Gerência de Projetos

Ξ 4 comentários

Constrangimentos e custos gerados pela ingerência

publicado por Uilson Souza

Saudações,

Nos meus últimos artigos, tenho compartilhado com vocês alguns casos em que a ingerência acaba gerando atrasos e problemas na entrega do serviço adquirido.

Algumas empresas terceirizam suas áreas de TI, mas, não querem “largar o osso”. Tenho visto este problema em dois dos clientes da empresa onde atuo.

Para vocês entenderem os absurdos que já presenciei, em alguns casos vimos pessoas ligadas ao cliente (e inconformadas com o novo modelo de TI) agindo de forma a prejudicar nossos serviços e terem motivos para um possível retorno ao status antigo.

Postei alguns artigos sobre o fato de dizer “não” ao cliente justamente pelo grande problema da ingerência em casos como este que vou citar.

Um cliente solicitou que eu fizesse uma alteração numa solução de servidores WEB. Esta solução consiste em 4 servidores, sendo 2 para produção e 2 para contingência.

A alteração solicitada era totalmente sem sentido, confusa e causaria muitos problemas.

Expliquei em detalhes o porque não deveríamos fazer, mas, não teve jeito. O cliente impôs sua condição de “ter sempre a razão” e minha gerência ordenou que a alteração fosse feita.

Na primeira semana pós alteração, já começaram os problemas. Muitos chamados com erro de acesso ao ambiente e descontentamento por parte dos usuários.

Daqui a alguns dias, teremos nova intervenção neste ambiente com o intuito de voltar a configuração ao status original e que fora previsto no planejamento do projeto. Além disso, os custos dessa alteração ficarão a cargo do cliente.

Vale lembrar alguns pontos já citados neste espaço anteriormente:

Você que é gestor de TI e contrata uma empresa, tenha em mente que o que lhe importa é o serviço final (dependendo é claro de como seu contrato é celebrado).

Não se atenha aos meios, mas ao retorno que você espera. Você tem uma necessidade e a empresa fornecedora tem que cumprir aquilo que você precisa, não importa como.

A partir do momento em que o gestor impõe determinada alteração num ambiente, ele assume a responsabilidade dos impactos que possam causar no ambiente. O fornecedor não se negará a corrigir aquilo de errado que você possa ter imposto, mas, não irá assumir custos das possíveis medidas de correção.

Caso você pense que determinada alteração é necessária a seu ambiente, o fornecedor sempre estará aberto a sugestões, mas, deverá agir da melhor forma para que seu ambiente funcione corretamente.

Seu fornecedor deverá lhe explicar com embasamento, o porque não irá realizar determinada alteração. Documentações, artigos, enfim, um relatório detalhado que lhe explique o porque as coisas devem ficar como estão.

Quando achar que algo está errado, questione diretamente o fornecedor responsável pelo ambiente. Não chame terceiros para análises em ambiente gerenciado por outra empresa sem o conhecimento do fornecedor oficial. Além de ser não ser ético, pode causar conflitos desnecessários.

Acredite, seu fornecedor sabe (ou pelo menos deveria saber) o que está fazendo.

Abraços

Uilson

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Formado em Tecnologia em Processamento de Dados pela UNIBAN. Analista de Projetos de TI, atua no design, planejamento e implementação de projetos de tecnologias Microsoft, tais como ISA Server, Forefront TMG, servidores Windows, Windows Clustering e Hyper-V. Também trabalhou como IT Specialist na IBM e como Consultor de TI em empresas como Alcoa, Credicard, Bradesco Seguros, Unilever, Caterpillar e Banco Merril Lynch. Profissional certificado como MCTS em ISA Server, participa do grupo MTAC (Microsoft Technical Audience Contributor), publica artigos técnicos em seu blog no endereço http://uilson76.wordpress.com e também no portal TechNet Wiki (http://social.technet.microsoft.com/wiki) Linkedin: http://www.linkedin.com/in/uilsonsouza Twitter - http://twitter.com/usouzajr

Uilson Souza

Comentários

4 Comments

  • Uilson

    Muito interessante suas observações neste artigo (Constrangimentos e custos gerados pela ingerência). Atuo como gerente de operação em uma empresa provedora de serviços e soluções e temos o constante cuidado em evitar situações deste tipo. Há uma constante negociação dos GPs para que situações como esta possam ser evitadas. Creio que jargões do tipo “o cliente sempre tem razão” precisam ser reavaliadas.

  • Olá Augusto, obrigado pela sua participação. Nem todas as área de TI entendem mudanças quando elas ocorrem e isso causa muitos problemas…principalmente para aqueles que se acomodam numa situação.
    Abraços
    uilson

  • Uilson, boa tarde!

    Concordo com o Augusto onde citou em seu comentário “o cliente sempre tem razão” precisam ser reavaliadas.

    Tudo que nos solicitam, devem ser claramente analisadas e avaliadas, a ponto de sermos críticos o suficiente para não realizar o que nos pedem, mas sim atender o que é viável para o negócio e sempre ter em mente, o impacto que uma mudança vai causar no próprio negócio do cliente, seja financeiro ou tecnológico.

    Abraços e parabéns pelo artigo.
    Fabiana Segatto – colunista da Ti Especialistas

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes