Mercado

Ξ Deixe um comentário

Redes Sociais, ganhando muito mais espaço e tomando o lugar da mídia

publicado por Luiz Eduardo Improta

Redes Sociais, ganhando muito mais espaço e tomando o lugar da mídiaNo dia 23 de março de 2011, escrevi um artigo sobre as “Redes Sociais” e se estávamos preparados para as mesmas, pois as pessoas ficaram tão animadas com a solução, que era normal expor sua vida de forma integral a todos (muita gente que ainda faz, mas melhorou muito se compararmos com 2011) e isso era um prato feito para hackers e até bandidos com pouca noção de tecnologia, uma vez que mapeavam facilmente toda a vida de uma certa pessoa sem esforço algum.

Pois bem, neste curto espaço de tempo, vemos que também se tornou um veículo poderoso de protestos, divulgação de fatos reais (em tempo bem menor que a mídia), além de alertas/dicas para todos os assuntos. Um exemplo é que bandidos são denunciados diante de vídeos postados, fotos e a polícia (quando quer) atua rapidamente e prende os infratores.

Diante desta nova realidade, a mídia televisava, principalmente, vem perdendo espaço. Com destaque entre os jovens, pois além das notícias chegarem depois de divulgado nas Redes, vem (dependendo de qual canal assista) com um grau de distorção impressionante do que aconteceu tendo um posição totalmente tendencialista para o lado que quiser. Sinceramente, tenho a forte impressão que o “IBOPE” destes telejornais estão caindo assustadoramente, contudo divulgar essa notícia seria como dar um tiro no pé das emissoras, podendo perder muita receita mesmo de seus patrocinadores.

Isso tudo graças ao vilão chamado “globalização”, tão criticado deste meados da década de 90, veio tomando passos largos e está tendo seu ápice (em minha opinão) com o advento das Redes Sociais. Para se ter uma ideia de números, em outubro de 2013, o Facebook tinha mais de 1,2 bilhões de usuários. Acredito que esse número vem crescendo a cada dia. Com isso a força desta ferramenta é avassaladora. Inclusive, os perfis estão sendo analisados para diversas finalidades, tais como: recrutamento, perfil de personalidade, criminal, etc.

Diante de tudo isso, os governantes (políticos) precisam entender, que não se pode esconder nada da população mais, pois a informação correta vai aparecer. Sabemos que uma forma de desacreditar informações é criar um número exagerado dela (sobre um mesmo assunto) para confundir, mas isso pouco a pouco as pessoas estão aprendendo, em quem confiar nas redes sociais. Daí a existência de projetos de alguns governos para restringir o acesso à internet e consequentemente a informação, culminando em acabar com esta arma, que vem criando e movendo protestos ao redor do mundo. Tanto é, que a aquisição do “WhatsApp Messenge” pelo Facebook, pela bagatela de US$ 16 bilhões, demonstra claramente a importância que a troca de informações em tempo real vem tomando a cada dia.

Concluindo de forma bem objetiva: quem quiser manipular ou esconder informações, começa em cair em descrédito. A população jovem está se acostumando a informações em tempo real e a grande tendência (creio) que será um mundo sem televisão da forma que vemos hoje e sim com uma internet mais poderosa no sentido de divulgação de informações. Até os mais antigos estão entrando nesta “vibe” (como fala minhas filhas). Mais isso vai demorar? Depende o que definirmos por demorar, pois para alguns 10 anos é uma eternidade para outros, poucos segundos. E por fim uma dica a todos: não sejam tão ingênuos a ponto de pensar que tudo isso não está sendo monitorado pelos governos, de uma forma ou de outra, alguém pode saber, se quiser, tudo que está acontecendo nas Redes Sociais, internet em geral, e-mails, etc. Agora, governos declararem não saber que suas comunicações estavam sendo monitorados, é no mínimo …. Bem deixa para lá, cada um complete como quiser! Mas que uma total “ignorância tecnológica” e partindo de governos isso é “inadmissível”, no ponto de vista.

[Crédito da Imagem: Redes Sociais – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Sou profissional com mais de 22 anos de experiência desenvolvida em empresas do setor "outsourcing" em TI e Segurança da Informação. Com 2 Pós graduações e 1 MBA na área de TI e diversas Certificações em Segurança e Tecnologia da Informação, dentre elas: COBIT 4.1, ITIL v2 e v3, ISO27002 e CCSA/CCSE. Meu link no "linkedIn": http://br.linkedin.com/in/limprota007

Luiz Eduardo Improta

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.