Carreira

Ξ 2 comentários

Virtualização: A bola da vez para empresas e profissionais

publicado por Augusto Vespermann

Muito se tem falado em cloud computing, tecnologias verdes, diminuição de custos, aumento do ROI de projetos e, definitivamente, uma das formas de maximizar o aproveitamento de recursos computacionais é a utilização da virtualização.

Não se pode hoje conceber uma empresa eficiente, no que se diz respeito a tecnologia, que não utilize computação em nuvem. Segundo o Gartner, 59% das empresas pretendem virtualizar suas aplicações de base de dados até o final de 2012.

Tudo isso é muito bonito mas, o que realmente as empresas podem ganhar com a virtualização?

  • Com a virtualização existe a definição de qual é o ambiente ideal para cada serviço com diferentes níveis de segurança para diferentes cenários. Para garantir maior confiabilidade cada máquina virtual é isolada das demais o que garante falhas de um serviço não impacte os demais;
  • Outra vantagem é a possibilidade de dimensionar as máquinas de acordo com as necessidades do serviço. Para isto, não existe a obrigatoriedade de troca de hardware para aumentar ou diminuir a capacidade computacional. Isto pode ser feito por meio de software de virtualização.
  • A redução de custos também pode ser conseguida, por exemplo, com a consolidação de pequenos servidores rodando em servidores mais robustos o que pode gerar uma redução entre 29% a 64% [1]. Além disso, a virtualização é responsável por uma grande redução de consumo energético já que são projetos mais eficientes no que diz respeito ao consumo de recursos na fabricação de componentes e a própria utilização de energia para seu funcionamento. Estudos do  Carbon Disclosure Project, CDP (Projeto de Divulgação de Carbono), “Computação em Nuvem: A Solução de TI para o Século XXI” estimam que a virtualização economizará, até 2020, 200 milhões de barris de petróleo.
  • Existe também uma maior facilidade na recuperação de desastres já que é possível, de forma mais rápida e com menor perda de dados, restaurar o backup de toda a máquina virtual junto com seu serviço, o que pode ser feito em outro servidor em um tempo infimo se comparado aos servidores convencionais.
  • Outro benefício é a rapidez na criação de recursos já que um servidor pode ser colocado online em minutos;

Há diversas ferramentas de virtualização disponíveis no mercado sendo que uma das mais utilizadas é o Hyper V. O  Hyper-V, do Windows Server 2008, é o recurso de virtualização baseado em hipervisor incluso como uma função do Windows Server 2008. O Hyper-V permite que as organizações de TI reduzam custos, melhorem a utilização do servidor e criem uma infraestrutura de TI mais dinâmica.

Além disso, ele fornece maior flexibilidade devido às capacidades dinâmicas, confiáveis e escalonáveis de plataforma combinadas com um único conjunto de ferramentas integradas de gerenciamento de recursos físicos e virtuais, permitindo, assim, a criação de um datacenter ágil e dinâmico e a obtenção de progressos por meio de sistemas dinâmicos de autogerenciamento (Alex Silva, especialista Microsoft na Acelerati).

Mão de Obra

Como em outras áreas, a mão de obra para este nicho de mercado é escasso e tem uma ótima remuneração. Segundo Ezequias Sena, presidente da OnLine Brasil, este profissional é extremamente valorizado pelo mercado,  até pela pouca concorrência, e pode ganhar até 40% mais do que outro do mesmo nível, mas sem domínio da tecnologia. “É uma profissão muito valorizada pelas empresas. O profissional com domínio na tecnologia ganha entre 7 a 12 mil reais por mês”, revela Sena.

Para os profissionais que querem entrar neste mercado tão carente de mão de obra especializada, recomenda-se buscar a certificação MCTS (Microsoft Technology Specialist) de virtualização em Windows server 2008. Este curso está sendo oferecido na Allen Treinamentos, centro de treinamentos certificado Microsoft por um valor promocional.

Este é um artigo patrocinado.

[1]Menascé, Daniel A.: Virtualization: Concepts, Applications, and Performance Modeling. Int. CMG Conference 2005: 407-414

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Augusto Vespermann é fundador do Portal TI Especialistas, além de fundador e moderador de uma das maiores comunidades de tecnologia do LinkedIn, o TI Especialistas Brasil, com aproximadamente 85.000 membros. Tem experiência de 16 anos na análise desenvolvimento de sistemas web em várias linguagens de programação. Aficcionado por tecnologia e sempre atento às novidades do mercado. Twitter: @augustosvm LinkedIn: Augusto Vespermann

Augusto Vespermann

Comentários

2 Comments

  • É uma tecnologia incrível. Para resolver um problema de hardware de servidor e S.O. legado (W2K) e disponibilidade orçamentária “zero”, começei a pesquisar sobre o assunto, até encontrar soluções já conhecidas e gratuitas como o KVM e o XenServer, onde após pesquisa encontrei a solução da Citrix baseada no próprio XenServer que foi maravilhoso pois solucionou a nossa necessidade, sem custo de aquisição pois é “free”, e que nos atendeu devido as dimensões de nossa infra-estrutura, que é pequena*, com ferramenta de gerenciamento muito flexível e custo zero.

    * em uma infra mais complexa e maior o ideal são as ferramentas adequadas, classificadas por aí como “Corporate” e “Enterprise” e que consequentemente terão o custo que lhes cabe.

    Abs.

  • Edson,
    já utilizei exatamente essa estrutura em um projeto que desenvolvi. Realmente é uma ótima solução com custos bem baixos ou custo zero mesmo, dependendo do que tenha e do que precise.

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.