Banco de Dados

Ξ Deixe um comentário

A carreira de um DBA

publicado por Fabio Prado

Olá pessoal,

No artigo de hoje estou escrevendo sobre um assunto que pode ajudar muita gente que procura informações sobre a carreira de  Administrador de Bancos de Dados (DBA) e que querem entender melhor o que o mercado espera em termos de competências técnicas, qual o salário médio, tempo de experiência e principais informações sobre essa profissão.

Para aqueles que ainda não sabem direito o que é um DBA e quais são as suas atribuições, sugiro a leitura prévia do artigo Tarefas de um DBA – O que faz um DBA?

Na maior parte das empresas a carreira de um profissional é classificada em diversos níveis: Estagiário, JúniorPlenoSênior, Master e Especialista. Esta classificação é feita pelo popular critério de tempo de experiência e é a experiência que fará você crescer na maior parte das empresas. Irei abordar neste artigo, apenas as classificações de JúniorPleno Sênior, por serem as mais conhecidas e as mais encontradas nas pesquisas de emprego. Para especificar as diferenças, fiz uma pesquisa baseada em vagas oferecidas por diversas empresas no Brasil, onde a principal fonte de referências foi o site da Catho (ver Imagem 01).

Imagem 01 – Exemplo de vaga para DBA Oracle Sênior no site da Catho

Irei compartilhar abaixo, as informações que eu analisei e julguei mais importantes nesta pesquisa (efetuada em 27/08/2012):

1- Das 78 vagas de DBA espalhadas por todo o Brasil, a maioria (56) eram para o estado de SP.  Em segundo lugar estava o estado do PR (7 vagas);

2- Entre todas as vagas pesquisadas, apenas 1 não exigia ou não dava preferência para profissional com curso superior;

3- Não fiz a contagem exata sobre este item, mas olhei vaga por vaga e vi que a maioria eram para DBA em BD Oracle. Em 2º lugar, estavam as vagas para DBA SQL Server. Muitas vagas pediam conhecimentos tanto de Oracle quanto SQL Server e existiam poucas vagas para DBAs de BD DB2Informix Sybase. Algumas vagas para DBA Oracle exigiam também, conhecimentos de BD MySQL.

4- Baseando-se em amostragem (20 vagas), verifiquei que:

a) 60% das vagas exigem inglês intermediário ou fluente;
b) 40% das vagas são para trabalhar com registro CLT.
c) 35% das vagas exigem ou dão preferência para profissionais com certificações Oracle/Microsoft (OCA/OCP e MCDBA)

5- 6% das vagas dão preferência para profissionais que tem conhecimentos em ITIL ou que possuem certificação ITIL.
Agora, para completar o artigo, vou comentar abaixo, sobre as principais características e conhecimentos técnicos que as empresas esperam de um DBA, por nível de cargo, baseando-se em todas as pesquisas que eu fiz e também de acordo com e-mails que troquei com alguns profissionais da área:
1: DBA Júnior

– Em geral, profissionais com até 2 anos de experiência salários entre 2 mil e 3 mil reais (CLT);
– Dentre os principais requisitos técnicos, a maior parte das empresas pede:

a) Experiência com geração de relatórios;
b) Conhecimentos de modelagem, extração e manipulação de dados;
c) Conhecimentos de instruções SQL;
d) Conhecimentos de programação em PL/SQL para desenvolver scripts de criação de objetos, modelagem de dados e rotinas de manutenção do BD;
e) Conhecimentos para administrar usuários e para executar tarefas básicas de administração do BD, tais como: gerenciar tabelas e índices e aplicar patches no BD.

– Seguem abaixo alguns conhecimentos que eu julgo importante para contratar um DBA Júnior e que alguns cursos e treinamentos podem auxiliar na capacitação:
a) Conhecer bem os processos de Startup Shutdown do BD e principais parâmetros de inicialização de uma instância do BD;
b) Saber exportar e importar dados;
c) Conhecimentos básicos de gerenciamento de usuários, roles e objetos do BD (tabelas, índices, constraints, visões, triggers, sequences etc.);
d) Conhecimentos básicos de programação em PL/SQL (se for Oracle) ou na linguagem do SGBD em questão (Por exemplo, se for SQL Server, deve conhecer Transact SQL);
e) Conhecimentos sobre a arquitetura geral do Banco de Dados;
f) Experiência ou conhecimentos sólidos de instruções SQL e modelagem de dados;
g) Treinamentos e principalmente certificações, podem ser um diferencial para critérios de desempate, pois a maioria dos júniores não possuem experiência. Um profissional que fez um curso ou é certificado, na maior parte das vezes é um profissional que estudou bastante e que pode ter bons conhecimentos teóricos sobre a tecnologia em questão. É importante ressaltar porém, que experiência vale mais que certificação!

Observações.:

– Algumas empresas pedem conhecimentos de tuning, segurança, ambientes de missão crítica, alta disponibilidade e migração. Na minha opinião, pedir tudo isso para um DBA Júnior é exploração (ou uma forma de ter um DBA Pleno pagando salário de DBA Júnior)! Estes itens devem ser requisitos para no mínimo nível 

Pleno;

– Para animar aqueles que querem entrar nessa área, na turma que estou lecionando atualmente o treinamento oficial Oracle Database 11g: Administration Workshop II, tenho uma aluna que acabou de conseguir um emprego como DBA Júnior, com um salário de R$ 3.200,00 (CLT). Ressalto porém, que este salário está acima da média para o cargo e que ela só conseguiu este valor porque a empresa é grande e porque ela conseguiu negociar valores (devido ao valor do salário que ela já tinha como Analista no emprego anterior).

2: DBA Pleno
– Em geral, profissionais com experiência entre 2 e 4 anos e salários entre 3 mil e 5 mil reais (CLT);
– Dentre os principais requisitos técnicos, é necessário ter experiência em tudo aquilo que as empresas pedem para um DBA Júnior, e também:

a) Para BD Oracle, conhecimentos em ambientes Linux/Unix e rotinas em shell script;
b) Instalação, upgrade e migração de versões de BD;
c) Realização de backup/recovery (RMAN quando o BD é Oracle)
d) Administração de BD via Enterprise Manager, quando o BD é Oracle;
e) Efetuar monitoramento de banco de dados, análise e tuning de performance (quando BD é Oracle tem que saber usar o AWR);
f) Atuar em ambientes de alta disponibilidade (quando o BD é Oracle: RAC) e de recuperação de desastres (quando o BD é Oracle: Data Guard);

3: DBA Sênior
– Em geral, profissionais com  experiência entre 4 e 6 anos e salários entre 5 mil e 8 mil reais (CLT);
– Dentre os principais requisitos técnicos, é necessário ter boa experiência em tudo aquilo que as empresas pedem para os cargos anteriores, e também:

a) Ter experiência em ambientes de grande porte, críticos e de alta disponibilidade;
b) Executar ou ser responsável pelas atividades de monitoramento, administração, performance, segurança e aperfeiçoamento contínuo dos BDs;
c) Executar ou ser responsável pelas atividades de aperfeiçoamento contínuo do banco de dados;
d) Habilidade para trabalhar em ambientes sob pressão (considerando principalmente tempo e prazo);

 Observações.:

– Algumas empresas pedem conhecimentos avançados de redes e conhecimentos de gestão de projetos;

– Empresas maiores podem pagar acima da faixa de valores informada para profissionais com mais tempo de experiência. Tive um aluno em uma turma de PL/SQL que lecionei em 2011, que informou que um DBA ganhava aproximadamente 15 mil reais na empresa em que ele trabalhava. Um salário desses para essa carreira não é muito comum, mas existe!

CONCLUSÃO
Pessoal, tentei passar as informações da forma mais resumida possível e com foco nos principais requisitos técnicos. Através desta pesquisa pudemos verificar que a carreira de um DBA não é tão simples e possui muitos desafios.

Quem trabalha nessa área tem que estar sempre atualizado, e para a maior parte das vagas, além de conhecimentos técnicos, as empresas pedem superior completo e inglês. Boa parte das vagas também exigem certificação. Para àqueles que pretendem ingressar na área, segue uma dica: Estude muito. Se você é autodidata, abuse dos livros, sites e blogs que falam sobre o assunto. Se você quer aprender mais rápido e pode investir nisso, procure cursos e treinamentos que você possui alguma referência. Escolha muito bem o centro de treinamento ou instrutor!
[]s

Referências:

   – A carreira de um DBA: requisitos técnicos e as diferenças entre os níveis Júnior, Pleno e Sêniorhttp://www.fabioprado.net/2012/08/a-carreira-de-um-dba-requisitos.html

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Sou DBA e instrutor de Bancos de Dados Oracle na FABIOPRADO.NET, articulista da revista SQL Magazine e diversos sites e blogs na área de TI e autor do blog www.fabioprado.net. FORMAÇÃO ACADÊMICA - MBA: Gestão Estratégica de Projetos (2008) - Pós-graduação: Gestão de Projetos em TI com PMBOK (2007) - Graduação: Bacharel em Ciências da Computação (2001) CERTIFICAÇÕES - Oracle PL/SQL Developer Certified Associate 11G: 09/2012 - Oracle Certified Professional (OCP) Database 11G: 08/2012 - Oracle Certified Professional (OCP) Database 10G: 09/2011 - Oracle Certified Associate (OCA) Database 10G: 08/2010 - Microsoft Certified Professional Developer (MCPD) .Net 2.0: 05/2010 - Microsoft Certified Trainer (MCT): 04/2010 - Microsoft Certified Technology Specialist (MCTS) .Net 2.0: 03/2010 - Microsoft Certified Database Administrator (MCDBA) SQL Server 2000: 08/2006 - Microsoft Certified Professional (MCP) Windows Server 2003: 08/2006 - Microsoft Solution Developer (MCSD) .Net 1.1: 09/2003 - Microsoft Certified Application Developer (MCAD) .Net 1.1: 04/2003 - Microsoft Solution Developer (MCSD) Visual Basic 6: 07/2002 EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL - Treinamentos em Dot Net e Bancos de Dados Oracle; - Administração, programação e tuning de Banco de Dados Oracle, SQL Server e MySQL, - Tuning de instruções SQL para Bancos de Dados: SQL Server, MySQL e Oracle; - Desenvolvimento de aplicações Windows e Web, críticas e de alta performance, utilizando POO, em equipe, com as seguintes linguagens de programação e ferramentas: Visual Basic .NET, Visual Basic 6.0, C#, ASP, ASP.NET, Javascript, CSS, HTML, Microsoft VSS e Crystal Reports (7.0, 8.5 e .NET); - Análise de Sistemas Orientados a objetos utilizando UML e metodologias baseadas no RUP e XP; - Gerenciamento de Projetos de Desenvolvimento de Software aplicando boas práticas do PMBOK.

Fabio Prado

Comentários

You must be logged in to post a comment.

botão emergência ransomware (1)

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.