Gerência de Projetos

Ξ 4 comentários

Gerenciando riscos no projeto

publicado por Samuel Amorim Gonçalves

Quando estamos trabalhando em um projeto ou até mesmo gerenciando-o, nossa maior preocupação é que  durante todas as fases não ocorram problemas, porém isto é inevitável. Problemas  durante todas as fases do projeto ocorrem e de alguma forma precisam ser resolvidos ou gerenciados, classificando-os pela prioridade de resolução. Muitas vezes alguns problemas não são resolvidos devido ao tempo, processos  e isto gera um risco ao projeto.

Todo projeto necessita de um plano de contigência para gerenciar os riscos e problemas para as fases do projeto e o Gestor ou integrante do projeto deve estar apto para enxergar e aplicar a estratégia. Não somos capazes de prever o futuro, mas gerenciando os riscos somos capazes de minimizar impactos agressivos ao final do projeto. A equipe será um diferencial neste caso, pois além da qualidade que deve ter, deve ser unida e constantemente deve trocar ideias entre si, apresentar soluções para gerenciar  os riscos e assim trazer estabilidade ao projeto.

O Gestor do projeto deve estar consciente da cada problema existente, de cada risco ao qual seu projeto tem e sua função é tratar destes riscos junto a equipe, ouvindo soluções e participando, discutindo e dando opiniões, classificando os problemas com níveis de prioridade a serem resolvidos e fazendo um filtro de problemas que sua equipe não precisa estar envolvida onde ele mesmo deve resolver, ou seja, o Gestor precisa colocar a mão na massa.

O Gestor deve também analisar os riscos com mais intensidade e definir rapidamente como trata-lo.Durante o projeto, voce pode ter varios tipos de risco. Abaixo segue alguns como exemplo:
Risco do Projeto: Este risco está ligado a situações operacionais, situações contratuais definidos tanto pelo prestador de serviços  como pelo cliente, nesta fase o responsavel é o Gerente de Projetos, ele tem total responsabilidade sobre os riscos aqui e tem consciência que eles podem impactar outras areas.

Risco de Processos: Nesta parte entra a area técnica, onde junto com a parte gerencial, começam a ser definidas fases dos projeto, tecnologias a serem usadas , recursos para o projeto, avaliação da area de engenharia de software ( Desenvolvimento e Qualidade de Software)
Risco de produtos: Aqui entramos em uma fase técnica, onde requisitos são apresentados, design começa a ser defnido, especificações  de códigos, testes também entram nesta parte. Aqui é uma das fases mais importantes e necessita um gerenciamento abrangente dos riscos que serão apresentados.

Existem outros riscos que são importantes e devem ser analisados e estudados para que seu projeto não seja impactado.Eu sempre digo que a união do time envolvido, a qualidade que ele apresenta e a filosofia do trabalho implatada, os riscos irão aparecer, mas riscos que serão contornados com sucesso.

O Gestor durante o processo tem uma  missão importante que é minimizar impactos sobre sua equipe, envolver –se cada vez mais nas fases, seja ele técnica ou não, trazer motivação para a equipe , liberdade de trabalho também será um diferencial.

Eu sei que há muitas tarefas direcionadas a voce, mas tenho certeza que voce sera capaz de gerencia-las, minimizar os riscos do projeto, afinal se voce esta nesta posição é porque é capaz de fazer isto e muito mais.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

11 anos de trabalho na area de TI sendo 6 anos dedicados inteiramente a area de Qualidade de software. Hoje moro e trabalho nos Estados Unidos com soluções para gerenciamento de produtos Microsoft como SQL Server e SharePoint. Trabalho na area de qualidade de software.

Samuel Amorim Gonçalves

Comentários

4 Comments

  • Os risco são diversos realmente Samuel, algo que não devemos ter e compartilhar estes riscos com o Cliente Final, algo que muita empresa de TI não realizam.

  • Eu acredito que devemos compartilhar riscos com Cliente sim, as vezes processos definidos pelo cliente pode trazer grandes riscos ao produto ou ao projeto que voce esta a frente, claro que riscos internos devem ficar internamente, como dizem roupa suja se lava em casa =)

  • Aquele velho ditado: melhor prevenir do que remediar!
    A gestão de riscos é imprecindível no casamento de gerenciamento de projetos. Porém acredito que possa ser extremamente minimizada se investir pesado no levantamento de requisitos, viabilidade técnica, e ambiente de utilização.
    Claro que esse custo no cenário real é reduzido pelo fornecedor e cliente na hora do vamos ver porque “acredita-se” que fique mais em conta gerenciar os riscos ao invés de evitá-los. No final das contas, acaba influênciando no produto final, quanto a qualidade e confiabilidade.

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.