TI Corporativa

Ξ Deixe um comentário

O lado bom da discórdia

publicado por Roberto Carvalho

Bom dia à todos

Pode parecer estranho, mas a discórdia muitas vezes é um elemento-chave, essencial para que à partir dela possamos criar um novo cenário, extrair e criar novas idéias. Processos de inovação, tão importantes para as Empresas, são mais ricos quando fazem um bom uso da discórdia. Explico:

Imagine que a Empresa queira lançar um novo produto ou serviço. Na grande maioria dos casos, monta-se um time para discutir este projeto. Envolvem-se a área de marketing, comercial, industrial, engenharia, produção e por ai vai. Fica claro que temos várias cabeças com pensamentos distintos e com interesses também distintos, além do fato de que para cada desejo expressado por um lado poderá trazer consequencias não desejadas para o outro. Percepções, formas, metodologias, prazos, custos, preços, tudo isso passa pela cabeça de todos, e todos tem, com certeza, opiniões diferentes sobre cada um destes temas. Lamente se assim não for, pois ai sim voce tem um grande problema.

Do calor da discussão, profunda e intensa, o grupo deverá chegar a um consenso. Um nova ideia poderá surgir à partir desta discussão, talvez melhor que todas as anteriores, e que ninguém individualmente tenha tido até então. Está ai uma das grandes vantagens da “discórdia com harmonia”.

A harmonia e o respeito são fundamentais para que o exemplo acima ocorra, e de forma produtiva. Caso contrário, teremos campos de batalha, com quedas de braço intermináveis, e muito provavelmente o foco principal, o objetivo já se perdeu. Não podemos cair na armadilha da guerra pela guerra. É mandatório mantermos o foco naquilo que buscamos: O projeto de lançamento daquele novo produto.

Com o passar do tempo, esta prática tende a unir mais o grupo, pois quando todos são ouvidos, todos participam do processo, todos devem também ceder e aprendem a conquistar seu espaço e a “vender” as suas idéias. O debate saudável enriquece e muito o capital intelectual das Empresas, e resulta sem dúvida alguma em uma grande vantagem competitiva. Acaba – ou minimiza – os silos corporativos.

Mas, de novo, é preciso manter o foco e o respeito. Lembre-se de que esta prática exige maturidade e a compreensão de que a união dos esforços é frutífera para cada um individualmente também, enriquece à todos.

Tente hoje a começar a implementar esta cultura dentro de sua empresa ou equipe. Saia do pedestal e divida com seus colegas de trabalho o seu conhecimento. As redes sociais fazem isso, porque não podemos fazer o mesmo presencialmente? Pense nisso!!

Obrigado pela leitura,

@carva45

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Profissional de desenvolvimento humano. Atua com Coaching, mediação de grupos e de suas dinâmicas. Analista de perfil comportamental, com larga experiência no mercado corporativo. Co-autor do livro "Condicionados para o sucesso - Mudando Paradigmas"

Roberto Carvalho

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes