Carreira

Ξ Deixe um comentário

Áreas de atuação em tempos de pandemia

publicado por Equipe da Redação

Nos dias de hoje vemos uma grande mudança de dinâmica em várias áreas da sociedade devido ao surgimento do coronavírus no início de 2020. Como as relações presenciais foram, de certa forma, comprometidas, diversos ramos da sociedade precisaram buscar adaptações para enfrentar este comprometimento.

Diversas áreas precisaram se modernizar e adentrar o mundo virtual para poderem continuar com seus cronogramas e seus objetivos, de modo que a adaptação às plataformas virtuais mostrou e mostra certo senso de urgência, ainda assim, visto que o manejo às novas tecnologias ainda pode se mostrar de difícil domínio para alguns. Especialmente, no meio acadêmico, o ensino e a pesquisa vêm sofrendo drásticas adaptações aos modelos remotos de ensino e pesquisa.

Todos nós graduandos sabemos o quanto o momento de apresentação de uma tese pode ser complexo de inúmeras formas distintas, especialmente no modelo à distância. Vários fatores, desde dúvidas quanto a formatação acadêmica de sua tese, até o nervosismo na hora da apresentação. No entanto, existem algumas plataformas online que podem ajudar em questões como a formatação de seu trabalho, estruturação de temas e até a justificativa de seu TCC: saiba como fazer exemplos prontos buscando diferentes plataformas no Google. Qualquer auxílio para enfrentar seu trabalho acadêmico durante a pandemia é bem-vindo, não?

Áreas presenciais

Apesar de diversas áreas do conhecimento terem aderido ao modelo remoto de ensino e pesquisa, como dito anteriormente, existem outras áreas que não podem simplesmente se dar ao luxo de migrarem suas vivências para o mundo virtual. Um grande exemplo disso são as áreas que envolvem a saúde, tanto animal quanto humana.

O atendimento, as pesquisas e os estudos na área da saúde simplesmente não podem se manifestar de forma remota, uma vez que são a linha de frente em um momento tão delicado vivido ao redor do planeta. Essa necessidade do atendimento presencial faz com que os profissionais, pesquisadores, médicos e toda equipe que envolvem as diversas áreas da saúde estejam expostos de forma significativa à infecção covid-19.

Outras vertentes do conhecimento também não puderam se dar ao luxo de parar suas atividades, como a medicina veterinária, as ciências biológicas, odontologia entre outras. O que percebemos é um padrão de áreas que possuem alguma relação com a vida, de forma direta ou indireta. Também vemos diversas áreas do comércio abertas, atualmente, mas apenas os serviços essenciais devem estar em funcionamento de acordo com o decreto de lockdown.

Áreas Remotas

Já, a grande maioria das áreas pôde adaptar suas mecânicas e metodologias para adaptarem-se ao sistema remoto de atendimento, aulas e afins. Independente dos prós e contras que existem na adoção do sistema remoto, é necessário que as áreas que consigam adotar ao home-office o façam pelo bem da população. E convenhamos, nada mais justo, uma vez que algumas áreas, como as citadas acima, não podem recorrer a este recurso.

Ensino, educação e pesquisa

A educação, por sua vez, sofreu grandes impactos com o surgimento da pandemia do coronavírus, especialmente em nível superior, onde além do ensino, ocorre o desenvolvimento de pesquisas e novas tecnologias de aplicação, e também nos níveis de base, onde ocorre a formação cidadã necessária para o desenvolvimento pessoal de cada aluno.

A questão se mostra ainda mais intensa quando se trata de educação básica pública e também de comunidades de baixa renda. Docentes de todo o Brasil relatam severos problemas para com o ensino remoto. Desde problemas com internet, dificuldade de acesso, falta de aparelhos eletrônicos e vivências familiares, até a falta de interação entre alunos e professores. Todos estes fatores têm tornado, segundo docentes e alunos, complicado de se pensar a questão da educação durante a pandemia.

Ainda, segundo inúmeros dados, a evasão escolar é um problema crônico no Brasil, e durante a pandemia ele se intensifica ainda mais, de modo que dados apontam queda de 470 mil matrículas na rede de ensino público durante a pandemia.

Conclusão

A pandemia e a realidade atual vividas no cenário nacional trazem inúmeros desafios tanto para setores e áreas presenciais quanto para setores remotos, como é o caso da educação.

Infelizmente, o número de mortes diárias durante a pandemia não se mostra gentil e não dá sinais de diminuição, nos mostrando um futuro onde precisaremos por mais alguns anos continuar lidando com a realidade dos desafios impostos pela pandemia.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Autor

Equipe da redação do TI Especialistas normalmente posta textos escrito por terceiros e enviados para o site com os devidos créditos.

Equipe da Redação

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade


Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.