalizações no SO. Até o momento da elaboração deste artigo, o aparelho mais topo de linha (high-end) equipado com o Android é o Samsung Galaxy S II. A loja de aplicativos do Andoid possui em torno de 400.000 softwares, um número impressionante.

Porém, assim como essa é a principal virtude do Android, essa também é sua pior qualidade. Como assim? Como dito anteriormente, o Android está presente em várias categorias de smartphones (low-end até high-end). Frequentemente, os fabricantes lançam novas versões de seus Sistemas Operacionais, e, como o Android não exige um hardware mais robusto em todos os seus aparelhos, alguns smartphones low-end não podem receber as novas atualizações devido à estas limitações no hardware. Isso causa, o que hoje está sendo chamado, fragmentação de versão nos smartphones com Android.

O iOS é um SO já estabilizado no mercado, pois ele criou uma nova experiência para os usuários de smartphones, com a sua tela sensível ao toque muito bem adaptada ao aparelho e ao sistema operacional. A partir do lançamento do iPhone, o mercado de telefonia celular voltou a esquentar e chamar a atenção tanto dos usuários quanto dos fabricantes. A interface do Android, por exemplo, é baseada na interface criada pela Apple com o iOS, deixando sempre os aplicativos em evidência na tela do smartphone. A Apple utiliza, diferentemente do Android, uma combinação entre hardware e software com fabricação própria tornando o aparelho muito estável com (quase) nenhuma fragmentação em versões.

Uma de suas principais qualidades é sua loja de aplicativos on-line. Que possui em torno de 600.000 aplicativos, em várias categorias que complementam a funcionalidade do aparelho. O aparelho mais topo de linha, até o momento da publicação deste artigo, é o iPhone 4S.

O Windows Phone é um sistema operacional novo, se comparado com os demais sistemas móveis. A Microsoft fez um ótimo trabalho ao reformular (criar do zero) seu novo sistema operacional móvel, deixando para trás o Windows Mobile, e apresentando ao mundo o Windows Phone 7, em Novembro de 2010. No Brasil, ele foi lançado somente em Novembro de 2011. Com uma interface totalmente inovadora e diferente do que o mercado estava acostumado com o iPhone e com o Android, a interface Metro agrada a muitos com os seus Blocos Dinâmicos (live tiles), pois o telefone “interage” com o usuário.

Diferentemente do Android e do iPhone, o Windows Phone se preocupa em deixar as pessoas em evidência (como a própria Microsoft costuma dizer), integrando os seus aplicativos ao SO do aparelho. Por exemplo, para acesso as redes socias (postar nova mensagem, verificar mensagens, enviar fotos, etc) não é necessário instalar nenhum aplicativo específico, existe um Bloco Dinâmico dedicado aos seus contatos tanto das redes sociais quanto do seu aparelho, facilitando e integrando todas as informações em um único local.

No mercado podemos encontrar Windows Phone nas linhas de mid-range e high-end. A Microsoft adota uma postura parecida com a da Google, sendo responsável somente pela fabricação do SO, mas fazendo parcerias com as fabricantes de aparelhos celular, como por exemplo a Nokia que fabricará aparelhos exclusivos com Windows Phone. Porém, existe uma diferença na abordagem da Microsoft, pois ela define um requisisto mínimo de hardware para que seu SO seja instalado, mantendo assim a mesma experiência para o usuário em qualquer aparelho.

Até o momento da escrita deste artigo, o smartphone mais topo de linha com Windows Phone no Brasil é o HTC Ultimate, no mundo é o HTC Titan II (ainda não lançado oficialmente, apenas apresentado na CES). A loja de aplicativos on-line da Microsoft possui menos aplicativos que da Apple e Google, isso se deve ao fato do SO ter entrado a pouco tempo no mercado, porém já é possível encontrar os principais aplicativos existentes na loja da Apple e da Google. O número de aplicativos existentes na loja on-line é em torno de 60.000 aplicativos.

O Blackberry durante anos foi rei absoluto entre os smartphones, pois ele sempre foi mais voltado para o mercado corporativo, e como mencionado no início deste artigo era o foco principal dos smartphones. No entanto, a RIM (Research In Motion) também teve que se adaptar a esta nova tendência entre os smartphones, o acesso as redes sociais.

Todavia, nem tudo são flores para a RIM, tendo em vista que ela perdeu bastante espaço no mercado corporativo para os iPhones. No fim do ano passado, surgiram boatos que a Microsoft e a Nokia poderiam adquirir a empresa e por fim ao BlackBerry. Mas, isso só passou de boato, por enquanto.

O smartphone mais topo de linha da RIM até o momento é o BlackBerry Bold 9900/9930. Existem em torno de 30.000 aplicativos na loja on-line da BlackBerry.

O Symbian é o sistema operacional desenvolvido pela Nokia. Porém, a Nokia, ano passado, assinou um contrato de parceria com a Microsoft para embarcar em seus novos aparelhos o Windows Phone, isso foi visto por muitos especialistas do mercado de celular como o fim do Symbian, até então era o sistema operacional que dominava o marketshare de celulares (smartphones e dumbphones).

A Nokia jura com os dois pés juntos que ainda desenvolverá novas funcionalidades e prestará suporte para o Symbian durante um período longo. A loja de aplicativos Nokia possui vários aplicativos muito interessantes, como o Nokia Drive, que permite o usuário traçar rotas e navegar no mapa (com auxílio de assistente por voz) sem precisar ter uma conexão à internet.

Existem muitos outros aplicativos que são muito interessantes na loja on-line da Nokia e que conectam à redes sociais (Facebook, Twitter, etc). O aparelho mais topo de linha da Nokia com o sistema operacional Symbian é o Nokia N8.

E por fim, como dito anteriormente, o objetivo deste artigo era mostrar o que cada sistema operacional tem a oferecer aos seus usuários. Também descrevemos algumas características dos seus ecosistemas (hardware, software e loja de aplicativos). Na segunda parte desta série escreverei sobre as questões de segurança de cada sistema operacional. Espero que este artigo auxilie a conhecer um pouco mais cada sistema operacional.

Atualização: Conforme descrito nos comentários acabei me equivocando e colocando o Nokia N9 como aparelho topo de linha do sistema operacional Symbian, quando na verdade ele executa o SO Meego (Nokia). Porém, o aparelho topo de linha com o Symbian é o Nokia N8.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Trabalha na área desde 2002. É formado em Desenvolvimento de Software no Centro Universitário do Norte - UNINORTE. Trabalhando atualmente como Analista de Suporte em uma empresa no ramo de Varejo. Possui certificação Microsoft em ISA Server. Tem interesses em segurança de redes e sistemas, tecnologias Microsoft, Windows debugging, esportes, música - o bom e velho rock and roll. Membro ativo da comunidade www.isaserver.org nos message boards ajudando Admins de várias partes do mundo.

Paulo Oliveira

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.