Carreira

Ξ 3 comentários

O outro lado de uma entrevista de emprego

publicado por Francisco Benedicto de Cerqueira Junior
Todo processo seletivo é de mão dupla. Não é só o empregador que está escolhendo alguém para a posição, é você escolhendo se quer trabalhar ali ou não. O mercado de TI não consegue preencher todas as suas vagas há muitos anos, isso cria um ambiente único para quem escolheu trabalhar com tecnologia. Há muitas vagas em aberto, então é natural que você crie seu processo seletivo para uma nova empresa onde quer trabalhar. Eu destaco alguns pontos abaixo que devem ser levados em consideração durante uma entrevista de emprego:
Reconheça seu valor

Em primeiro lugar, sim, você precisa do emprego. Mas não mais do que a pessoa que vai lhe contratar precisa de você. Dê valor ao emprego mas se dê ao valor também. Nada de “coitadinho de mim” na entrevista. Além de ser extremamente chato é o tipo de coisa que ninguém quer ouvir nesta situação. A vida é difícil sob vários aspectos para todos, então use o tempo que você vai ter com o entrevistador para falar sobre suas qualidades.

Você também escolhe a empresa

Esteja atento a tudo quando for a empresa. Tudo mesmo. O ambiente a sua volta, as condições das pessoas que estão trabalhando ali, a disposição das mesas, salas. Esteja atento a sua resposta ao ambiente. Goste ou não goste do ambiente, registre isso. Considere esse registro na hora de tomar a decisão.

Não tem porque ficar nervoso

É uma situação de pressão, mas é um momento que exige sua atenção e foco total. Lembre-se, você também está selecionando seu local de trabalho. Quanto menos nervoso você estiver, melhor serão suas respostas e seu registro de tudo que está acontecendo.

Avalie o entrevistador também

Ele pode ser seu futuro chefe, em geral será. Então o avalie também. Preste atenção no que ele fala, na maneira como ele fala com você. Num bom ambiente profissional há respeito mútuo. A maioria das pessoas que me entrevistaram até hoje foram sempre muito respeitosas, na pior das hipóteses foi um bom papo sobre a profissão, mas já aconteceu de encontrar pessoas arrogantes ou mal educadas no trato com as pessoas, seja lá por ser esta a maneira como ele se refere aos seus subordinados ou para avaliar sua reação naquela situação. Se a pessoa que lhe entrevistou já deu mostras de tratar mal seus funcionários, eu diria que isso é um péssimo sinal.

Testes

Na minha opinião, todas as empresas deveriam fazer um teste prático com os futuros contratados. Aí você sabe exatamente o que vai fazer e se não for sua praia você tem argumentos para decidir. E a empresa por sua vez sabe se você é bom mesmo ou não para o cargo o qual você será contratado. É bom para todo mundo. Observe o que o teste propõe e seja franco quanto as respostas. Se você não conhece a tecnologia, eles conhecem bem – então seja franco e diga que não conhece a tecnologia. Você será avaliado pelo que sabe e pelo que não sabe também, então é melhor deixar claro o que não sabe do que passar a vergonha de dar uma resposta absurda sobre algum assunto.

Respeite o processo seletivo

Muitas vezes eu passei por etapas de processos seletivos que me tiravam do sério e eu não conseguia conter as irônias que me passavam. Quem me conhece sabe que é bobagem, mas ninguém é obrigado a aturar meu mal humor. Então, uma coisa que eu aprendi é respeitar o processo seletivo. Em geral as empresas tem profissionais especializados neste tipo de coisa e por mais absurdo que possa ser recortar palavras de jornais para fazer uma frase ou dizer qual animal você gostaria de ser numa dinâmica de grupo, leve isso numa boa. Faz parte do jogo e na pior das hipóteses pode ser divertido.

Custo x Oportunidade

Ok, você foi selecionado. Tenha certeza que você será cobrado por aquilo que lhe for destinado como tarefa. E será cobrado pelo que disse saber, por isso transparência e franqueza sempre. Parece óbvio dizer “seja honesto”, mas tem muita gente por aí que mente e depois paga um mico quando fica evidente isso – recentemente um CIO foi demitido por isso. Mas já que você será cobrado e fará seu trabalho bem feito, você também tem que cobrar o justo pelo seu serviço. Do mesmo jeito que é chato ouvir uma pessoa se lamentar numa entrevista é chato ouvir uma empresa dizer o quanto ela é uma coitada na mão do governo e tal. Todo mundo sabe disso, mas se ela está contratando alguém com seu perfil, ela pode pagar para você o justo. Consulte a média salarial de sua posição e não aceite menos. Negocie, às vezes a empresa oferece tantos benefícios que na ponta do lápis acaba valendo a pena. Outro aspecto a se considerar sobre a posição é que pode acontecer do salário não ser tão maravilhoso assim, mas o emprego pode ser algo tão interessante profissionalmente que lhe faça pensar. Pese isso na balança também. Pesquisadores sabem muito bem disso, não ganham tão bem quanto o pessoal da iniciativa privada mas trabalham em atividades pelas quais são apaixonados. Saiba o que você quer para você, o que lhe trará satisfação. A realização profissional pode ir além do seu bolso.

Uma entrevista é um teste, e você será reprovado e aprovado muitas vezes. Faz parte do jogo, certo? Se não deu certo, valeu a experiência. É bom ser testado. Assim como um programa, você descobre seus erros e os corrige. Se der certo – e vai dar em algum momento – parabéns. Não foi por acaso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Trabalho com desenvolvimento de software desde 1993, sempre com a plataforma Microsoft. Tudo começou com Fox Pro DOS, então veio o Fox Pro Windows, VB 3, depois 4, 5, 6 e finalmente C# e VB.Net. Sou MVP em VIsual Basic .Net desde 2006, declaradamente apaixonado por .Net Framework e tudo que o rodeia. Tenho diversas certificações em .Net e SharePoint (MCP, MCAD, MCTS, MCPD). Sou formado em Análise de Sistemas e atualmente trabalho como Líder de Tecnologia, mas com um velho espírito de consultor, pois todo meu background foi formado por trabalhos em diversas consultorias. Moro em São José dos Campos, tenho uma esposa maravilhosa e um filho lindo que me apresentou a função de Pai em janeiro de 2011, função a qual aprendo orgulhosamente a cada dia desde então.

Francisco Benedicto de Cerqueira Junior

Comentários

3 Comments

  • Excelente post! Avaliar o entrevistador… Gostei disso. E realmente há processos seletivos que são péssimos, como um que fui sem receber descrição alguma do trabalho a ser feito e só soube que nada era atraente na oferta da vaga após fazer uma prova cheia de erros de português e de nível extremamente básico. Com currículo de especialista e com nível superior completo, acabei participando de um processo seletivo para suporte técnico em call center. Nesse caso, foi total perda de tempo.

  • Vitor,

    Isso cai em outro problema que eu já notei: algumas empresas tem “cotas” de entrevistas a serem feitas para uma vaga, aí para completar o tal número de entrevistados eles chamam qualquer um só pra constar no processo… é para anotar o nome da empresa e recomendar negativamente aos amigos depois.

    Abraços,

    Francisco

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.