Mercado

Ξ Deixe um comentário

Combinação entre varejo e distribuição alavanca vendas dos fabricantes

publicado por Andrea Sabino

Combinação entre varejo e distribuição alavanca vendas dos fabricantesNa hora de definir a melhor estratégia de venda para o produto geralmente surge a dúvida: qual a melhor forma de disseminar a marca pelo país? Entre as opções disponíveis, duas são consideradas importantes: através de redes de varejo, presentes nos grandes centros, ou com distribuidores que focam em lojas especializadas e regiões menores. As alternativas são vistas como antagonistas por muitas empresas, que acabam selecionando apenas uma no planejamento da organização.

Em um país continental como o Brasil, com diferentes regiões e características, escolher apenas uma ferramenta limita a estratégia e diminui a chance de pulverizar a marca  as vendas. É uma tática arriscada, ainda mais se levarmos em conta o perfil cada vez mais exigente do consumidor brasileiro. Focar em apenas uma das áreas significa ignorar uma parcela considerável de consumidores. O avanço da tecnologia diminuiu fronteiras e trouxe mais informação às pessoas, então o produto precisa atingir tanto o consumidor especializado como aquele que ainda sequer conhece o item – estando ele no Rio Grande do Sul ou do Norte.

Por conta disso, é necessário que o fabricante trabalhe tanto com o grande varejista quanto com distribuidores competentes e bem treinados. É preciso saber dirigir os canais: colocar promotores nas lojas para auxiliar a venda dos produtos e, ao mesmo tempo, treinar equipes de vendas.

O grande varejista atua como excelente vitrine para os produtos. Com lojas espalhadas nos grandes centros do país e forte apelo comercial, emplacar itens nas prateleiras e no e-commerce das redes torna a marca mais conhecida para o grande público.

Em contrapartida, bons distribuidores fazem com que o produto se espalhe pelo país e atinja regiões remotas onde temos grande quantidade de lojas especializadas e que são muito importantes para a disseminação da marca. Neste formato é possível garantir um estoque regional, fazendo com que a entrega seja rápida.

Escolher entre um ou outro é uma perda de oportunidade para inserir a empresa em um país emergente como o Brasil. Em vez de selecionar nichos de mercado, o ideal é explorar os dois caminhos para fazer com que a marca esteja cada vez mais consolidada no mercado nacional.

[Crédito da Imagem: Estratégia de Venda – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Andrea Sabino é Diretora Geral da ONE FOR ALL, líder mundial no segmento de acessórios de áudio e vídeo.

Andrea Sabino

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.